Violência em Marselha assusta dirigentes a um ano da Euro 2016



A Liga de Futebol Profissional da França – LFP – tomará medidas radicais imediatas para que episódios de violência dos torcedores como os que paralisaram por alguns minutos o clássico entre Olympique de Marselha e Olympique Lyon, neste domingo, no estádio Vélodrome, não contaminem o ambiente do futebol francês. Na verdade, nesta rodada, o comportamento do público em 3 outros estádios em que jogos da Ligue 1 foram realizados também foi preocupante.

O árbitro do jogo em Marselha, que terminou em 1 a 1, foi obrigado a interromper a partida aos 17 minutos do ST devido ao lançamento de vários objetos na direção do gramado e que tinham como alvo principal o jogador Mathieu Valbuena, ex-ídolo da torcida local e que, depois de rápida passagem pelo Dínamo de Moscou, voltou ao futebol francês para atuar no Olympique Lyon. Um boneco enforcado com a camisa do Olympique Lyon, claramente referente a Valbuena, foi exibido pela torcida organizada local. Numa faixa se lia: “Você é um traidor!”

Os incidentes repercutiram na Europa já que a Euro 2016 está programada para a França. O próprio secretário de estado de Esportes do governo francês, Thierry Braillard, se manifestou imediatamente classificando os incidentes em Marselha como “inaceitáveis”.

Valbuena foi o centro das ofensas da torcida do Marselha (foto - site oficial do OMFC)

Valbuena foi o alvo das ofensas da torcida do Marselha (foto – site oficial do OMFC)

O presidente da LFP,  Frédéric Thiriez, admitiu em entrevista coletiva, na manhã desta segunda-feira, que deu início a um processo de reflexão sobre como endurecer as punições sobre os clubes, tanto econômica quanto esportiva através da perda de pontos, em casos como os do último final de semana: “me pergunto sobre as alternativas que temos à disposição, pois não estão funcionando. Acho que €50 mil como limite de multa está baixo, temos que elevá-lo em alguns zeros”. Thiriez também admitiu que a perda de pontos – ainda que possa ser injusta com os jogadores que nada tem a ver com o comportamento dos torcedores – também pode se mostrar eficaz.

Presidente da LFP, Frédéric, 62 anos, é membro da FFP (foto - site oficial da LFP)

Presidente da LFP, Frédéric, 62 anos, é membro da FFP (foto – site oficial da LFP)

O assunto será rigorosamente avaliado na reunião da comissão disciplinar da LFP, na próxima quinta-feira, quando os fatos ocorridos no Vélodrome serão apurados e os depoimentos dos representantes do Olympique de Marselha serão ouvidos.

Para Thiriez não há dúvida de que houve falhas na ação dos responsáveis pelo segurança no estádio. Ele responsabilizou os dirigentes do Olympique de Marselha pelas falhas na verificação dos torcedores quando entraram no estádio: “é intolerável que garrafas de vidro tenham sido atiradas na direção de atletas adversários dentro do campo”.

O presidente do Olympique de Marselha, Vincent Labrune, reagiu através do site oficial do clube afirmando que “o comportamento de certos indivíduos é inadmissível. Eu declarei ontem através de entrevista ao Canal + de TV no momento em que a partida foi interrompida e repito hoje: o Olympique vai apurar as responsabilidades por que não é tolerável que alguns irresponsáveis coloquem em risco a integridade física dos atores de um espetáculo. Nossa preocupação é com a grande maioria dos nossos torcedores, que são exemplares, que merecem as melhores condições no estádio”.

O presidente Vincent Labrune: nossa preocupação são os torcedores exemplares (foto - site oficial do OMFC)

O presidente Vincent Labrune: nossa preocupação são os torcedores exemplares (foto – site oficial do OMFC)

Labrune também revelou que já se reuniu com os responsáveis pela segurança no estádio no domingo “para que medidas radicais sejam adotadas imediatamente”. As grades de proteção nas áreas das torcidas organizadas serão reinstaladas. Ele garantiu que se reunirá com os líderes dos torcedores para tratar do problema.

Nesta segunda-feira, o presidente do sindicato dos jogadores profissionais da França – UNFP -, Philippe Piat, se manifestou em defesa de “sanções exemplares. Não podemos vacilar na integridade física dos jogadores, colocada em risco por uma violência premeditada, orquestrada por supostos torcedores que zombam de todos os valores do esporte”.

 O fato é que a questão da violência nos estádios está em questão no futebol mundial, notadamente na Europa. No Brasil, as novas arenas construídas para a Copa do Mundo de 2014, aparentemente, criaram um ambiente mais saudável para os torcedores. No entanto, os problemas no entorno dos estádios persistem e continuam demandando a ação premeditada e preventiva das autoridades públicas de segurança.

 Atualizado às 18:44h de 21/09/2015



MaisRecentes

Roma contrata Monchi, o “Rei Midas” do futebol europeu



Continue Lendo

Até a mídia de Madri se rendeu a Lionel Messi



Continue Lendo

Florentino Perez sonhou com Adriano Galliani no Real Madrid



Continue Lendo