UEFA: O espanhol Ángel Villar assume as funções e obrigações de Platini



Ángel María Villar – presidente da Real Federação Espanhola de Futebol – assumiu todas as funções e obrigações que até agora eram exercidas pelo francês Michel Platini à frente da UEFA. A decisão foi tomada pelo Comitê Executivo da entidade com o apoio das 54 federações reunidas, na manhã desta quinta-feira, na cidade de Nyon, na Suíça.

Villar continuará sendo o primeiro vice presidente e terá a obrigação de consultar o Comitê Executivo sobre todas as decisões a serem tomadas. Villar, simbolicamente, não adotará o título de “presidente”.

Villar preside a RFEF desde 1988 (foto - UEFA.com)

Ángel Maria Villar, 65 anos, preside a RFEF desde 1988 (foto – UEFA.com)

Platini não compareceu à reunião. Ele foi representado por Jaques Lambert, presidente do comitê organizador da Euro 2016 e da empresa Euro 2016 que pertence à UEFA (95% das ações) e à  Federação Francesa de Futebol (5%).

Esta é a primeira vez que um dirigente espanhol assume a direção do futebol europeu.

Michel Platini está suspenso por 90 dias pelo Comitê de Ética da FIFA. Ele é acusado de ter recebido, em 2011, de maneira “desleal” e sem um contrato que a justifique, a quantia de €1.8 milhão da FIFA. Platini alega que o pagamento se relacionava a trabalhos que desenvolveu para a FIFA entre 1999 e 2002.

Ángel María Villar nasceu em Bilbao e foi jogador profissional do Athletic. Villar participou da fundação do Sindicato Espanhol de Futebolistas (AFE). O Comitê de Ética da FIFA tem uma investigação com relação a sua participação na conturbada escolha das sedes das Copas do Mundo de 2018 e 2022. Villar por muitos anos manteve estreita ligação com os dirigentes da Conmebol.

Atualizado às 12:19 do dia 15/10/2015

 



MaisRecentes

Jornais esportivos espanhóis de luto pelos atentados terroristas na Catalunha



Continue Lendo

Barcelona se revolta com matéria que vincula contratação de Paulinho aos interesses da empresa do presidente Bartomeu.



Continue Lendo

Campeonato Italiano com 20 clubes tem sido previsível e elitista ao longo da história



Continue Lendo