Novo livro examina passagem de Pep Guardiola do Bayern até o City



Pep Guardiola não vive dias tranquilos, em meio aos quais, foi lançado um novo livro a seu respeito, de autoria do respeitado jornalista espanhol Martí Perarnau: “Pep Guardiola, La Metamorfosis (A metamorfose)”, cuja versão espanhola chegou às livrarias, semana passada, pela Rocca Editorial.

As circunstância em que o livro surge não são confortáveis para seu personagem central. A sequência de 5 partidas sem vitória de seu Manchester City vem desafiando a adaptação de Guardiola ao concorrido futebol inglês. A goleada no meio da última semana para o Barcelona, por 4 a 0, pela Champions League, ligou o alarme para o técnico catalão. Curiosamente José Mourinho, no rival Manchester United, talvez enfrente momento ainda mais delicado depois da humilhante goleada para o Chelsea por 4 a 0, em Stamford Bridge, no último sábado.

O City de Guardiola, pelo menos, ainda divide a liderança da Premier League com Arsenal e Liverpool. Já o United de Mourinho afunda 6 pontos atrás, num modesto sétimo lugar, com um sequência de performances que já provocam críticas duras e generalizadas pela mídia inglesa ao seu novo trabalho. A derrota do último sábado fez o United  atingir uma marca inferior àquela alcançada por David Moyes na temporada 2013/14. Em 14 jogos o escocês conseguiu 27 pontos em oito vitórias, três empates e três derrotas. Mourinho soma 26 pontos, com o mesmo número de vitórias, mas com dois empates e quatro derrotas.

Guardiola, do Bayern ao City (foto - uefa.com)

Livro examina transição de Guardiola do Bayern ao City (foto – uefa.com)

Voltando ao livro sobre Guardiola, Martí Perarnau, autor do consagrado “Guardiola Confidencial”, lançado em 2014 pela mesma Roca Editorial (e lançado em 2015, no Brasil, pela Editora Grande Área), agora parte para a análise das transformações que o técnico catalão sofreu a partir da sua passagem por 3 temporadas pelo Bayern de Munique. O autor reproduz crônicas, citações, reflexões, entrevistas e episódios a partir de sua experiência no futebol alemão desde a temporada de 2013/14 até sua recente transferência para o Manchester City.

Perarnau, no prefácio, situa o livro recente como que acompanhando “a mudança que um adolescente sofre ao abandonar a casa paterna para conhecer o mundo”. Claro, fazendo referência implícita à sua saída do Barcelona para um clube de um outro país, no caso, da Alemanha.

O "Pep, Confidencial" foi um sucesso (www.martiperarnau.com)

O “Pep, Confidencial” foi um sucesso (www.martiperarnau.com)

 

Segundo o jornalista Jesús Garrido do diário espanhol El Confidencial, “neste novo livro Perarnau se aprofunda muito mais na personalidade do técnico, na evolução e no processo de aprendizagem que viveu em Munique e no que ele espera no Manchester City: seu maior desafio”.

Segundo Garrido, no livro, Perarnau é contundente na constatação de que Guardiola evoluiu como técnico se comparado ao que foi no Barça: “em um curto espaço de tempo, em Munique, Pep recua da ideia de reproduzir o modelo de Barcelona e prefere um caminho mais longo e diferente. Sem renunciar seu conceito de futebol: ele quer a bola, quer dominar jogos, cadenciá-los, diminuir a velocidade dos rivais, abortar seus contra-ataques, impor a presença de sua equipe em campo através da passagem e do movimento constante, sem abandonar o jogo de posições, e sempre atacar em qualquer momento. Mas a renúncia do dogma canônico e consegue que o jogo Bayern interprete a jogo de posições no sentido vertical e em alta velocidade.”

Guardiola fez opções duras impostas pela realidade do futebol alemão. Segundo Perarnau, “a Bundesliga o obrigou a se adaptar por necessidade, por instinto de sobrevivência frente a um futebol alemão que estruturalmente tem suas bases em se defender com muitos jogadores e sair em velocidade diante de qualquer oportunidade”.

Perarnau se encontrou com Guardiola várias vezes no período em que este residiu em Munique. Conviveu com ele, os jogadores e a comissão técnica por muitas horas, em bons e maus momentos. Assim, ele pode testemunhar os desdobramentos dos acontecimentos após vitórias e derrotas.

Num trecho interessante, Perarnau destaca a capacidade de Guardiola de absorver ideias de origens diferenciadas, admitida pelo próprio técnico, ao que acresce: “Pep nunca perdeu a chance de pegar ideias, conceitos e sentimentos, seja lendo um livro de rúgbi na tentativa de melhorar o espírito de equipe, seja assistindo a defesa do Atlético de Madrid na cobrança de um lateral pelo ataque adversário”.

Pelo visto, a passagem de Guardiola pelo milionário Manchester City, inspirará Perarnau num futuro de livro numa linha algo diferente das 2 obras lançadas até aqui. Guardiola se reuniu com seus jogadores por 50 minutos no vestiário do Etihad Stadium após o empate com o Southampton, neste último domingo. Segundo o diário “The Guardian” está é a primeira vez desde 2009 que uma equipe de Guardiola completa uma sequência de 5 partidas sem vitória.

O fantástico é que o City de Guardiola visitará Old Trafford, na próxima quarta-feira, no confronto pela Copa da Liga Inglesa contra o United de José Mourinho. O fato é que o calendário do futebol inglês deve interferir no destino destes 2 ícones “em questionamento” do futebol europeu. A grande questão: em que direção?

 

 

 

 



MaisRecentes

Marco Asensio será o novo galático do Real Madrid?



Continue Lendo

Rummenigge, presidente do Bayern: “não podemos e não compraremos um jogador por € 222 milhões”



Continue Lendo

Monaco é o campeão europeu em faturamento nas transferências de jogadores



Continue Lendo