O futebol e o poder de fogo



*Texto de Marcello Vieira

Certas coisas no futebol são de difícil compreensão. Também justamente por isso é um esporte apaixonante. O Fluminense foi melhor do que o Vasco no primeiro tempo, criou boas oportunidades, mas num lance em que a bola sobrou para Edmilson, levou o gol.

Em contrapartida, no segundo tempo, o Vasco acertou a marcação e levava perigo nos contragolpes em cima de Chiquinho. Vivia o melhor momento no jogo e sofreu o empate em belo gol de Fred, que cumpriu a promessa de que iria marcar. Vale ressaltar que o Flu melhorou sensivelmente com a entrada de Biro Biro.

Circunstâncias do jogo à parte, o que todo mundo queria era ver a dupla formada por Walter e Fred, que teve raros 45 minutos em campo. Pode funcionar? A prática provou que sim. Depois de um início estático e até previsível com ambos, o atacante contratado junto ao Porto passou a se movimentar mais e fez boas jogadas ao lado do capitão tricolor. Numa delas, quase marcou o gol da virada.

Jogar com dois homens que não costumam marcar é um risco e cobra um preço de todo um sistema defensivo. Por outro lado, o poder de fogo aumenta. A sensação é de perigo constante. Uma hora a bola vai cair no pé de um dos jogadores que não irá perdoar. É um Fluminense necessário, até porque Rafael Sobis não tem jogado bem como no fim da temporada passada. O time melhorou tanto após o empate que poderia ter vencido. No fim, deverá ter a vantagem dos empates. O fato é que é preciso insistir com Walter e Fred.



  • carlos eduardo

    Todos estamos vendo que Fred e Walter podem atuar juntos só esse Renato gaúcho que não enxerga isso,prefere manter diguinho que por sinal deve ter um padrinho forte dentro do fluminense que preferiu dispensar Edinho que não é um craque mas joga muito mas do que diguinho.Não entendo porque contratar um técnico que a tempos atras até então treinador do grêmio insinuou que o fluminense tava sendo campeão brasileiro por esta sendo ajudado.

  • Leonardo Cantarino

    O problema é começar com 3 volantes. jean fica perdido. quando toma gol, aí sai um volante, jean volta para a posição dele, a saída de bola da defesa melhora, e o time todo melhora. Até contra os pequenos entramos com 3 volantes. alguém explica para o Renato que isso é FLUMINENSE e não Bambala FC!!!!!

  • Com Gum, Eusébio e mais o trio de cabeças de área, nem mesmo com Conca, Walter e Fred.
    Cheguei até a acreditar na vitória sobre o Framengo, mas definitivamente, foi o Fra que não jogou, que diga a derrota sobre o Bota e na “derrota” ontem enquanto manteve o sistema com o trio de meio, só conseguiu o empate após colocar o Biro.
    Ontem mesmo sabendo que o empate já seria interessante, acho que deveria testar o time com Conca, Sobis, Walter e Fred, o Renato perdeu uma grande oportunidade de testar este quarteto, agora tem a chance na copa do Brasil, mas não acredito, pois o nosso treinador é muito medroso.
    Fico imaginando o quarteto dando certo, “mesmo” com o Wagner no lugar do Sobis. O time ficaria muito mais ofensivo, já que são jogadores com potencial de ataque, o próprio Conca poderia ficar mais solto, pois o adversário teria mais gente para se preocupar e não perderia tanto na marcação, já que tanto o Sobis quanto o Wagner e mais o Conca já tem o hábito de voltar na marcação.

  • Almir, perfeito o seu comentário, a acrescentar somente a preocupação eterna com L.Euzébio, lento todos sabemos que é, esforçado, luta muito ,mas, perder várias bolas no corpo a corpo para o atacante do WASCÚ, aí não dá, temos que contratar um beque de respeito para jogar com o GUM ou Eliveton ( Manoel do Furacão, cairia como uma luva) , rápido, bom na saída de jogo, boa impulsão e raça.
    Castilho Dom Fredom

  • geraldo lourenço

    Srs.

    Vamos entrar num mundo de faz de contas: O FLUSÃO contrata, Messi, Cristiano Ronaldo e Neymar, quem Renato iria barrar para escalar o Diguinho, uma vez que nenhum dos três contratados marca, RESPONDA RENATO.
    Agora voltando ao mundo real, se é para ser reserva, porque contratou o Walter, esse dinheiro não seria melhor empregado na contratação de um zagueiro ?
    O Renato é BURRO, PREZEPEIRO, PELADEIRO, PANELEIRO, só não é treinador.
    O FLUSÃO, não tem padrão de jogo, não tem esquema, não tem tática, um cara que como treinamento as atividades são: rachão/altinho/futivolei/roda de bobo/pique esconde/pular amarelinha/brincadeira de roda – VAI TOMAR NO CÚ, RENATO.
    A flta de treinamento é evidente, os caras eram passes laterais de 1 metro, o Biro chuta 20.999 vezes ( pelo lado direito/lado esquerdo/pelo meio/de qualquer distância/de dentro da área), e não acerta uma única vez o gol.
    Tinha que pegar esse moleque e botar ele no campo com a missão de ficar só chutando a gol, todos os dias das 08:00 hs até às 20:00 hs, direto, sem intervalo (nem para almoço).
    Arrumar um jeito de nos livrarmos de leandro euzebio, diguinho, wellington silva ( o duro é achar que queira essas MERDAS).

  • geraldo lourenço

    Srs.

    Li nos jornais, que para o próximo jogo não jogam (“sic”): Gum, Leandro Euzébio, Diguinho e Bruno, o tom da notícia era de preocupação para os torcedores do FLUSÃO, torcedores vamos encarar isso, não como ameaça e sim como PROMESSA.
    Não é toda hora (por falta de coragem do técnico) que temos essa oportunidade (dessas MERDAS não entrarem em campo).
    Essa notícia deveria preocupar mais o adversário do que a nós torcedores.

MaisRecentes

Torcida única – Qual deve ser a posição do Fluminense?



Continue Lendo

Fred será protagonista em mais um Fla-Flu?



Continue Lendo

Vale apostar em Enderson Moreira?



Continue Lendo