Urgente: Avião da Chapecoense rumo à Colômbia sofreu acidente perto de Medellin



Atualizado às 14:42 h de 29/11/2016

 

O avião que transportava a delegação da Chapecoense para a Colômbia sofreu falhas elétricas quando se aproximava da cidade de Medellín. O avião RJ85 da empresa LaMia fizera uma escala na Bolívia, no Aeroporto Internacioal Viru Viru, na cidade de Santa Cruz dela Sierra e sumiu do radar às 21:33h da noite da segunda-feira perto das cidades de La Ceja e Cerro Gordo de La Unión na região do departamento oriente antioqueño, nas imediações de Medellín. O avião se encontrava a 5 minutos do aeroporto e ultrapassava a última das cordilheiras antes que se aproximasse do ponto de preparação do pouso.

As informações ainda são desencontradas sobre a situação dos 72 passageiros e 9 tripulantes (bolivianos) do avião CP 2933 que transportava a delegação clube brasileiro que se dirigia para participar da final da Copa Sul-Americana contra o Nacional de Medellín prevista para quarta-feira. O avião já foi localizado e o trabalho de resgate já começou. Não há informações de mortos até agora. Moradores no local garantem que o avião na explodiu.

A Conmebol já confirmou o cancelamento da decisão marcada para a noite desta quarta-feira e suspendeu todas as suas atividades. O presidente da entidade, Alejandro Domíguez, está a caminho de Medellín.

Foto do avião no local do acidente (foto -Twitter @Nikoll_SFE/elcolombiano.com)

Foto do avião no local do acidente (foto -Twitter @Nikoll_SFE/elcolombiano.com)

Uma operação de emergência foi acionada a partir do aeroporto José Maria Córdova de Medellín. Segundo as autoridades locais “foi ativado o Comitê Operativo de Emergências (COE) do Aeroporto para atender e apoias a situação de emergência que se apresenta com a aeronave” dirigido por Alfredo Bocanegra, diretor de Aeronáutica Civil acompanhado de pessoal especializado do departamento Aerocivil. Segundo o primeiro comunicado oficial do COE, o avião teria apresentado “falhas elétricas”.

Dois helicópteros da Força Aérea Colombiana participa dos trabalhos de resgates.

Avião que transportava a delegação da Chapecoense (foto - Jetphotos.net/elcolombiano.com))

Avião que transportava a delegação da Chapecoense (foto – Jetphotos.net/elcolombiano.com))

As primeiras informações são de que 5 pessoas já foram transferidas para o hospital Hospital San Vicente de Llanogrande de Medellín.

Segundo o twitter do Aeroporto José Maria Córdova o trabalho está sendo feito por terra devido às condições climáticas e da baixa visibilidade no local. Até o momento não há informações de mortos entre os passageiros e tripulantes.

O Atlético Nacional já manifestou oficialmente através de sua conta no twitter: “lamenta profundamente e se solidariza com a @chapecoensereal pelo acidente ocorrido e espera informações das autoridades”.

O COE fez um apelo à população local para não se dirigir ao local para evitar um colapso nos trabalhos de resgate.

Segundo uma rádio da cadeia Caracol as ambulâncias estão a 25 minutos do local do acidente devido por que o acesso é inviável. A própria equipe da emissora está se dirigindo ao local a pé. O frio chega a 3 graus centígrados e chove torrencialmente.

O primeiro passageiro a ser atendido no hospital em Medellín é Alan Ruschel, 27 anos, lateral esquerdo do clube.

O goleiro Jackson Follman, 24 anos, (ex-Grêmio, Juventude e Linense) também já está num dos hospitais da cidade sendo atendido.

Marcos Danilo, goleiro titular da equipe, 31 anos, também foi resgatado e conduzido para um dos hospitais da região. Infelizmente, faleceu mais tarde.

Segundo a Rádio Caracol o jornalista Rafael Henzel está numa ambulância a caminho de uma clínica.

Os radialistas da Rádio Caracol reforçam o relato de que a região é dificílimo acesso e registram que cerca de 500 pessoas participam do esforço de atendimentos aos passageiros do avião. O acesso exige que se ultrapasse uma montanha antes de se chegar ao local exato onde se encontra o avião. Os radialistas garantem não haver cheiro de combustível no ar e que o problema maior é o imenso lamaçal que também limita a movimentação dos serviços de emergência.

Aerenave já servira ao Atlético Nacional

O presidente do Atlético Nacional, Juan Carlos de la Cuesta, confirmou ao site do diário “El Colombiano” que este mesmo avião já foi utilizado várias vezes pela delegação de seu clube. Segundo ele “trata-se da mesma aeronave que nós transportou semanas atrás ao Paraguai. Nós a utilizamos também quando viajamos à La Paz para enfrentar o Bolívar”. O presidente comentou que a empresa boliviana tem experiência e trajetória em transportas equipes de futebol”. Os tripulantes eram especializados neste tipo de vôo acompanhando delegações de futebol.

O jornal colombiano afirma ainda que foi esta aeronave que trouxe a delegação argentina para a partida contra o Brasil em Belo Horizonte nas eliminatórias para a Copa do Mundo da Rússia em 2018.

 



MaisRecentes

Há 50 anos, o “Bola de Ouro” húngaro Albert vestia a camisa 9 do Flamengo



Continue Lendo

FIFA revoltada com ausência de Messi na festa do “The Best”



Continue Lendo

Última chamada na Champions League: 7 clubes disputam 4 vagas.



Continue Lendo