Escolhido pelo presidente, Marcos Paquetá não era unanimidade no Botafogo - Resenha da Bola

Blogs Lance!

Resenha da bola

Escolhido pelo presidente, Marcos Paquetá não era unanimidade no Botafogo



Marcos Paquetá tem tudo para ser anunciado como novo treinador do Botafogo. A diretoria alvinegra já contatou o treinador, que está na Índia e o acordo deve ser anunciado ainda nesta semana. Contudo, o nome do técnico está longe de ser unânime dentro de General Severiano.

Paquetá foi uma opção dada por Anderson Barros, diretor de futebol do clube. Ele foi aprovado pelo presidente Nelson Mufarrej. O vice, Carlos Eduardo Pereira gostaria que o clube fizesse uma investida em Gilson Kleina, que está na Chapecoense desde do ano passado e tem feito um trabalho consistente por lá.

Porém, Gilson não foi aprovado pela maioria, principalmente pelo próprio presidente e diretor de futebol. Os dois acreditam que Paquetá tem um perfil parecido com o de Alberto Valentim, que deixou o clube, enquanto Kleina chegaria com mais “nome”, mais exigências e com salário maior. Isto porque, no ano passado, ele levou a equipe de Chapecó para a Copa Libertadores, tomando a vaga, inclusive, do próprio Botafogo.

Marcos Paquetá vai receber um salário na casa dos R$ 100 mil, parecido com o que faturava Valentim. O treinador vai ter os vencimentos menores do que os que tem na Índia, mas o apoio de sua família e a vontade de permanecer no Rio de Janeiro é considerada crucial. Por isso, ele e seu agente estão tentando a liberação do Pune City.

A diretoria do Glorioso também buscou informações dentro do Brasil com pessoas que trabalharam com Paquetá, na base do Flamengo, e no Avaí, único clube do país que foi treinador por ele profissionalmente. Todas as referências da forma de trabalho implantada foram ótimas.

Zé Ricardo também chegou a ser opção, mas oficialmente o Botafogo não fez proposta. O clube ficou sabendo que o ex-técnico de Flamengo e Vasco vai aceitar nos próximos dias a oferta do Al Shabbab, da Arábia Saudita, e, por isso, não ia abrir rodada de conversações com nenhum clube do Brasil, como já havia feito com o Fluminense.

 

OBS: A assessoria de imprensa do Botafogo procurou o Blog e afirmou que a posição de Carlos Eduardo Pereira não condiz com o que foi apurado pelo Resenha.



MaisRecentes

Dificuldade por Vitinho faz Flamengo virar a chave e focar em contratar um volante



Continue Lendo

No mercado, Flamengo buscou informações de Giuliano e virou o foco para Babel



Continue Lendo

Babel vira presente de despedida da diretoria do Flamengo



Continue Lendo

Autor

Guilherme Abrahão

Formado em jornalismo pela Facha, no Rio de Janeiro, Guilherme é natural de Piracicaba, no interior de São Paulo, mas radicado no Rio de Janeiro. Foi responsável, no próprio LANCE, pela cobertura diária durante cinco anos de Fluminense e, por um ano, do Botafogo. Passou também pelo Extra, onde foi responsável pelo dia a dia do Tricolor carioca. Tem ainda passagem pela Garra Comunicação assessoria, trabalhando em grande parte com eventos e atletas de MMA. Retornou como editor do LANCE  e, agora, setorista de Flamengo para falar do que mais gosta de escrever: futebol.

guilhermeabrahao@lancenet.com.br

@g_abrahao