Premier League: Tottenham é obrigado a disputar as partidas como mandante num único estádio



A Premier League já comunicou à direção do Tottenham que o clube será obrigado a jogar todas as suas partidas como mandante na próxima temporada num único estádio. O problema nasceu com o fechamento de White Hart Lane para sua modernização e expansão para 61 mil lugares. A direção do clube está examinando a hipótese de utilizar o estádio de Wembley (90 mil lugares) ou o Stadium MK (Milton Keynes, com 30 500 lugares).

Wembley tem capacidade para 90 mil pessoas (foto - site oficial do WS)

Wembley tem capacidade para 90 mil pessoas (foto – site oficial do WS)

O Chelsea é outro clube londrino que também estuda a possibilidade de mandar suas partidas em Wembley e no Stadium MK caso resolva reformar Stamford Bridge no mesmo período ampliando sua capacidade para 60 mil lugares.

A posição do principal executivo da Premier League, Richard Scudamore, é taxativa, em declaração ao diário The Guardian: “eles terão que jogar todos jogos no mesmo estádio a temporada inteira. Pela integridade da competição. Você não pode ser mandante em 19 partidas sendo que 10 no Stadium MK e 9 em Wembley. Isto seria completamente injusto. Eles não serão autorizados na nossa competição”.

O Stadium MK pertence ao Milton Keynes Dons FC ( site oficial do MKDFC)

O Stadium MK pertence ao Milton Keynes Dons FC ( site oficial do MKDFC)

Scudamore não vê problema em que os dois clubes se utilizem de outro estádio durante o período de obras em seus domínios desde que respeitando o critério de times vizinhos não jogarem na mesma data como mandantes. Ele vai além e admite até que Tottenham e Chelsea definam um mesmo estádio para suas partidas: “eles conhecem as regras e as nossas exigências. Eles sabem que precisam definir o mesmo palco para suas 19 partidas em casa. Eles podem trabalhar em conjunto para ter Wembley ou outro estádio. Depende deles”.

A Premier League trabalha com o pareamento de clubes na definição das rodadas em termos de proximidade dos estádios: “Liverpool e Everton, Manchester United e Manchester City, Arsenal e Tottenham. Portanto é perfeitamente viável os dois clubes jogarem num único estádio”.

O tema parece atual tendo em vista o que vem acontecendo no futebol brasileiro com equipes negociando com estádios de outras cidades ou até outros estados para usufruir de resultados líquidos financeiros positivos que não obteriam jogando em casa. O lado financeiro é compreensível, mas as consequências em termos de integridade esportiva são altamente discutíveis.



MaisRecentes

As frustrantes estreias de Alemanha e Brasil



Continue Lendo

França sofre para vencer a Austrália



Continue Lendo

Uruguai sofreu, mas mereceu vencer o Egito.



Continue Lendo