River Plate sofre, mas vence e se classifica para a final do Mundial de Clubes



O River Plate, no sufoco,  garantiu a classificação para a final do Mundial de Clubes da FIFA de 2015 ao vencer o Sanfrecce Hiroshima, por 1 a 0, em Osaka no Japão.

Foi uma vitória suada, obtida num lance de falha primária do goleiro japonês Takuto Hayashi na disputa de uma bola aérea com o zagueiro argentino Maidana, aproveitado com extremo oportunismo pelo artilheiro Alario, de cabeça, aos 27 minutos do segundo tempo.

O artilheiro salvador Alario (foto - conmebol.com)

O artilheiro salvador Alario (foto – conmebol.com)

A partida foi a enésima demonstração da força emergente de clubes de continentes periféricos do futebol intercontinental.

O melhor jogador em campo foi o experiente goleiro Barovero do River Plate que realizou 3 defesas fundamentais, ainda no primeiro tempo, garantindo o empate àquela altura. Pelo lado japonês os volantes Kenzo e Aoyama jogaram como clássicos meio campistas sul-americanos pela elegância e qualidade nos passes. O atacante brasileiro Douglas foi um guerreiro, apesar de seus limites.

Barovero: a muralha argentina (foto - Kazuhiro Nogi - AFP)

Barovero: a muralha argentina (foto – Kazuhiro Nogi – AFP)

Ao final da partida, as estatísticas do jogo demonstram que a equipe argentina teve 59% do controle da bola, mas que não se traduziu em chances de gol. Ainda assim, a eficiência implacável de seu ataque acabou sendo crucial na definição do resultado.

As palavras resignadas do técnico do atual campeão japonês, Hajime Moriyasu, resumiram de maneira lúcida os motivos da derrota de sua equipe: “temos que aceitar o resultado, mas é difícil fazê-lo já que tivemos momentos decisivos para alcançar a vitória. Eles são o time mais forte que já enfrentamos tanto em termos de história quanto em talento. A velocidade, o poder e a técnica foram excepcionais, mas nós por pouco não os batemos. Até eles marcarem o gol, tudo acontecia exatamente como planejamos. Se tivéssemos aberto o placar tudo seria diferente”.

Já o técnico argentino Marcelo Gallhardo preferiu valorizar a eficiência de sua equipe: “foi um jogo muito equilibrado, assim como esperávamos. Nós sabíamos que eles seriam organizados, mas eu ainda acho que nós controlamos boa parte da partida. Como nós éramos os favoritos havia muita pressão sobre nossos ombros. Eu admito que perdemos nosso jeito de jogar perto do fim do primeiro tempo, mas eu alertei meus jogadores para eles voltarem atentos e espertos e não vacilarem quando as chances aparecessem. Quando tivemos a oportunidade vinda da bola parada, nós aproveitamos. Agora, temos que desfrutar a oportunidade de jogar a final”.

Gallardo vive a temporada dos sonhos no River (foto - conmebol.com)

Gallardo vive a temporada dos sonhos no River (foto – conmebol.com)

 

A equipe campeã da Libertadores de 2015 enfrentará na manhã do próximo domingo o vencedor da semifinal que será disputada na manhã desta quinta-feira entre o clube chinês, campeão asiático, Guangzhou Evergrande, de Luiz Felipe Scolari e seus meninos e o Barcelona, campeão da Champions League 2014/15 do MSN e de Luis Enrique.

Paulinho, Robinho, Elkeson e Goulart (foto - conmebol.com)

Paulinho, Robinho, Elkeson e Goulart (foto – conmebol.com)

 



MaisRecentes

Presidente do Bayern detona valores especulados numa eventual transferência de Neymar.



Continue Lendo

Os extravagantes valores de uma eventual transferência de Neymar do Barça para o PSG



Continue Lendo

United x City jogarão pela primeira vez o “derby” de Manchester fora do Reino Unido.



Continue Lendo