Que Real Madrid tentará dar a volta por cima contra o Wolfsburg?



O Real Madrid voltou a gerar na La Liga o impulso emocional com que pretende lastrear a volta por cima nas quartas de final da Champions League 2015/16. A primeira tentativa semelhante há uma semana falhou. A equipe de Zinedine Zidane entrou em campo para a partida de ida contra o Wolfsburg no embalo da histórica vitória de virada, obtida no El Clasico contra o arquirival Barcelona, 3 dias antes, em pleno Camp Nou.

Na Alemanha, depois de animadores 15 minutos iniciais, o Real, como equipe, desabou e acabou dominado tática e psicologicamente pelo competitivo e bem montado time alemão do técnico Dieter Hecking, que explorou as debilidades estruturais defensivas madridistas dos 2 lados de seu ataque: através de Bruno Henrique pelo direito e Julian Draxler pelo esquerdo.

Esta foto ilustra a matéria sobre o jogo de amanhã no site oficial do Real Madrid (foto - realmadrid.com)

Esta foto ilustra a matéria sobre o jogo de amanhã no site oficial do Real Madrid (foto – realmadrid.com)

O fato é que o Real Madrid desta temporada é imprevisível, inconstante, inconfiável e capaz de tudo, em qualquer direção. O BBC lidera o ataque mais eficiente da Liga com 93 gols contra 87 do Barcelona e meros 54 do Atlético de Madrid.

A força ofensiva da equipe de Zidane produziu algumas das maiores goleadas da competição: duas vezes 6 a 0 no Espanyol, 10 a 2 no Rayo Vallecano, 5 a 0 no Deportivo La Coruña, 5 a 1 no Sporting Gijón, 7 a 1 no Celta, 4 a 0 no Sevilla e 4 a o no Eibar. Não por acaso, Cristiano Ronaldo é o artilheiro da competição até aqui com 30 gols: 4 a mais que Lionel Messi e 8 a mais que Luís Suárez. Ainda assim, há poucas semanas atrás, foi o técnico Zinedine Zidane que reconheceu que o título espanhol parecia impossível.

O próprio Cristiano Ronaldo parece reconhecer que as chances de virar a história destas quartas de final dependerá muito da atmosfera que o próprio Santiago Bernabéu, e não apenas da capacidade técnica de sua equipe, como que inserindo um componente emocional para neutralizar a instabilidade inata do atual elenco merengue: “terça-feira será uma noite perfeita, mágica. Com o apoio dos torcedores nós daremos o nosso melhor no campo e vamos reverter esta disputa. Jogando bem e com as 80 mil pessoas que eu gostaria que nos apoiassem eu tenho certeza de que teremos uma noite mágica. Estou realmente animado”.

O time conta com a torcida para a "remontada" ( foto - site oficial do RMCF)

O time conta com a torcida para a “remontada” ( foto – site oficial do RMCF)

A história permite ao Real Madrid sonhar com a recuperação no confronto. Por 22 vezes ele foi capaz de seguir em frente numa competição depois de perder a primeira partida, contra outras 16 em que não conseguiu a reversão.

Do ponto de vista estatístico a campanha dos dois times é razoavelmente equilibrada até aqui. O Real assinalou 23 gols e o Wolfsburg 15. A média de posse de bola do Real Madrid tem sido de 54% contra 49% do Wolfburg. O Real cometeu 97 faltas e o Wolfsburg 96. O Real sofreu 99 faltas e o Wolfsburg 106.

A “remontada” – como é tratada a sonhada volta por cima do Real Madrid pela mídia espanhola – é possível. Mas, apenas confirmará o quanto o Real desta temporada pode viver jornadas esplêndidas numa semana e protagonizar decepções inexplicáveis na seguinte. Zidane parece concordar com isto: “no futebol acontece de tudo. Na Liga já estivemos 13 pontos atrás do Barcelona e, agora, estamos  a 4”.

O meia croata Luka Modric tem exata noção do significado do resultado de amanhã na história do clube: “tivemos um resultado bastante negativo, mas somos capazes de reverter o resultado. Mas temos que mostrar em campo. Vamos dar tudo e, com certeza, no final da partida não vão poder nos censurar por isto. Somos o clube com mais Copas da Europa e nossa obrigação é seguir adiante. Não só amanhã. Queremos estar na final”.

 

 

 

 



MaisRecentes

Relatório aponta que todos os 12 principais clubes campeões nacionais de futebol na Europa são lucrativos



Continue Lendo

Os números de David Neres o colocam na trilha de Romário no futebol holandês.



Continue Lendo

Brasileiros na mira da Inter de Milão: Rafinha do Barça e Ramires do Jiangsu Suning.



Continue Lendo