Bahia vai leiloar camisas ‘manchadas de óleo’ e doar dinheiro para limpeza de praias



Em uma ação especial, o Bahia divulgou, no último domingo, que jogará com sua camisa 2 “manchada de óleo” em duelo contra o Ceará, nesta segunda-feira. A iniciativa foi muito elogiada nas redes sociais e repercutiu de grande forma. Agora, há novas informações sobre a camisa. As peças serão leiloadas e a renda será revertida para grupos voluntários que estão combatendo o vazamento de óleo ocorrido nas praias do Nordeste.

Ainda não há informações de como será o feito leilão. Mais detalhes sobre o assunto serão divulgados nos próximos dias.

Camisa 2 “manchada de óleo” será usada em jogo contra o Ceará (Imagem: Divulgação)

Diante dos diversos elogios pela camisa especial, o presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, se pronunciou via Twitter:

– O Nordeste está vivo e lutando por seus espaços. Das tragédias ambientais à xenofobia, enfrentemos. E o abraço do Brasil nos fortalece. Somos tantos cantos, mas somos um só.

O Bahia é vestido pela Esquadrão, marca própria do clube. Diversos torcedores demonstraram o desejo de comprar a camisa e perguntaram sobre a possibilidade de o clube colocar o modelo à venda em lojas. Guilherme Bellintani, no entanto, explicou que seria difícil emplacar uma produção em grande escala.

– A venda em quantidade requer uma produção especial, em fábrica, não é rápido fazer – comentou o presidente do Bahia, em seu perfil no Twitter.

Juntamente com a revelação da camisa, o Bahia publicou um manifesto em defesa das praias do Nordeste. Leia abaixo, na íntegra:

“O problema é seu. O problema é nosso.

Quem derramou esse óleo? Quem será punido por tamanha irresponsabilidade? Será que esse assunto vai ficar esquecido?

O Bahia é você, somos nós, cada ser humano.

É a forma como representamos o amor, o apego, o chamego, o sagrado, a justiça. O Bahia é a união de um povo que vibra na mesma direção, que respira o mesmo ar e que depende da mesma natureza para existir, para sobreviver.

Jogaremos nesta segunda-feira (21), contra o Ceará, em Pituaçu, com a camisa do Esquadrão manchada de óleo.

Um convite à reflexão: o que faz um ser humano atacar e destruir espaços sagrados? O lucro a qualquer custo pode ser capaz de destruir a ética e as leis que regem e viabilizam a humanidade?

A barbárie deve ser tratada como tal, não como algo natural.”



MaisRecentes

Bayern lança camisa retrô que faz releitura de modelo usado pelo clube em 1928



Continue Lendo

Nova camisa da Rússia tem uso vetado por conta de ‘bandeira da Sérvia’ nas mangas



Continue Lendo

Monterrey apresenta camisa especial para a disputa do Mundial de Clubes



Continue Lendo