Para seguir no Fluminense, Gum vai reduzir salário em acordo com diretoria - Resenha da Bola

Para seguir no Fluminense, Gum vai reduzir salário em acordo com diretoria



Único remanescente da Era Unimed no Fluminense, após a confirmação que Diego Cavalieri não está mais nos planos do clube, o zagueiro Gum vai reduzir seus vencimentos e pode prorrogar o vínculo por mais uma temporada. Essa foi a solução encontrada entre as partes para o veterano continuar no Rio e se adaptar aos novos padrões financeiros do clube. Atualmente, o defensor tem contrato com o Clube das Laranjeiras até 2019, quando completará dez anos de serviços prestados. A ideia é esticar até 2020, com essa redução salarial, algo que já foi aceito pelo jogador.

A permanência de Gum também é necessária, por agora, com a saída de Henrique, que era capitão da equipe, mas que também foi deixado de lado pela diretoria. Henrique já está apalavrado com o Corinthians, mas ainda falta rescindir com o Tricolor. Seu contrato vai até o fim de 2018 e as partes vão conversar na próxima semana para fazer este acerto e deixar o caminho livre para o zagueiro. Entretanto, sem dinheiro para arcar com tal, a situação pode ganhar contornos de novela.

Além disso, a situação no Fluminense não é das melhores. Os jogadores, como o caso de Gum, que recebem a maior parte dos vencimentos em direito de imagem estão com duas parcelas atrasadas, assim como 13º salário que ainda não foi depositado integralmente. Já os atletas com vínculo total em carteira (sem direito de imagem) estão com as contas em dia.

O Fluminense trabalha para resolver essa situação até o próximo mês, antes de completar três meses de vencimentos atrasados, que abre brecha para os atletas entrarem na Justiça tentando uma rescisão contratual. Para a próxima temporada, o baixo orçamento faz o Flu ter uma redução drástica na folha salarial e coloca o clube com baixo poder aquisitivo para disputar reforços. O teto salarial nas Laranjeiras não deverá ultrapassar a casa dos R$ 150 mil, salvo raras exceções. São os casos dos principais jogadores como Henrique Dourado e Gustavo Scarpa, que já estão acima do estipulado.

Os dois citados, por ora, enquanto não decidem o futuro, seguem nas Laranjeiras com vencimentos altos. Contudo, tanto Dourado quanto Scarpa estão “disponíveis” no mercado, já que o Tricolor não fará esforço para mantê-los. Em contrapartida, para levar a dupla das Laranjeiras, será uma tarefa árdua. O Fluminense espera conseguir montar seu elenco na base de troca e a dupla é o grande trunfo do mercado nesse momento.

Essa mentalidade, só deixa mais visível ainda o erro da diretoria ao dispensar – da forma como foi – Diego Cavalieri e Henrique. Além de acumular prováveis dívidas de rescisão com a dupla, o Tricolor ainda perdeu duas importantes moedas de troca no mercado nacional. Agora, nenhum clube irá fazer negócio com o Flu por eles sabendo que estão em vias de deixar as Laranjeiras sem qualquer custo.



MaisRecentes

Dificuldade por Vitinho faz Flamengo virar a chave e focar em contratar um volante



Continue Lendo

No mercado, Flamengo buscou informações de Giuliano e virou o foco para Babel



Continue Lendo

Babel vira presente de despedida da diretoria do Flamengo



Continue Lendo