Qual é a cor? Confusão com as cédulas de votação e acusações



Na última segunda-feira, na reunião que decidiu os detalhes da eleição, cada chapa decidiu qual seria a cor da sua cédula. E ficou acordado que a chapa de Roberto Dinamite seriam cédulas brancas, Léo Gonçalves cédulas amarelas, Jayme Lisboa cédulas verdes e Pedro Valente cédulas azuis. Porém, na tarde desta terça-feira, Léo Gonçalves acusou Jayme Lisboa de ter aparecido em São Januário com cédulas brancas – mesma cor da chapa de Dinamite -, o que poderia confundir os eleitores e, consequentemente, fazer com que alguns sócios que quiseram votar em Dinamite acabassem votando em Jayme Lisboa, fazendo com que o candidato “ganhassem” mais alguns votos.

Léo Gonçalves alega que tal atitude pode prejudicar diretamente a sua chapa, a “Cruzada vascaína”, já que, teoricamente, ela briga com Jayme Lisboa para conquistar o segundo lugar (considerando a larga vantagem de Dinamite na boa de urna).

– Jayme só apareceu com 10 cédulas de manhã. Por isso que poucas pessoas votaram nele. Mas agora, no início da tarde, ele apareceu com outras cédulas, também na cor branca, a mesma cor do Dinamite, e isso pode acabar confundindo as pessoas. As duas cédulas são brancas e estão dobradas.

Porém, a determinação quanto à cor de cédula não está prevista no estatuto vascaíno. Sendo assim, não há como a “Cruzada vascaína”  reclamar oficialmente.

Vale ressaltar que Jayme Lisboa está na chapa do Dinamite, entre os 150 sócios com mais de cinco anos que cada chapa tem de apresentar.

Até o momento, a boca de urna aponta 1.171 votos para Roberto Dinamite, 81 para Leonardo Gonçalves, 11 para Jayme Lisboa, 5 nulos e 130 não declarados.



MaisRecentes

Uma chegada fabulosa para o Vasco



Continue Lendo

Treinos 100% fechados: não há comentários



Continue Lendo

Com entrosamento dará certo



Continue Lendo