Bahia vai leiloar camisas ‘manchadas de óleo’ e doar dinheiro para limpeza de praias



Em uma ação especial, o Bahia divulgou, no último domingo, que jogará com sua camisa 2 “manchada de óleo” em duelo contra o Ceará, nesta segunda-feira. A iniciativa foi muito elogiada nas redes sociais e repercutiu de grande forma. Agora, há novas informações sobre a camisa. As peças serão leiloadas e a renda será revertida para grupos voluntários que estão combatendo o vazamento de óleo ocorrido nas praias do Nordeste.

Ainda não há informações de como será o feito leilão. Mais detalhes sobre o assunto serão divulgados nos próximos dias.

Camisa 2 “manchada de óleo” será usada em jogo contra o Ceará (Imagem: Divulgação)

Diante dos diversos elogios pela camisa especial, o presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, se pronunciou via Twitter:

– O Nordeste está vivo e lutando por seus espaços. Das tragédias ambientais à xenofobia, enfrentemos. E o abraço do Brasil nos fortalece. Somos tantos cantos, mas somos um só.

O Bahia é vestido pela Esquadrão, marca própria do clube. Diversos torcedores demonstraram o desejo de comprar a camisa e perguntaram sobre a possibilidade de o clube colocar o modelo à venda em lojas. Guilherme Bellintani, no entanto, explicou que seria difícil emplacar uma produção em grande escala.

– A venda em quantidade requer uma produção especial, em fábrica, não é rápido fazer – comentou o presidente do Bahia, em seu perfil no Twitter.

Juntamente com a revelação da camisa, o Bahia publicou um manifesto em defesa das praias do Nordeste. Leia abaixo, na íntegra:

“O problema é seu. O problema é nosso.

Quem derramou esse óleo? Quem será punido por tamanha irresponsabilidade? Será que esse assunto vai ficar esquecido?

O Bahia é você, somos nós, cada ser humano.

É a forma como representamos o amor, o apego, o chamego, o sagrado, a justiça. O Bahia é a união de um povo que vibra na mesma direção, que respira o mesmo ar e que depende da mesma natureza para existir, para sobreviver.

Jogaremos nesta segunda-feira (21), contra o Ceará, em Pituaçu, com a camisa do Esquadrão manchada de óleo.

Um convite à reflexão: o que faz um ser humano atacar e destruir espaços sagrados? O lucro a qualquer custo pode ser capaz de destruir a ética e as leis que regem e viabilizam a humanidade?

A barbárie deve ser tratada como tal, não como algo natural.”



MaisRecentes

Com estilo inspirado nos anos 90, nova camisa 3 do Sport é lançada



Continue Lendo

Com clubes brasileiros, Umbro lança campanha para comemorar seus 95 anos



Continue Lendo

Com retorno de estilo clássico, camisas do PSG para 2020/2021 têm imagens vazadas



Continue Lendo