Que Real Madrid tentará dar a volta por cima contra o Wolfsburg?



O Real Madrid voltou a gerar na La Liga o impulso emocional com que pretende lastrear a volta por cima nas quartas de final da Champions League 2015/16. A primeira tentativa semelhante há uma semana falhou. A equipe de Zinedine Zidane entrou em campo para a partida de ida contra o Wolfsburg no embalo da histórica vitória de virada, obtida no El Clasico contra o arquirival Barcelona, 3 dias antes, em pleno Camp Nou.

Na Alemanha, depois de animadores 15 minutos iniciais, o Real, como equipe, desabou e acabou dominado tática e psicologicamente pelo competitivo e bem montado time alemão do técnico Dieter Hecking, que explorou as debilidades estruturais defensivas madridistas dos 2 lados de seu ataque: através de Bruno Henrique pelo direito e Julian Draxler pelo esquerdo.

Esta foto ilustra a matéria sobre o jogo de amanhã no site oficial do Real Madrid (foto - realmadrid.com)

Esta foto ilustra a matéria sobre o jogo de amanhã no site oficial do Real Madrid (foto – realmadrid.com)

O fato é que o Real Madrid desta temporada é imprevisível, inconstante, inconfiável e capaz de tudo, em qualquer direção. O BBC lidera o ataque mais eficiente da Liga com 93 gols contra 87 do Barcelona e meros 54 do Atlético de Madrid.

A força ofensiva da equipe de Zidane produziu algumas das maiores goleadas da competição: duas vezes 6 a 0 no Espanyol, 10 a 2 no Rayo Vallecano, 5 a 0 no Deportivo La Coruña, 5 a 1 no Sporting Gijón, 7 a 1 no Celta, 4 a 0 no Sevilla e 4 a o no Eibar. Não por acaso, Cristiano Ronaldo é o artilheiro da competição até aqui com 30 gols: 4 a mais que Lionel Messi e 8 a mais que Luís Suárez. Ainda assim, há poucas semanas atrás, foi o técnico Zinedine Zidane que reconheceu que o título espanhol parecia impossível.

O próprio Cristiano Ronaldo parece reconhecer que as chances de virar a história destas quartas de final dependerá muito da atmosfera que o próprio Santiago Bernabéu, e não apenas da capacidade técnica de sua equipe, como que inserindo um componente emocional para neutralizar a instabilidade inata do atual elenco merengue: “terça-feira será uma noite perfeita, mágica. Com o apoio dos torcedores nós daremos o nosso melhor no campo e vamos reverter esta disputa. Jogando bem e com as 80 mil pessoas que eu gostaria que nos apoiassem eu tenho certeza de que teremos uma noite mágica. Estou realmente animado”.

O time conta com a torcida para a "remontada" ( foto - site oficial do RMCF)

O time conta com a torcida para a “remontada” ( foto – site oficial do RMCF)

A história permite ao Real Madrid sonhar com a recuperação no confronto. Por 22 vezes ele foi capaz de seguir em frente numa competição depois de perder a primeira partida, contra outras 16 em que não conseguiu a reversão.

Do ponto de vista estatístico a campanha dos dois times é razoavelmente equilibrada até aqui. O Real assinalou 23 gols e o Wolfsburg 15. A média de posse de bola do Real Madrid tem sido de 54% contra 49% do Wolfburg. O Real cometeu 97 faltas e o Wolfsburg 96. O Real sofreu 99 faltas e o Wolfsburg 106.

A “remontada” – como é tratada a sonhada volta por cima do Real Madrid pela mídia espanhola – é possível. Mas, apenas confirmará o quanto o Real desta temporada pode viver jornadas esplêndidas numa semana e protagonizar decepções inexplicáveis na seguinte. Zidane parece concordar com isto: “no futebol acontece de tudo. Na Liga já estivemos 13 pontos atrás do Barcelona e, agora, estamos  a 4”.

O meia croata Luka Modric tem exata noção do significado do resultado de amanhã na história do clube: “tivemos um resultado bastante negativo, mas somos capazes de reverter o resultado. Mas temos que mostrar em campo. Vamos dar tudo e, com certeza, no final da partida não vão poder nos censurar por isto. Somos o clube com mais Copas da Europa e nossa obrigação é seguir adiante. Não só amanhã. Queremos estar na final”.

 

 

 

 



MaisRecentes

Ranieri, uma história sempre surpreendente no Leicester



Continue Lendo

Há 50 anos, o “Bola de Ouro” húngaro Albert vestia a camisa 9 do Flamengo



Continue Lendo

FIFA revoltada com ausência de Messi na festa do “The Best”



Continue Lendo