Pep Guardiola já tinha decretado: “Messi é imparável”



Os caminhos que levaram o Barcelona a vencer o Bayern de Munique por 3 a 0 no Camp Nou são a prova de que Pep Guardiola estava certo nas entrevistas que precederam esta partida de ida das semifinais da Champions League: “Lionel Messi é imparável”. Pois foi ele quem acabou definindo o destino de uma partida que se desenrolava sob equilíbrio técnico e tático até sua luminosa intervenção, aos 29 minutos do segundo tempo, através de um chute de fora da área seco e mortal, mesmo para o extraordinário goleiro alemão Manuel Neuer.messibayern_v1430948368

Claro que o segundo gol do craque argentino foi mais ainda espetacular, com pitadas de judiação, em cima de um abobalhado Jerome Boateng. Mas, dificilmente, o espaço e as condições com que Messi construiu aquele lance teriam surgido sem que ele mesmo não tivesse aberto o placar 3 minutos antes.

Também não podemos menosprezar seu passe milimétrico, no tempo exato no último minuto da partida, para a penetração fulminante em posição legal de Neymar no terceiro tento do Barcelona que consagrou um resultado fabuloso tendo em vista a final de Berlim.

Insaciável como sempre e com os dois tentos assinalados contra o Bayern, Messi, com 77 gols, passou a ser o maior artilheiro da história da Champions League limitando em 24 horas a liderança neste índice obtida na véspera por Cristiano Ronaldo (76).

Daniel Alves e Neymar também brilharam como coadjuvantes na noite majestosa de Messi em Barcelona. Thiago Alcântara e Rafinha, pelo lado alemão, foram bravos, mas apenas discretos.

Neymar aproveitou passe de Messi no terceiro gol do Barça (foto - site oficial FCB)

Neymar aproveitou passe de Messi no terceiro gol do Barça (foto – site oficial FCB)

Os mistérios do futebol nos impedem de decretar como inexorável a passagem da equipe do técnico Luis Enrique para a final marcada para 6 de maio em Berlim. No entanto, o placar desta primeira partida, os desfalques inevitáveis de Arjen Robben e Frank Ribèry e as condições físicas limitadas do guerreiro Lewandowski fragilizam tremendamente as expectativas de recuperação do Bayern no jogo de volta na Allianz Arena na semana que vem.

O fato de que o Barcelona, em competições europeias, nas cinco vezes anteriores nas quais marcou 3 a 0 na partida de ida,  jamais deixou de se classificar à etapa seguinte, tornando a tarefa da equipe de Guardiola em Munique ainda mais improvável.

Iniesta iniciou a jogada que redundou no primeiro gol de Messi (foto - site oficial do FCB)

Iniesta iniciou a jogada que redundou no primeiro gol de Messi (foto – site oficial do FCB)

Lionel Messi, neste 6 de maio de 2015, sob o testemunho dos 95 mil torcedores presentes no Camp Nou, escreveu mais um capítulo inesquecível na história das grandes atuações individuais em partidas da Champions League.

Gary Linecker, ex-craque da seleção inglesa, talvez tenha razão no escreveu em seu twitter: Messi já merece ser chamado de “O Messias” do futebol.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



MaisRecentes

Jornais esportivos espanhóis de luto pelos atentados terroristas na Catalunha



Continue Lendo

Barcelona se revolta com matéria que vincula contratação de Paulinho aos interesses da empresa do presidente Bartomeu.



Continue Lendo

Campeonato Italiano com 20 clubes tem sido previsível e elitista ao longo da história



Continue Lendo