Velho conhecido, Botafogo oferece três anos de contrato para Anderson Barros - Resenha da Bola

Velho conhecido, Botafogo oferece três anos de contrato para Anderson Barros



Botafogo fez uma proposta de três anos para contar com Anderson Barros na gerência de futebol do clube

Com as saídas de Antônio Lopes e de Cacá Azeredo, do comando do departamento de futebol do Botafogo, o clube já escolheu o principal nome para se tornar gerente de futebol. E o alvo de Carlos Eduardo Pereira e Nelson Mufarrej é Anderson Barros, que atualmente ocupa o mesmo cargo no arquirrival, Vasco.

O Blog Resenha da Bola apurou que o Alvinegro, via Carlos Eduardo Pereira, já fez a proposta oficial para o gerente e o contrato oferecido, além dos valores acima do que ele fatura no Vasco, é de três anos, um tempo também mais longo do que no Cruz-maltino. Entretanto, Anderson vai viajar ao lado de Eurico Brandão, vice de futebol vascaíno, para o sorteio dos confrontos da Copa Libertadores do ano que vem. O rival ainda é prioridade, apesar do forte vínculo que Anderson possui com o Glorioso.

A proposta oficial por Anderson Barros foi feita em um almoço que ocorreu em um shopping na Zona Sul do Rio de Janeiro entre o dirigente e o atual mandatário alvinegro, Carlos Eduardo Pereira. CEP, em 2018, passa para a função de vice-presidente, invertendo o cargo com Nelson Mufarrej, eleito em novembro. O nome foi consenso para a função e se tornou plano A da diretoria, tanto que oficialização da proposta foi feita. Alguns ex-jogadores foram citados, mas neste momento não é o perfil que a diretoria botafoguense procura.

A proposta do Alvinegro balançou Anderson que ainda vai conversar diretamente com Euriquinho e com Eurico Miranda, hoje mandatários do clube, para colocar as opções na mesa. Pesa pelo Vasco exatamente a disputa da Libertadores no ano que vem e Barros é peça importante para a montagem do elenco para a competição continental. Ele foi anunciado em dezembro do ano passado para a pasta.

Anderson ainda soma trabalhos pelo Vitória, Figueirense, Bahia e Coritiba. Ele nunca escondeu o carinho que tem pelo Botafogo e por isso aceitou conversar com CEP. Nos próximos dias, ao retornar do Paraguai, Barros vai definir se permanece no Cruz-maltino – onde estaria com alguns vencimentos atrasados – ou se busca novos ares em um velho conhecido.

No Alvinegro, inclusive, Anderson ficou conhecido pela montagem de elenco com nomes como Herrera, Loco Abreu, Jobson, Lodeiro, Maicosuel, Cortez, Elkeson e Rafael Marques. O atacante, na época, era muito criticado pela torcida e foi considerado um dos pivôs para o desligamento de Barros do Glorioso, após dois anos. Também esteve presente nas conquistas da Taça Guanabara (2009), Campeonato Carioca (2010) e Taça Rio (2012).

 



MaisRecentes

Escolhido pelo presidente, Marcos Paquetá não era unanimidade no Botafogo



Continue Lendo

Flamengo acerta com representantes e Maurício Barbieri fica até dezembro



Continue Lendo

Empresários de todos os cantos batem na porta do Fla, que só busca nomes de peso



Continue Lendo