Suspensão de Guerrero pode trazer alívio para diretoria do Flamengo - Resenha da Bola

Blogs Lance!

Resenha da bola

Suspensão de Guerrero pode trazer alívio para diretoria do Flamengo



A suspensão de Paolo Guerrero foi um balde de água fria para o Flamengo. Porém, dentro da diretoria, não foi vista com péssimos olhos. Como o contrato do jogador iria até agosto, e ele ficará fora por mais oito meses, o Rubro-Negro não pode prolongar o vinculo do jogador. Sendo assim, a saída dele, alivia cerca de R$ 700 mil mensais na folha salarial e dá fundos para investir em uma nova contratação.

A situação já não era das melhores. Por discussões de tempo de contrato – e até de valores – Flamengo e o staff do peruano não se entendiam. O Fla queria um contrato mais curto, com uma prioridade de um ano de renovação e sem luvas, enquanto o atacante e seus agentes queriam um vínculo longo, com luvas negociáveis, que fossem o último grande vínculo de sua carreira. As conversas estacionaram por pedido do próprio jogador.

O plano era espera a Copa do Mundo e que Guerrero voltasse valorizado. Em seus últimos meses de mandato, Eduardo Bandeira de Mello sabia que se o camisa 9 voltasse em alta, sofreria pressão da torcida para renovar. E Guerrero queria continuar no clube. A suspensão de oito meses o deixa de fora das dependência do clube por pelo menos seis meses. Até lá, nem contrato ele terá mais e será o mês de novembro, o das eleições rubro-negra. O último mês de Bandeira.

Para quem está em sua chapa, a suspensão foi um alívio. Com a folha salarial enxugada neste valor, o presidente sabe que pode fazer uma grande contratação para vestir a camisa 9 e deixar o clube, talvez em alta. Se alguma chapa vencedora ainda quiser Paolo Guerrero em 2019 após a suspensão, que negocie diretamente. Bandeira abriu mão do negócio.



MaisRecentes

Flamengo se assusta com pedida por lateral Douglas Santos



Continue Lendo

Bandeira reluta, mas conselheiros do Flamengo fazem pressão por Cuca



Continue Lendo

Em situação atípica no Botafogo, Carli recebe proposta do Peñarol e de grande clube paulista



Continue Lendo

Autor

Guilherme Abrahão

Formado em jornalismo pela Facha, no Rio de Janeiro, Guilherme é natural de Piracicaba, no interior de São Paulo, mas radicado no Rio de Janeiro. Foi responsável, no próprio LANCE, pela cobertura diária durante cinco anos de Fluminense e, por um ano, do Botafogo. Passou também pelo Extra, onde foi responsável pelo dia a dia do Tricolor carioca. Tem ainda passagem pela Garra Comunicação assessoria, trabalhando em grande parte com eventos e atletas de MMA. Retornou como editor do LANCE  e, agora, setorista de Flamengo para falar do que mais gosta de escrever: futebol.

guilhermeabrahao@lancenet.com.br

@g_abrahao