Sacchi comemora 70 anos. Auguri e Buon Compleanno, Mister!



Nesta sexta-feira Arrigo Sacchi, um dos mais instigantes e revolucionários homens do futebol contemporâneo, completa 70 anos. A mídia italiana registra com generosidade o fato. Ele nasceu na pequena cidade de Fusignano, na região da Emília-Romanhia, no centro da Itália.

É possível se afirmar que há um futebol italiano antes e depois de Sacchi. Seu Milan sacudiu a maneira do calcio ser pensado, até então, assentado no famoso catenaccio defensivista e desinteressante. Competitivo também, é verdade, mas sem maiores pretensões em dar prazer aos torcedores.

Sacchi confessa que, quando jovem, suas referências fundamentais no futebol em termos de time foram o Real Madrid, a seleção da Hungria dos anos 50 e o Brasil. E, em termos de ídolos, Di Stefano, Schiaffino e Pelé.

Maldini, Tassoti, Sacchi, Galiani, Massaro, Galli, Gabiatti e Taveggia recentemente (foto - acmilan.com)

Sacchi, cercado por Maldini, Tassoti, Galliani, Massaro, Galli, Galbiati e Taveggia no lançamento do livro recentemente (foto – acmilan.com)

Mais tarde, foi o futebol holandês que passou a encantá-lo. Não por acaso, foi em torno do trio Rijkaard, Gullit e Van Basten que ele construiu um dos times mais espetaculares da história moderna do futebol e que conquistou um campeonato italiano, 2 Mundiais de Clubes, 2 Supercopas Europeias e 1 Supercopa Italiana. Uma equipe que espantava os adversários com a marcação por pressão, a utilização da linha do impedimento como arma defensiva, a movimentação intensa e articulada dos jogadores, o futebol ofensivo, enfim, que punha em prática de maneira exemplar e modelar o “Futebol Total” .

Como o próprio Sacchi sintetiza em seu livro “Calcio Totale”, publicado em abril do ano passado, aquele Milan era “um time que tinha um sonho: vencer, convencer e divertir”.

Adriano Galliani, ainda hoje principal executivo do clube “rossonero”, declarou no evento de lançamento do livro que “com Sacchi vivemos momentos inesquecíveis, que nos deixaram recordações maravilhosas de uma época fantástica. Mudamos o futebol naqueles anos. Sacchi transformou o futebol à italiana que se limitava a defender. Aquele time convencia e divertia. Para mim, o Milan de Sacchi, o Ajax dos anos 70 e o Barcelona de Guardiola transformaram o futebol mundial. Somos pessoas afortunadas por termos vivido aqueles capítulos da história rossonera”.GULLIT_200_thumb

Celebramos os 70 anos de Arrigo Sacchi poucos dias após a morte de Johan Cruyff. Pois foi através do Ajax de Cruyff que Sacchi se enamorou. Como trabalhava na empresa de seu pai no ramo de comercialização de calçados, Sacchi viajava com frequência a Amsterdam nos anos gloriosos em que a equipe holandesa conquistou o tri-campeonato da Copa dos Campeões: ” o que me encantava era que o protagonista era o time, não o individual. Assistir uma partida do Ajax era como presenciar um concerto para escutar uma música harmoniosa”.

Como enviado especial do Jornal dos Sports fui pego de surpresa pelo Milan do, até então desconhecido no Brasil, Arrigo Sacchi. numa viagem que realizei à Itália para cobrir o início da temporada 1987/88 da Serie A. Gullit e Van Basten eram ilustres desconhecidos no pouco internacionalizado futebol brasileiro da época. Testemunhei o começo do namoro dos holandeses com o torcedor milanista. Não pude deixar de torcer pelo sucesso daquele time fabuloso pelo que oferecia de novo, plástico, envolvente, avassalador e criativo na maneira de jogar futebol. Sacchi, Van Basten, Gullit e, logo depois, Rijkaard reavivaram em minha memória o futebol total e inesquecível de Rinus Michels, Cruyff e Neeskens.

Dois gênios do futebol que encanta Sacchi

Dois gênios do futebol que encanta Sacchi

Arrigo Sacchi foi vice-campeão do mundo na Copa de 1994 como técnico da “Azzurra”, trabalhou como diretor técnico do Real Madrid nos anos galáticos, no Atlético de Madrid e dirigiu as seleções de base da Itália antes de se aposentar.

Nem tudo deu certo na carreira de Sacchi, mas isto pouco importa para quem desfrutou de seu extraordinário e revolucionário Milan.

Feliz aniversário, Mestre! Buon Compleanno, Mister!

 

 

 

 

 



MaisRecentes

FIFA preocupada com boicote de países árabes ao Qatar, organizador da Copa de 2022.



Continue Lendo

Real Madrid, o “senhor das finais e do dinheiro” da Champions League



Continue Lendo

O seleto grupo dos tríplices campeões da Europa



Continue Lendo