Relatório aponta que todos os 12 principais clubes campeões nacionais de futebol na Europa são lucrativos



A empresa de consultoria  KPMG ¹ acaba de divulgar o seu “Relatório dos Campeões Europeus” com a análise dos negócios mais relevantes do futebol da temporada 2016/17 e com indicadores de performance de campeões de 12 ligas nacionais, representando o futebol de elite e de mercados intermediários da Europa.

O dado mais relevante do relatório está na constatação de que todos os campeões analisados tiveram lucro no período após impostos, comprovando a tendência consistente no futebol europeu de responsabilidade e sustentabilidade na gestão. O Fair Play Financeiro criado pela UEFA desde é, sem dúvida, uma das principais razões para a mudança de paradigmas no tipo de gestão desenvolvida pelos clubes europeus.

Nesta segunda edição do “Relatório”, os analistas da KPMG  apresentam a comparação entre o desempenho financeiro dos 12 clubes campeões de 2016/17:  AS Monaco FC, Besiktas JK, Celtic FC, Chelsea FC, FC Basel 1893, FC Bayern de Munique, FC Spartak Moscou, FC Viitorul Constanţa (Romênia), Feyenoord Rotterdam, Juventus FC, Real Madrid CF e o SL Benfica.

Dentre os campeões da última temporada, o Real Madrid é aquele que gerou as maiores receitas operacionais chegando a € 671 milhões de euros. Por outro lado, o  Monaco  com faturamento de € 144 milhões de euros foi o que alcançou o o maior crescimento ano-a-ano de receitas, com uma elevação de 86%. Vale registrar que o clube europeu com maiores receitas na temporada passada foi o Manchester United, mas que está excluído do estudo na medida em que foi o quinto colocado na Premier League no período analisado.

Os recursos oriundos da distribuição financeira da UEFA foram responsáveis por mais de 25% das receitas operacionais de 5 clubes: Monaco (45%), Celtic (30%), Besiktas (28%), Juventus (27%) e Basel 1893 (26%).

Bayern se destaca pela racionalidade nos salários

O Bayern de Munique registrou, mais uma vez, o menor índice de custo de pessoal para receita (45%) de todos os clubes, contrastando com o o Besiktas (48%) e o Monaco (69%) que se destacaram pela alta folha salarial comparada ao nível de receitas de cada um. Esta constatação explica a afirmação do presidente do gigante alemão no momento da aquisição de Neymar pelo PSG junto ao Barcelona de que o Bayern de Munique “jamais gastaria € 222 milhões na aquisição de um jogador”.

Um dado curioso é que se o sucesso esportivo costuma provocar impactos positivos nos fluxos de receitas, ele também acaba elevando os custos dos clubes por conta das primiações presentes na maioria dos contratos de seus jogadores. Não por acaso os clubes com os maiores custos de folha salarial comparados aos das receitas foram o Real Madrid (61%), Juventus (64%) e Monaco (69%), todos campeões nacionais e semifinalistas ou finalistas da Champions League.

Sucesso esportivo eleva receitas do Monaco

O Monaco teve uma temporada impressionante. A conquista da Ligue 1, a participação nas semifinais da Champions League e o que recebeu da UEFA pela “distribuição financeira” explicam a incomparável elevação de 85% nas suas receitas operacionais. Ainda assim o orçamento do clube do principado não chegou a 25% do seu principal rival nacional, o PSG. O segundo clube em elevação de receita ano a ano foi Celtic, com 52%.

O Real Madrid também surge absoluto no levantamento da audiência nas redes sociais com algo como 210 milhões de seguidores na soma de Facebook, Twitter, Youtube e Instagram. O Chelsea vem num modesto segundo lugar com 3 vezes menos seguidores que o clube espanhol, seguido, em terceiro, pelo Bayern de Munique.

 

 

¹ A KPMG se define como “uma rede global de empresas profissionais que prestam serviços de auditoria, fiscalização e assessoria. Ela opera em 154 países e territórios e conta com mais de 200 mil pessoas trabalhando em empresas membros em todo o mundo. As empresas da rede KPMG estão afiliadas à KPMG International Cooperative (“KPMG International”), uma entidade suiça. Cada empresa KPMG é uma entidade legalmente distinta e separada e se descreve como tal”.

 



MaisRecentes

Justiça suíça inocenta Platini, segundo o Le Monde.



Continue Lendo

Jürgen Klopp revela sua admiração por Arrigo Sacchi e reconhece influência do italiano no futebol.



Continue Lendo

Crise política entre o Reino Unido e a Rússia complica a vida de Abramovich e pode afetar o Chelsea



Continue Lendo