Real joga como o Real. City se impõe sobre o PSG.



Real Madrid e Manchester City são os primeiros semi finalistas da Champions League 2015/16. Cada qual com seu caminho particular nesta última fase. Esta será a primeira semi final da história do clube inglês e a sexta consecutiva do espanhol.

O Real Madrid, que deu a volta por cima contra o Wolfsburg com um inapelável 3 a 0, se mostrou competitivo, lúcido, equilibrado, numa atuação absolutamente fatal e irresistível de Cristiano Ronaldo que, apesar de seu “hat-trik”, a definiu com franqueza “como mágica, uma das melhores noites da minha vida, mas não a melhor”. Ao final, o sensato técnico alemão Dieter Hecking admitiu que ” ao final dos 2 jogos o Real Madrid mereceu se classificar”.

De cabeça, o segundo do Real e de CR7 contra o PSG (foto - Curto De La Torre/AFP)

De cabeça, o segundo do Real e de CR7 contra o Wolfsburg  (foto – Curto De La Torre/AFP)

A histórica reação do Real Madrid nas quartas de final desta Champions teve na torcida um dos principais personagens, Não por acaso, os jogadores se sentiram obrigados a retornar ao gramado 10 minutos depois do apito final do árbitro e de terem se dirigido aos vestiários do Santiago Bernabéu para saudar os torcedores que permaneciam enebriados nos seus lugares.

O City fez ótima partida em Paris, saiu com um empate, quando poderia até ter ganho, chegou com moral para o jogo em casa e se impôs soberanamente sobre um inseguro PSG que teve infrutíferos 62% da posse da bola. Não por acaso, a manchete desta quarta-feira do diário parisiense L’Équipe é contundente: “Que fiasco!”. A atuação e o gol do belga Kevin De Bruyne e as defesas de John Hart transformaram os 2 nos destaques individuais do jogo de volta. Nem o pênalti desperdiçado por Sérgio Agüero aos 30 minutos do PT abalou a atuação da equipe de Manuel Pellegrini que, ao final da partida, garantiu que sua equipe “é capaz de vencer qualquer outra na competição”. A contusão de Thiago Motta no final do primeiro tempo fragilizou ainda mais o meio campo da equipe de Laurent Blanc, já desfalcada de Verrati, Matuidi e Pastore naquele setor.

O lado azul da cidade de Manchester vive o momento de afirmação europeia tão sonhado por tantas gerações. Já o multimilionário PSG sai deste torneio nas quartas de final pela quarta temporada consecutiva. Ainda não foi desta vez que os quase 600 milhões de euros já investidos por Nasser Al-Khelaifi desde 2011 no clube parisiense se transformaram na concretização do seu sonho de chegar ao título da Champions League.

De Bryne marcou um golaço no PSG (foto - divulgação)

De Bruyne marcou um golaço no PSG (foto – divulgação)

 

E os jogadores canarinhos ontem?

Dante, Luiz Gustavo, Marcelo e Casemiro jogaram em alto nível. E, ainda há quem questione a qualidade dos volantes brasileiros!

Dois clubes espanhóis nas semi finais

Pela sexta temporada consecutiva duas equipes da La Liga participarão da semi finais da Champions League com a presença de Real Madrid e do vencedor do confronto de hoje entre Atlético de Madrid e Barcelona.

O insaciável Cristiano Ronaldo

O atacante português já assinalou 16 gols na atual Champions League, ficando com isto a apenas 1 gol do recorde da competição de 17 gols estabelecido por ele mesmo em 2013/14, somando 93 gols em todas as suas participações no torneio desde a temporada 2002/03. O craque português já foi o artilheiro da Champions League nas temporadas 2007/08 (8 gols), 2012/13 (12), 2013/14 (17) e 2014/15, quando empatou com Lionel Messi e Neymar (10).

 

 

 

 



MaisRecentes

Neymar quebra recordes e encanta Paris



Continue Lendo

Jornais esportivos espanhóis de luto pelos atentados terroristas na Catalunha



Continue Lendo

Barcelona se revolta com matéria que vincula contratação de Paulinho aos interesses da empresa do presidente Bartomeu.



Continue Lendo