O impressionante início de Roger no Palmeiras: uma postura que gera confiança - Resenha da Bola

O impressionante início de Roger no Palmeiras: uma postura que gera confiança



Não é só um time mais forte que a maioria que o Palmeiras possui. Logicamente a diferença técnica da equipe para os rivais pode fazer alguma diferença, mas o trabalho de Roger Machado tem que ser elogiado. Até agora são cinco vitórias em cinco jogos. Mas na maioria deles jogando bem. Pode não ser o espetáculo que a torcida quer. Talvez ainda não o máximo que pode jogar, mas tem sido o essencial para não passar sufocos.

O jogo contra o Santos foi um exemplo de que a equipe em pouco tempo assimilou muito bem a ideia que Roger pretende utilizar. Um time que trabalha bem a bola e deixa o rival jogar. Porém, deixar o rival jogar não significa tomar sustos. Significa que sua linha de marcação, quando está sem a bola, está bem postada e sufoca o rival. Quem joga com a bola cansa menos, porque corre menos atrás do rival. Mas quem cadencia essa forma de intercalar marcação com posse de bola, acaba ficando mais inteiro.

E não é só por isso, o Palmeiras tem um elenco recheado. Desta forma pode fazer seus atletas jogaram no limite, porque sempre que cansarem terão um outro a altura para entrar e dar conta do recado. Roger Machado parece ter entendi isso rapidamente e fez com que o elenco também entendesse. Felipe Melo que o diga. O veterano volante voltou a jogar um grande futebol nesse início de temporada.

O que Roger chama atenção é a postura que ele denomina com o jogo reativo. Isto não quer dizer que o Palmeiras apenas se defende. Ele se cadencia para saber a hora de contra-atacar. Não quer ficar sempre com a bola, de um forma coletiva. Evita a ansiedade. E o Verdão do novo treinador está sempre com o domínio da situação, mesmo sem ter essa bola nos pés, na maior parte do tempo.

O que Roger está mostrando é o que tem sido tendência no Brasil. Geralmente quem atua de forma reativa, acaba tendo um resultado melhor. Ficar com a bola, não é sido sinônimo de controle do jogo. Muito pelo contrário. Não estou dizendo que foi ele quem inventou essa ideia pragmática. E sim, que com Roger Machado, o Palmeiras assimilou rápido essa a nova tendência.

Com a força do elenco e com o impressionante início de trabalho do treinador, o Palmeiras desponta como grande favorito a tudo em 2018, não só no papel, mas agora de uma forma mais paupável. Se isso vai se concretizar, é uma outra história. É muito cedo para falar, mas o início da caminhada está perfeito.



MaisRecentes

Flamengo acerta com representantes e Maurício Barbieri fica até dezembro



Continue Lendo

Empresários de todos os cantos batem na porta do Fla, que só busca nomes de peso



Continue Lendo

Flamengo monitora de perto provável saída de Autuori do Fluminense



Continue Lendo