No caminho da LDU existia um Abel Braga. Não duvidem do que ele é capaz - Resenha da Bola

No caminho da LDU existia um Abel Braga. Não duvidem do que ele é capaz



Abel Braga merece ser campeão. Por tudo que passou e por tudo que já fez em sua carreira

É indiscutível o brilhante trabalho de Abel Braga a frente do Fluminense. Apesar de algumas qualidades individuais, como Wendel, Douglas, Scarpa e Henrique Dourado, o Flu tem um time muito jovem, que não está acostumado com a pressão, mas que tem em seu comandante a certeza de que dias melhores podem vir ao Tricolor. E dessa vez, a tão temida LDU venceu em Quito novamente, mas não se classificou por um simples detalhe: no meio do caminho existia um Abel Braga.

Se comparar o time equatoriano de 2008 e 2009, sem dúvidas é melhor do que o atual, mas assim como o Fluminense era mais forte. Porém, mesmo hoje sendo realidades no futebol brasileiro como treinadores, Renato Gaúcho e Cuca não aguentaram a pressão da altitude, não souberam inflar o ego de seus jogadores para fazer uma partida inteligente, como foi Abel dessa vez. E não só dessa, como em outras oportunidades, que mostra o porque é – senão o melhor – um dos melhores treinadores do futebol brasileiro.

Experiente, Abel Braga sabe comandar o grupo. Tem jogador por jogador em suas mãos. Sabe tirar o melhor de seus atletas, além disso é um entendedor de futebol e esperto nas horas precisas. Explico. No vestiário, o treinador não tem papas na língua, xinga, grita, briga com os atletas, sempre buscando extrair o melhor que cada um pode oferecer. Na frente das câmeras, usa o seu jeito ‘malandrão’. Defende os atletas, não os critica publicamente como muitos fazem por aí. Com isso, ganha cada vez mais admiração dos jovens e dos veteranos também.

São raras as exceções de jogadores que passaram na mão do treinador e não se identificaram com o seu trabalho. Conversando com atletas que já trabalharam com Abel, recebi o feedback que ele é de extrema confiança e sabe muito bem fazer seu trabalho. Tem o grupo nas mãos. Os jovens aprendem com ele, os mais velhos o respeitam.

Wendel cresceu demais nas mãos do treinador

Sabe pincelar talentos e lapidá-los. A evolução de jogadores com o Douglas e Wendel é notória. Abel Braga soube tirar desses meninos o que de melhor podiam fazer. E mesmo qualificado, o elenco tricolor, por ser jovem demais, poderia correr riscos na temporada. Mas não vai. Apesar da difícil sequência no Brasileiro, Abelão vai saber fazer o melhor para esse time estar mais maduro em 2018.

Se a questão financeira não atrapalhar e a diretoria do Fluminense conseguir manter essa base, aos olhos e comando de Abel Braga, o Tricolor tem tudo para fazer uma grande temporada que vem. No caminho na Sul-Americana agora terá o arquirrival Flamengo. O mesmo da final do Carioca, onde o Tricolor foi derrotado. Poucas vezes se viu o Rubro-Negro tão favorito como desta vez. Mas não ousem duvidar desse time e do trabalho de Abel Braga.

E a LDU? Um fantasma foi exorcizado. Guardadas as devidas proporções do outros confronto, o Flu tirou um peso da consciência, que assombrava há muitos anos. E a classificação tem nome, e não é o jovem Pedro: é Abel Braga. Dessa vez, no meio do caminho da LDU tinha Abelão e não Cuca ou Renato.

Não fiquem surpreso se esse time conquistar a América. Mais do que ninguém, por tudo que passou, Abel Braga merece – e muito – ficar com essa taça. E o time joga por ele. Podem ter certeza!



MaisRecentes

Em situação atípica no Botafogo, Carli recebe proposta do Peñarol e de grande clube paulista



Continue Lendo

É hora do Flamengo espantar seus fantasmas na Libertadores



Continue Lendo

O fantástico mundo de Dorival Júnior



Continue Lendo