Oficial: Sam Allardyce deixa a direção da seleção da Inglaterra



Atualizado às 18:07 h de 27/09/2016

 

Sam Allardyce, o “Big Sam”, não é mais o técnico da seleção inglesa de futebol segundo o site do diário londrino “Telegraph”, responsável pela publicação de matérias que mostram que Allardyce se valeu da função para negociar um contrato no valor de € 463 mil de consultoria sobre como driblar as regras de transferência de jogadores no futebol inglês.

Big Sam dirigiu o English Team em apenas 1 partida (foto - thefa.com)

Big Sam dirigiu o English Team em apenas 1 partida (foto – thefa.com)

Segundo a FA (Federação Inglesa) reconheceu em comunicado oficial “Allardyce reconheceu que cometeu um erro significativo e que se desculpa por isto. No entanto, dada a natureza gravíssima das suas ações, a FA e Allardyce acordaram mutuamente de terminar seu contrato imediatamente.

Não foi uma decisão fácil, mas a prioridade da FA é proteger os principais interesses do jogo e manter o alto padrão de comportamento no futebol. O técnico da seleção principal da Inglaterra é uma posição que exige a demonstração de forte liderança e de respeito à integridade do esporte em todos os momentos”.

Para o principal executivo da FA, Martin Glenn, “tivemos 24 horas muito difíceis em função daquilo que a mídia divulgou. Decidimos e Sam concordou que seu comportamento foi impróprio e francamente não aquele que se espera, com o técnico da Inglaterra discutindo assuntos com potencial transgressão às regras da FA e com comentários pessoais que francamente não cabem quando você é o técnico da Inglaterra”.

Glenn: "foi uma decisão dolorosa, mas correta ( foto -thefa.com)

Marint Glenn, executivo da FA: “foi uma decisão dolorosa, mas correta”. ( foto – thefa.com)

Gareth Southgate assumirá a direção da equipe principal para os próximos 4 jogos contra Malta, Eslovênia, Escócia e Espanha enquanto a FA inicia a escolha do novo técnico da Inglaterra”.

As 3 primeiras partidas serão válidas pelas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018 e a, contra a Fúria, última será amistosa.

Allardyve, 61 anos, substituiu Roy Hodgson após a Euro 2016 e dirigiu a seleção inglesa por 67 dias e em apenas 1 partida, na vitória sobre a Eslováquia por 1 a 0. Gareth Southgate, 46 anos, ex- jogador do Middlesbrough e do Aston Villa, desde 2013, comanda a equipe inglesa sub-21 e há 19 meses é o responsável pelo programa de desenvolvimento de jogadores de elite da FA..

Allardyce participou de vários encontros com pretensos investidores do futebol asiático, que na verdade eram jornalistas do “Telegraph”. Allardyce foi filmado fazendo críticas às regras que proíbem a posse dos passes de futebolistas por parte de investidores. “É ridículo. Mas há formas de superar isso. É aí que está o dinheiro”, afirmou o técnico. Nas conversas gravadas “Big Sam” também fez comentários preconceituosos e desrespeitosos sobre Roy Hodgson e seu assistente Gary Neville.

Gareth Southgate foi jogador da seleção inglesa (foto - thefa.com)

Gareth Southgate foi jogador da seleção inglesa (foto – thefa.com)

A participação de fundos de investimento na propriedade de passe de jogadores está vedada na Inglaterra desde 2008. A FIFA decidiu a mesma coisa em maio de 2015.

Sobre a escolha do novo técnico definitivo, Martin Glenn reconhece que “diante de 24 horas tão complicadas ainda não conseguimos iniciar o processo já que a tarefa básica foi pensar na seleção inglesa que estamos fazendo indicando Gareth. O passo seguinte é refletir que lições precisamos aprender sobre o que acabamos de viver e que deve nos conduzir a uma nova escolha. Mas eu acredito que os critérios para a escolha da pessoa que procuramos deverão ser os mesmos. O desafio é, com o talentoso grupo de jogadores ingleses, como conseguiremos tirar o melhor deles nas competições? É este o trabalho que tem que ser feito”.

O site do diário “The Guardian” aponta Gareth Southgate como o favorito para assumir o cargo em definitivo, seguido de Steve Bruce (Hull City), Alan Pardew (Crystal Palace) e Eddie Howe (Bournemouth).

As razões que determinaram o fim prematuro e traumático da passagem de Sam Allardyce pelo cargo de técnico da seleção inglesa recoloca a questão da necessidade de permanente vigilância e aprofundamento da aplicação de códigos de conduta para os personagens do mundo do futebol. Este caso envolveu um técnico que jamais dirigiu um grande clube inglês, que jamais conquistou um título importante e cuja indicação foi recebida com flagrante descrédito por parte da mídia esportiva inglesa.

 



MaisRecentes

Roma contrata Monchi, o “Rei Midas” do futebol europeu



Continue Lendo

Até a mídia de Madri se rendeu a Lionel Messi



Continue Lendo

Florentino Perez sonhou com Adriano Galliani no Real Madrid



Continue Lendo