Sampaoli volta ao Chile, vacila, mas admite que deve sair da seleção



Jorge Sampaoli já provou ser um técnico brilhante, inovador, vencedor e, por isto, mereceu integrar a lista da FIFA de melhores técnicos do mundo em 2015 ao lado de Pep Guardiola e Luis Enrique. Mas, a cada dia, ele também reforça a imagem de ser um profissional confuso e inconfiável acerca de seu próprio projeto de vida profissional.

Depois de afirmar claramente, em entrevista concedida ainda em Zurique na terça-feira, seu desconforto em seguir à frente da seleção chilena e se auto-definir como “refém” de uma cláusula leonina que estipula em 6.3 milhões de dólares o valor da multa rescisória do seu contrato com a Federação Chilena (ANFP), Sampaoli se comportou de maneira contraditória ao desembarcar em Santiago.

Sampaoli foi criticado no aeroporto em Santiago (foto - Ramon Bittencourt)

Sampaoli sofreu críticas de torcedores ao desembarcar no aeroporto de Santiago (foto – Ramon Bittencourt)

Provavelmente seguindo orientações de seus advogados, o técnico argentino primeiramente leu uma carta pouco esclarecedora quanto à sua permanência no cargo, na qual negou que pretenda se mudar com a família de Santiago, criticou duramente o vazamento de dados de seu contrato profissional, desmentiu ter contas em paraíso fiscal e reclamou da suspeita de sonegar impostos ao fisco chileno.

No entanto, mais tarde, em entrevista ao canal de TV chileno FOX SPORTS, Sampaoli declarou que “não estou em condições de seguir num lugar onde realmente me fazem sentir que não sou mais tão respeitado como antes. Tudo indica que não vou seguir na Roja. Não tenho capacidade de pensar no futuro, sinto uma dor no peito que não deixa pensar”. Ele também admitiu que não tem condições de arcar com a multa estipulada pelo contrato: “é impossível para mim pagá-la. Teria que roubar um banco”. Na verdade, Sampaoli pretendia deixar o cargo sem pagar qualquer multa, baseado na tese de que conduziu à seleção chilena a resultados inéditos.

Por outro lado o presidente da ANFP, Arturo Salah, reiterou que “a Federação e sua diretoria não querem prender ninguém contra sua vontade, mas também gostaria de assinalar que os contratos existem e devem ser cumpridos e é baseado nisto que estamos trabalhando”. Há quem garanta que Salah já se prepara para fazer um convite ao argentino Marcelo Bielsa para que volte a dirigir a seleção chilena.

Numa frase, no entanto, Sampaoli resumiu a situação, insinuou sua preferência e indicou a única saída para o impasse: “tenho que encontrar a boa vontade do presidente”. O acordo, entretanto, ainda está distante, já que as partes se encontraram na tarde desta quinta-feira e não se entenderam. Se ocorrer, terá um custo financeiro e outro de imagem nada desprezíveis para o competente, mas incoerente e inconfiável técnico argentino. A recente proposta da ANFP é de que Sampaoli pague metade da multa rescisória. Como a ideia não foi aceita a entidade considera o processo de negociação encerrado.

 

Atualizado às 19:45h de 14/01/2015.

 



  • Helder

    a cerca de … está errado!!! O correto seria “acerca de”, sinônimo de “a respeito de”.

  • luiz

    Acho mto estranha a postura dele, nada me tira da cabeça q ele tem mta culpa no cartório, por isso está tão preocupado

MaisRecentes

Ranieri, uma história sempre surpreendente no Leicester



Continue Lendo

Há 50 anos, o “Bola de Ouro” húngaro Albert vestia a camisa 9 do Flamengo



Continue Lendo

FIFA revoltada com ausência de Messi na festa do “The Best”



Continue Lendo