E a janela se fechou na cara de Phillippe Coutinho! - Prorrogação

E a janela se fechou na cara de Phillippe Coutinho!



 

O atacante brasileiro Phillippe Coutinho tentou, mas não conseguiu deixar o Liverpool. Crédito: Divulgação

Amigo leitor, não é de hoje que o comportamento do jogador brasileiro deixa a desejar. Vamos olhar um pouco para o exterior, e analisar o profissionalismo dos nossos atletas, principalmente nos clubes europeus. A imagem que o dirigente estrangeiro deve ter sobre o nosso país é a que, por aqui, não se respeita contratos firmados. No caso mais recente, temos o atacante Phillippe Coutinho, na sua tentativa frustrada de deixar o Liverpool, da Inglaterra, em direção ao poderoso Barcelona.

Ora, todo mundo sabe e concorda, que um profissional deve ter o direito de escolher o seu local de trabalho. Até aí, tudo bem! Mas, o que me espanta, é a capacidade que alguns jogadores têm, de não respeitar o que é assinado. Vamos comparar com a saída de Neymar, do próprio Barcelona. O jogador tinha um contrato com o clube catalão que previa uma multa rescisória em caso de rompimento unilateral. Foi o que aconteceu. O Paris Saint-Germain chegou com a grana e o levou para a capital francesa. Estava previsto no contrato! E, diga-se de passagem, Neymar não se recusou a entrar em campo, sendo, inclusive, um dos destaques na pré-temporada do Barça.

Já Coutinho, infelizmente, tomou outra postura, prejudicial para ele e para a imagem dos brasileiros no exterior. O contrato dele com o Liverpool não previa multa rescisória. O que, lhe garantiu, valores mais altos como compensação no ato da assinatura do vínculo atual. Após receber várias negativas do clube inglês sobre a possibilidade de se transferir, Coutinho alegou um problema médico e, desde então, não entrou mais em campo. Exceto pela sua participação na vitória da Seleção Brasileira de 2 a 0 sobre o Equador, quando marcou o segundo gol da partida. E olha que o Liverpool teve confronto importante pela Champions League no período. Lamentável ele ter deixado a sua equipe na mão!

A repercussão na cidade inglesa foi tão ruim, que até o material publicitário das lojas esportivas perdeu a participação do craque brasileiro. No mês passado, uma funcionária de uma loja próxima ao estádio de Anfield Road, foi flagrada retirando pôsteres com a imagem do brasileiro. Acho que faltou visão de longo prazo a Coutinho. O jogador, que deixou o Vasco da Gama tão novo,  e passou pela Internazionale sem brilho, se encontrou na Inglaterra. Poderia ter seguido a trajetória de Steve Gerrard, que foi ídolo dos Red’s e se aposentou com glórias na carreira. Agora, vamos aguardar e ver como será a reação dos torcedores com a permanência, por pelo menos mais meia temporada, do jogador no Liverpool.

 

Casos de comportamentos antiprofissionais de brasileiros:

 

  • Em 1998, o atacante Edmundo abandou a Fiorentina para participar do Carnaval no Rio de Janeiro. A equipe italiana, que havia perdido o atacante argentino Gabriel Batistuta por lesão, implorou para que Edmundo reconsidera-se. Em vão. Porém, se isso é um atenuante, o jogador alegou que havia acordado essa “folga” com os dirigentes. Irrelevante esse detalhe, não?

 

  • Em 1996, o meia Arilson, que se destacou no Grêmio, fugiu da concentração da Seleção Brasileira pré-olímpica, na Argentina, para se apresentar ao seu clube Kaiserslautern, da Alemanha. O jogador foi banido da Seleção e ficou com o filme queimado por muito tempo.

 

 



Cancelar Resposta

  1. Nilson Baptista Junior disse:

    Por isso é que os times europeus nunca querem comprar brasileiros, não pera…César, sabe qual a preocupação deles com tanto dinheiro…ZERO !!!

MaisRecentes

Jô não pode pagar essa conta sozinho!



Continue Lendo

Cuidado, Cuca! Felipe Melo vai te derrubar…



Continue Lendo

Impressões de Fluminense 0 x 1 Vasco: Vedetismo de subdesenvolvido



Continue Lendo