Nike e CBF lançam uniformes da Seleção; camisa branca volta oficialmente



CBF e Nike lançaram os uniformes que a Seleção Brasileira usará na Copa América deste ano, que será disputada no Brasil, entre 14 de junho e 7 de julho. A grande novidade é a volta da camisa branca, que será o uniforme alternativo da coleção e entrará em campo logo no jogo de abertura, contra a Bolívia, no Morumbi. A cor da camisa faz homenagem aos 100 anos do primeiro título do Brasil no Campeonato Sul-Americano, em 1919. A competição foi a precursora da Copa América e, em 1919, o Brasil jogava de branco.

Já a camisa 1, amarela, faz tributo ao título da Copa América de 1989. A gola polo verde e as mangas de mesma cor remetem ao desenho usado há 30 anos. A parte interna da gola das camisas têm a inscrição “O Team Brasileiro”, fazendo referência ao termo em inglês, que foi usado no Brasil até os anos 20, antes do aportuguesamento para time.

O atacante Vinicius Junior foi protagonista como modelo na apresentação da camisa branca. O lançamento dos uniformes ocorreu no Museu da CBF, na sede da entidade, no Rio de Janeiro (RJ). As peças foram apresentadas logo após a posse de Rogério Caboclo como novo presidente da entidade.

VEJA OS UNIFORMES

UNIFORME 1

(Imagem: Divulgação/Nike)

(Imagem: Divulgação/Nike)

UNIFORME ALTERNATIVO

(Imagem: Divulgação/Nike)

Vinicius Junior no lançamento dos uniformes da Seleção (Imagem: Divulgação/Nike)

(Imagem: Divulgação/Nike)

(Imagem: Divulgação/Nike)

As camisas receberam a tecnologia Vaporknit, apresentada na Rússia, no ano passado. Os shorts têm a tecnologia Vapor Match, sem costuras ou cordões externos, o que reduz o peso total para o atleta. Os meiões, predominantemente brancos, seguem as tradicionais cores da bandeira brasileira com detalhes em amarelo e verde.

A camisa azul segue a mesma do ano passado e ficará em “modo de espera” na Copa América.

O RETORNO

A Seleção nasceu de camisa branca, em 1914. No entanto, a peça ficou marcada pelo vice na Copa do Mundo de 1950 e foi sendo abandonada aos poucos por superstição. Em 1952, na primeira competição após a Copa de 50, a Seleção ainda conquistou o Pan-Americano vestido de branco. Na Olimpíada de 1952, a Seleção jogou pela primeira vez de amarelo, com o Cruzeiro do Sul e a inscrição “Brasil” em letras garrafais na parte da frente.

A camisa branca seguiu sendo utilizada em 1953 e a camisa da Seleção Brasileira nos moldes atuais surgiu neste mesmo período. Naquele ano, o jornal carioca “Correio da Manhã” abriu um concurso para que pessoas de todo o país enviassem sugestões de modelos. Ganhou o modelo desenhado pelo gaúcho Aldyr Schlee, então com 19 anos, que como recompensa faturou o equivalente a R$ 20 mil e um estágio no Correio da Manhã, no Rio de Janeiro (RJ). A nova camisa, com amarelo como cor predominante, teve sua estreia no início de 1954 e desde então virou pentacampeã mundial.

SERVIÇO

A coleção completa já está à venda em Nike.com.br e na loja do Museu da CBF. As camisas com tecido de jogo custam R$ 449,90. A partir do dia 12, a coleção ficará disponível em todas as Nike Stores e nas lojas da Centauro. No restante do mercado, as peças ficarão disponíveis a partir do dia 15.



MaisRecentes

Fila apresenta nova campanha de posicionamento da marca



Continue Lendo

Poker conta histórias de profissionais e amadores em campanha



Continue Lendo

Celtic anuncia acordo para vestir Adidas a partir da temporada 2020/2021



Continue Lendo