É possível avançar



Visão do Vasco: Por Daniel Guimarães

O técnico Adilson Batista acertou em escalar o time novamente com um meia de ligação (Douglas) e três atacantes. O Cruz-Maltino entrou para o confronto pressionado, já que o rival tem a vantagem do empate. E a postura foi boa. Nos primeiros minutos, o Vasco mandou no jogo e criou bastante. Porém, para continuar com tal agressividade na próxima partida, alguns pontos devem ser corrigidos.

Ao subir para o ataque, o Cruz-Maltino deixou muito espaço e permitiu o perigoso contra-ataque do Fluminense. E foi em um lance como este que Fred deixou o Tricolor na frente. Outro setor que precisa melhorar são as laterais. Principais armas da equipe em termos de ofensividade, os atletas da posição precisam ir até a linha de fundo para cruzar a bola na área.

Ainda na lateral, voltando de lesão, Diego Renan mostrou que não pode ser reserva de Marlon  com o cruzamento que resultou no gol do jovem Thalles, que costuma entrar bem e busca o seu espaço na equipe titular. Outro que, apesar das muitas vaias, entrou bem foi Fellipe Bastos, aumentado a dor de cabeça do técnico Adilson Batista.

Com o placar em 1 a 1, o Fluminense ainda tem a vantagem. Mas com algumas correções com relação ao estilo de jogo, que deve ser mantido em termos de ofensividade, o Vasco pode mudar a situação tranquilamente e conquistar a vaga na final do Carioca. Afinal de contas, o Gigante da Colina é conhecido como “time de virada” e, para conquistar o título, que não vai para São Januário desde 2003, terá de mostrar que tal fama realmente tem fundamento.



MaisRecentes

Uma chegada fabulosa para o Vasco



Continue Lendo

Treinos 100% fechados: não há comentários



Continue Lendo

Com entrosamento dará certo



Continue Lendo