Neymar quebra recordes e encanta Paris



Neymar chegou chegando no futebol francês. Bastaram 2 rodadas na Ligue 1 para o craque brasileiro confirmar que fará a diferença no PSG, talvez emprestando contornos racionais e aceitáveis aos, até agora, extravagantes € 222 milhões pagos ao Barcelona pela sua transferência.

Na sua estreia, ele brilhou contra o Guingamp. Neste domingo, ele extrapolou e já fez do Parc des Princes “o seu jardim”, numa atuação “inacreditável”, como definiu o mais importante diário esportivo do país, o L’Équipe ao comentar seu desempenho na goleada por 6 a 2 sobre o tradicional Toulouse.

Neymar fez de tudo no Parc des Princes (foto - psg.fr)

Neymar fez de tudo no Parc des Princes, sua nova casa (foto – psg.fr)

“Ninguém no estádio conseguiu resistir ao charme futebolístico de Neymar, Os Harlens Globettoters estão de volta e estão vestindo a camisa do PSG. Com o capitão do Brasil, tudo é possível, fácil e belo. O PSG tem seu Deus e a equipe, enfim, um gênio”, extravasou Dominique Sévérac, comentarista do diário Le Parisien.

Nem mesmo o sóbrio diário parisiense Le Monde deixou de celebrar o batismo do craque em sua nova casa: “Neymar encanta o Parc des Princes”. O jornal lembrou que Neymar teve “o bom gosto” de superar Raí – que em sua estreia no PSG, em 1993, marcou 1 gol – debutando com 2 tentos.

Neymar teve, de fato, uma atuação antológica. Foi magistral em todos os fundamentos e, de longe, o melhor em campo. Ele liderou sua equipe para um triunfo categórico. Participou decisivamente em 4 dos 6 gols. Foi criativo, decisivo, altruísta e elegante. Não se esqueceu de reverenciar, na comemoração de seu primeiro gol, o meia Blaise Matuidi, que se transferiu para a Juventus e que fora homenageado pelos jogadores e pelo clube antes da partida.

A goleada nasceu naturalmente ainda que a equipe tenha ficado privada do volante italiano Marco Verrati, expulso aos 24′ do segundo tempo, quando o placar ainda era apenas de 2 a 1. Como se nada tivesse acontecido, o PSG assinalou mais 4 gols com apenas 10 homens em campo. O problema para o Toulouse era Neymar Jr numa noite majestosa.

Recordes vão sendo batidos

Neymar e o PSG começam a demolir recordes, conforme lista o L’Équipe. Ele marcou nos seus 2 primeiros jogos na L 1, sendo o primeiro jogador do clube a fazê-lo desde Florian Maurice em 2 e 8 de agosto de 1997.

O craque brasileiro é o primeiro jogador nas últimas 10 temporadas que marcou pelo menos 1 gol e realizou pelo menos 1 assistência em cada um de suas 2 primeiras partidas de L 1.

Neymar esteve envolvido em 6 gols (3 gols e 3 assistências decisivas) neste início de temporada, marca superior a de qualquer outro jogador em atuação nas grandes ligas europeias.

Contra o Toulouse, o 10 do PSG completou 14 dribles sobre os adversários, igualando o feito de Ousmane Dembélé (à época no Rennes), em 21 de fevereiro de 2016, contra o Caen.

O artilheiro uruguaio Edinson Cavani, seu companheiro de ataque, vem surfando na onda com seus 11 gols nos últimos 11 jogos da L 1.

Neymar não poderia aterrissar no futebol francês de maneira mais impressionante, mas isto nunca esteve muito em questão. Seu grande desafio será mesmo o de transferir esta fabulosa performance para a disputa daquela que é a verdadeira obsessão do clube parisiense e, particularmente, de seu presidente: a Champions League.

 

 

 

 

 



  • Tião Mocotó

    A imprensa brasileira está exagerando nesse puxa-saquismo. Não entendo tanta mídia em cima de um jogador que disputa um campeonato de várzea como o francês. A FlaGlobo só falta mostrar quantas vezes por dia o Neymar defeca.
    Isso se chama complexo de vira-lata.

    • Dragan Stojković

      Fica tranquilo meu chapa, toda rodada do Campeonato Francês será uma chuva de gols do craque brasileiro. Lille, Dijon, Caen, Lorient, Bastia…só “pedreira”.
      A mídia vai ter muito a babar ainda nas atuações do Neymar…

  • Aureliano Andrade Castelo Bran

    Não tenho dúvidas nenhuma que o Neymar é um craque, mas alguém precisa orientar ele, tá se achando, não tem que dá resposta pra ninguém, no jogo de ontem foi muito ingênuo tava segurando a bola demais, se fosse no italiano ou inglês os caras tinha quebrado ele no meio, assim como fizeram com o Juninho Paulista, a diferença dele para o Messi é a humildade que o argentino tem, faz gols não saí provocando ninguém, aquele lance de ontem não precisa no meio do campo, se fosse pra fazer o gol tudo bem, somente pra se aparecer e humilhar o adversário, tomar cuidado se não ninguém vai aguentar tanta antipatia, torço muito por ele e por todos os outros brasileiros, sucesso muleque, alguém mais próximo dele oriente por favor

MaisRecentes

Apesar da campanha decepcionante, Milan não deverá contratar na janela de inverno.



Continue Lendo

Bilionário israelense adquire 15% do Atlético de Madrid



Continue Lendo

Federação americana pensa num torneio com os excluídos da Copa da Rússia



Continue Lendo