Bota e staff de Roger divergem sobre pagamento do tratamento do jogador - Resenha da Bola

Bota e staff de Roger divergem sobre pagamento do tratamento do jogador



Roger está recuperado e vai defender o Internacional no ano que vem

O atacante Roger está totalmente recuperado do tumor benigno descoberto há alguns meses, mas a situação que envolveu o tratamento e todo o procedimento cirúrgico do jogador para sua recuperação plena gerou um desconforto em ambas as partes. Segundo a versão do jogador e do staff atleta, um pouco antes da cirurgia para retirada do tumor, o Alvinegro entrou em contato comunicando que não teria como arcar com os custos do tratamento, situação que irritou o ex-camisa 9 do Glorioso e pessoas ao seu redor.

Passada a situação, o Botafogo voltou atrás e se comprometeu. Segundo fontes, o Alvinegro acertou a primeira parcela com os médicos que operaram Roger e ainda vão pagar outras duas, muito provavelmente, até o fim deste ano. Porém, na época, ele não gostou da postura e não teria aceitado quando procurado.

Procurado pelo Blog Resenha da Bola, o empresário do jogador, Marquinhos Neves, confirmou que o Alvinegro veio atrás do atleta, depois de tudo ter sido realizado e quando o jogador já iniciava sua recuperação.

–  Dias depois de tudo passado, pessoas do Botafogo falaram conosco e resolveram acertar as parcelas do tratamento. Mas antes da cirurgia acontecer, nos foi informado que eles tinham decidido não pagar. A princípio parece estar tudo resolvido. A primeira parcela foi paga, e na segunda-feira (dia 4/12) devo saber como está a situação das parcelas seguintes. Os exames ficaram por nossa conta – contou o agente.

O Botafogo, por sua vez, contesta a história e garante que sempre foi solícito com o jogador, em relação ao pagamento da cirurgia e dos médicos, e que não se importou em tratar da situação, mesmo não tendo qualquer obrigação, já que o seguro saúde do clube cobre apenas situações adquiridas em relação ao trabalho.

–  Não tínhamos essa obrigação, mas o Botafogo pagou e vai continuar arcando com os custos. Não sei exatamente como foi feito o pagamento, porque quem responde a isso é o departamento de finanças do clube, e eles estão a par de todos os gastos. Nós acolhemos o jogador e o ajudamos quando preciso.  Não devemos nada. Foi tudo pago, premiações, salários…Está tudo em dia – afirmou o presidente do Alvinegro, Carlos Eduardo Pereira.

CEP, como é conhecido, ainda lembrou que o jogador e seu staff não o comunicaram sobre a negociação que estava em andamento com o Internacional, clube que Roger irá defender a partir do próximo ano.

– Roger fez uma proposta para renovação e nós fizemos a contraproposta, que nunca houve um retorno sobre isso. Fomos informados pelo Inter, depois que o Roger já estava recuperado, que as negociações tinham sido abertas para levá-lo. O Internacional foi correto em tudo. Em seguida fomos avisado que o pré-contrato estava assinado. Roger é página virada. Não irá mais jogar pelo Botafogo. Somos gratos pelo serviços prestados e desejamos sucesso a ele na carreira – completou.

Em meio a isso, Roger não estará na delegação que vai encarar o Cruzeiro, neste domingo, no Nilton Santos, pela última rodada do Brasileiro. O motivo para a isso, segundo Jair Ventura, é que fisicamente o jogador não está pronto e assim encerra sua passagem pelo Alvinegro com 48 jogos e 17 gols marcados, sendo dez pelo Brasileirão.



MaisRecentes

Planejamento ruim e falta de títulos enfraquece situação no Flamengo



Continue Lendo

Direção do Flamengo decide que Diego Alves não deve mais atuar em 2018



Continue Lendo

Goleiro João Ricardo, do América-MG, entra na mira de São Paulo e Fluminense



Continue Lendo