Para refletir



Fala, galera da Fuzarca!

No último sábado, o Vasco entrou em campo para enfrentar o Joinville, pela Série B do Campeonato Brasileiro. Paralelamente, Real Madrid e Atlético de Madrid faziam a final da Liga dos Campeões da Europa, em Lisboa (POR). Antes do início das partidas, muitos cruz-maltinos se manifestaram em redes sociais para lamentar o fato de que os jogos seriam realizados simultaneamente. Mas ao ver relação entre Vasco e Real Madrid, um filme passou em minha cabeça.

No dia primeiro de dezembro de 1998, minha casa vivia um clima de otimismo total. Meu avô e meu tio acordaram cedo, vestiram camisas e colocaram bandeiras do Vasco em seus respectivos carros. O Cruz-Maltino, atual campeão da Libertadores, enfrentaria o campeão europeu, Real Madrid, na final do Mundial de Clubes. A história daquela final, onde o Gigante da Colina foi superior e não levou o título, todos vocês lembram. Mas o que chama atenção é: o Real está novamente na final do torneio intercontinental, mas e o Vasco, aquele mesmo clube que jogou de igual para igual com o poderoso time espanhol há cerca de 16 anos?

Pois é… Está bem distante disso. Que possamos ver o Vasco em alta novamente, não só como nos tempos de ouro – entre 1997 e 2000 -, mas pelo menos como em 2011, quando conquistou a Copa do Brasil e quase levou também o Brasileirão, e que Vasco e Real Madrid voltem a ter uma relação que não seja apenas pela coincidência no horário de um jogo, mas com algo bem mais próximo.



MaisRecentes

Uma chegada fabulosa para o Vasco



Continue Lendo

Treinos 100% fechados: não há comentários



Continue Lendo

Com entrosamento dará certo



Continue Lendo