Um bom ensaio para o Fluminense



É verdade que o Friburguense não é bom parâmetro nem no Campeonato Carioca. Entretanto, não será por isso que o jogo-treino realizado na manhã de ontem nas Laranjeiras deixará de ser animador para o time de Cristovão Borges. Bem mais importante do que os 6 a 1 do placar final é a percepção de que o Tricolor parece estar no caminho certo para reiniciar o Brasileirão.

Não passou um treino sequer nos últimos dias sem que o Flu tivesse realizado atividades em campo reduzido, com foco na troca de passes rápidos e constante movimentação. Nada é por acaso. Ontem, contra o Friburguense, o time já mostrou assimilar a filosofia de jogo e foi bastante envolvente.

O Fluminense iniciou a atividade empurrando o adversário com os defensores atuando na altura do meio de campo. O espaçamento entre os três setores foi mínimo e a qualidade do meio formado por Jean, Cícero, Wágner e Conca confundiu a marcação adversária. Em pouquíssimo tempo, já estava 2 a 0. Os dois golaços de Wágner (um de voleio e outro de letra) foram resultados de um forte jogo coletivo.

No ponto de vista tático, o time variou entre o 4-2-3-1 e o 4-2-2-2. Os atacantes Rafael Sobis e Matheus Carvalho também não tiveram posição fixa e se revezaram. Deu certo.

O resultado foi uma avalanche e 5 a 0 para os titulares apenas no primeiro tempo. Os maiores destaques foram Cícero, Wágner e Matheus Carvalho. No segundo tempo, os reservas fizeram mais um e depois o adversário descontou. De todo modo, o Flu flerta com um bom futebol.

LENTIDÃO

Proteção na defesa inspira maiores cuidados

Além do meio de campo e ataque, a dupla de zaga do Fluminense formada por Gum e Henrique teve um desempenho sólido. No entanto, inspira maiores cuidados. Se por um lado os dois são jogadores altos e que levam vantagem na bola aérea, por outro, não são tão velozes. Como atuaram taticamente avançados, o mapa da mina para um futuro adversário pode ser justamente explorar a citada lacuna e focar nas jogadas rápidas em profundidade pelo lados.

Todo sistema de jogo tem um ponto fraco. O Tricolor de Cristovão Borges opta por ser um time ofensivo, sem jogadores que têm como principal característica a destruição e busca o gol a todo momento. Pode ser empolgante e envolvente. Em contrapartida, deverá correr riscos. A expectativa é de que consiga implementar uma solidariedade defensiva que sirva para minimizar esta carência. A cobertura é necessária.



  • Aêeeee. 🙂

  • BRASIL

    Não sou técnico mas o Cristovão pode escutar algumas declarações. Hoje o futebol joga compactado e nossa defesa é lenta, provou isso contra a Itália, com Henrique ou sem a cobertura deve ser bem implantada, ou com diguinho ou mesmo com Jean, ou mesmo o Valência em sua melhor forma fazendo como o Luiz Gustavo, pois a bola será esticada entre a zaga para a corrida dos adversários e não temos um goleiro que saia como o Alemão, pois bola alçada na área o Diego Cavalieri não sai nunca e espera a zaga. Lembramos que o goleiro que não sai como líbero em zagas como essa ou saindo para pegar cruzamentos deixa a defesa exposta.

  • Marciano Ferreira

    Um ótimo treino vamos voltar com tudo pra ganhar o penta campeonato brasileiro !!

  • geraldo lourenço

    Srs.

    Essa Copa do mundo nos atrapalhou, O Fred como de costume, foi um peso morto não jogou nada ( nem ao lado de Neymar esse cone joga) em razão disso não vai aparecer ninguém interessado em comprar um centro avante que não faz gol, não participa do jogo, não corre, dos 22 jogadores em campo, os únicos que se movimentam menos que ele, são os goleiros.
    resumo da ópera, vamos ter que aturar esse bosta por mais tempo, enquanto isso o tricolor vai desprezando um moleque de futuro (Michael) que daqui a pouco vai embora e ainda vai se tornar o melhor centro avante do Brasil, pois o dono do time vai voltar e aí, voltaremos a jogar com 10 jogadores.
    FORA FRED.

  • Geraldo, sou totalmente contrário as suas declarações, FRED é o melhor centro-avante do Futebol Brasileiro, aposto que com Cristóvão ele vai voltar a ser o artilheiro que sempre foi.
    Alto poder de finalização , só vi um melhor até hoje,foi Romário que tivemos o prazer de ver jogar em nosso clube. Agora, o cara fica encaixotado no meio dos beques, uma seleção sem poder de criação e a culpa é do cara. Quem era o 10 para organizar a seleção ” NEYMAR”?
    Para mim, ele jogou uma COPA para ele. Deu azar , se contundiu e a seleção acabou ainda mais perdendo Tiago Silva que era a muralha na defesa.
    Concordo que Michel tem tudo para ser o nosso futuro 9 , mas ainda está muito verde e ainda temos Walter que é excelente.
    ST,Castilho Dom Fredom

  • GAYVOTA FIEL

    Imagina, fred é um baita zagueiro.

  • Altamiro

    Concordo com os comentários sobre a vulnerabilidade defensiva e lentidão da zaga.
    Há, porém, jogadores novos no time como o Edson que nunca vi jogar mas que vem bem recomendado.
    O estilo Cristóvão é de risco, mas esse time já provou que se jogar na defesa perde o que tem de melhor.
    Quanto à qualidade de futebol, não tenho dúvida de que prefiro ver um jogo com Cristóvão do que com Murici ou Abel.
    Tenho esperança de ser campeão e certeza de ver bons jogos.

MaisRecentes

Torcida única – Qual deve ser a posição do Fluminense?



Continue Lendo

Fred será protagonista em mais um Fla-Flu?



Continue Lendo

Vale apostar em Enderson Moreira?



Continue Lendo