O fantástico mundo de Dorival Júnior - Resenha da Bola

O fantástico mundo de Dorival Júnior



– Só não vê quem não quer.

Foi assim que Dorival Júnior resumiu a pseudo-evolução do São Paulo. Pelo visto, é ele que não quer ver o que está claro para todo mundo: em quase oito meses de trabalho, sequer conseguiu dar um padrão tático ao time do São Paulo.

A justificativa vem com números – que são pouco expressivos. O São Paulo ficou quatro jogos sem tomar gol e venceu os quatro. Mas basta ter uma análise simples que você encontra o coeficiente dessa invencibilidade da zaga tricolor. Os adversários: Madureira, Botafogo-SP, Bragantino e CSA. Todos são fracos. Não tem qualidade. Ou seja, não foi o São Paulo que se defendeu bem, foram os rivais que não tiveram condições de marcar.

E quem assistiu a esses quatro jogos, viu que em diversos momentos o São Paulo foi inferior ao rival. Contra o Botafogo-SP, foram duas bolas na trave. Contra o Bragantino, um gol feito perdido. O Madureira, a mesma coisa e o CSA pressionou e teve condição de marcar, mas não conseguiu por total falta de talento.

E Dorival vive um mundo fantástico. Só ele vê essa evolução. Suas entrevistas, são inigualáveis. Sempre na defensiva. Procurando méritos onde não existe. O São Paulo não jogou bem contra o Santos. Apenas fez o jogo que o rival queria. Só que o Santos não é CSA, Madureira, Botafogo e Bragantino. Tem Gabigol. Que precisou de uma bola para fazer o que ninguém dessas quatro rivais teve a capacidade de fazer.

E as substituições do treinador se tornam cada dia mais medonhas. O Cueva estava mal? Sum. Mas somente ele tem talento para quebrar as linhas adversárias com passes em profundidade. Jair Ventura disse que Santos não fez um grande jogo, mas taticamente conseguiu suportar o São Paulo. E ele está certo. O ideal tático de Dorival Júnior não vai a lugar nenhum.

O São Paulo não consegue ganhar jogos onde o rival está bem armado taticamente. Está praticamente impossível com a forma que jogo. A desorganização está vergonhosa. Mas o treinador está vendo uma evolução, afinal só não vê quem não quer.

Pelo visto, ninguém quer ver. Somente ele. O São Paulo – e principalmente Dorival – precisa mudar muita coisa se quiser pensar em meio de tabela do Brasileiro.



MaisRecentes

Dirigente do Internacional foi crucial para acerto com Paolo Guerrero



Continue Lendo

Valores altos e futebol baixo: Flamengo vive um dilema por Paolo Guerrero



Continue Lendo

Dificuldade por Vitinho faz Flamengo virar a chave e focar em contratar um volante



Continue Lendo