O amadorismo e as convicções de Dorival: casamento que tem tudo para rebaixar o São Paulo - Resenha da Bola

O amadorismo e as convicções de Dorival: casamento que tem tudo para rebaixar o São Paulo



Os três culpados pelo praticamente inevitável rebaixamento do São Paulo. Dorival é o menos, mas tem grande parcela com suas convicções sem nexo

Uma diretoria amadora, que não sabe o que faz e que não tem culpa de absolutamente nada, como gostam de bradar por aí. Um treinador cabeça dura, com suas convicções, que vê evolução no único time em que nada evolui jogo a jogo, pelo contrário só piora. Este é o casamento perfeito e com final nem um pouco feliz: o São Paulo caminha a passos largos para seu primeiro rebaixamento na história.

Não é nem pela contagem de pontos, duas vitórias não só podem, como devem, tirar a equipe da zona de degola. Mas ninguém vê evolução nesta equipe. Minto, apenas Dorival Júnior vê. É nítido que ele não sabe mais o que fazer. Está perdido. Como efeito de comparação, às 16h, três horas antes de São Paulo e Ponte Preta, jogaram Atlético Mineiro e Palmeiras. Cuca viu Luan ser expulso. De cara, lançou Juninho e tirou Guerra, quando vencia por 1 a 0 e era pênalti para o Galo, defendido por Prass. Depois, já com jogo 1 a 1 e com o Palmeiras também perdendo pênalti, foi expulso Willian. Cuca não pensou duas vezes, colocou Thiago Santos, volante, ‘fechou a casinha’ e garantiu o ponto fora de casa.

No São Paulo as convicções de Dorival foram letais e afundaram ainda mais o Tricolor em um abismo sem fim. Vencendo por 2 a 0, em casa, com quase 45 mil torcedores empurrando, partida de seis pontos, Jucilei foi expulso e pênalti para Ponte, igual a situação do Palmeiras. Dorival ‘fechou a casinha’? Lógico que não. Em dez minutos a Ponte igualou a partida e não virou por pura incompetência. Dorival diz que conta com Cueva, mas o coloca para jogar aos 43 do segundo tempo, em uma pressão absurda. Acho que nem Messi resolveria nesse quadro. Ele está mais perdido do que qualquer um dentro do São Paulo. Não sabe o que fazer. Teve 14 dias de treinamentos e continua sem saber o que fazer.

Hoje, o São Paulo é o pior time do Campeonato Brasileiro. Mesmo estando em 19º, não é o Atlético-GO, o pior. O Dragão mostra alguma evolução dentro de suas infinitas limitações. Venceu o Corinthians em plena Arena. Empatou com o próprio São Paulo, no Morumbi, estando duas vezes atrás no placar. Avaí respirou recentemente. Vitória também. O Vasco já dormiu no G6 com duas vitórias seguidas. Coritiba deu um alento para torcida e o Bahia também, ambos vencendo o Tricolor. Apenas o São Paulo não evolui. Mas Dorival vê essa evolução. É o único que vê qualquer evolução em um time derrotado e que aceita passivamente o rebaixamento.

A diretoria tricolor é uma piada. Leco e Pinotti acham que estão comandando suas empresas ou vivendo um conto de fadas. O presidente foi enfático – diria até patético – ao dizer que não tinha culpa de nada. Não tem? Quem contratou um time aos desesperos? Quem apostou em um treinador, que por mais que seja ídolo do clube, não tinha experiência nenhuma? Quem vendeu milhões de jogadores e fez recomposições ao léu? Enganou a torcida apenas. Leco, meu amigo, você é o mais culpado de todos. E erra ainda mais ao insistir em Dorival. Nada contra ele, pelo contrário, é um ótimo treinador, mas não para este momento desesperador do Tricolor.

Está quase sacramentado, não sou adivinho, mas não é possível enxergar uma luz no fim do túnel. Nessa toada, o São Paulo vai jogar a Série B. E não é só isso, cairá por méritos e como o pior time de todo o Campeonato Brasileiro!



MaisRecentes

Flamengo acerta com representantes e Maurício Barbieri fica até dezembro



Continue Lendo

Empresários de todos os cantos batem na porta do Fla, que só busca nomes de peso



Continue Lendo

Flamengo monitora de perto provável saída de Autuori do Fluminense



Continue Lendo