Mourinho foi mais Mourinho do que nunca em Estocolmo



O Manchester United é o campeão da Europa League 2016/17. Com méritos, registre-se. Convenhamos, de certa forma, conquistou um título que tinha de obrigação de levar para Old Trafford. Jogou 15 partidas no torneio: venceu 10, empatou 3 e perdeu 2 vezes.

Mesmo na final, o Manchester United fez por merecer o resultado de 2 a 0, apesar de tê-la jogado de maneira essencialmente pragmática contra a quase púbere equipe do Ajax, comandada pelo debutante em finais Peter Bosz. Um elenco milionário foi rigorosa e competentemente orientado a entrar em campo na Friends Arena, em Estocolmo, despreocupado em dar espetáculo e obstinado em garantir a conquista do troféu.

José Mourinho tem agora 2 Champions e 2 Europa League (foto - mufc.com)

José Mourinho tem agora 2 Champions e 2 Europa League no cartel (foto – mufc.com)

Mourinho se revelou mais Mourinho do que nunca. Estudou o adversário, desenhou um plano de jogo e o colocou em prática com disciplina militar. O técnico português reafirmou sua condição de competente concorrente em decisões e atingiu seu objetivo. Não se constrangeu em “parar o ônibus na frente de sua meta” e se limitar a explorar os contra ataques diante de um Ajax que jogou a maior parte do tempo com a bola – ficando com ela em 67% do tempo – e que chutou a gol 17 vezes contra 6 da equipe inglesa.

O Manchester United de Mourinho com Paul Pogba centralizado – o jogador de meio campo que chegou ao clube na maior transação do futebol europeu para a temporada – assistiu a equipe holandesa trocar 642 passes contra apenas 276 de sua parte. O português definiu a exibição de sua equipe como “inteligente”. E o foi, inegavelmente.

O título e a garantia da participação automática na fase de grupos da próxima Champions League tem um valor extraordinário para o Manchester United neste seu já longo processo de reconstrução desde a saída de Sir Alex Ferguson. Mas para metas mais ambiciosas tais como voltar a vencer a Premier League e a própria Champions League Mourinho terá que se reinventar ainda mais profundamente.

O título da Europa League não pode encobrir o fato de que o clube mais vitorioso do futebol inglês chegou na 6ª colocação da Premier League com 24 pontos, 12 vitórias e 31 gols a menos do que o Chelsea campeão do italiano Antonio Conte.

 

Aula de civilidade

Manchester United e Manchester City, eternos rivais, se uniram numa iniciativa em solidariedade às vítimas (22 mortos e 64 feridos) do recente atentado terrorista ocorrido num evento musical na cidade. Os dois clubes doaram £1 milhão (€1.2 milhão) para o fundo de emergência “Nós amamos Manchester” criado pela prefeitura da cidade e pela Cruz Vermelha.

United e City

 

 

 

 

 

 



MaisRecentes

Jornais esportivos espanhóis de luto pelos atentados terroristas na Catalunha



Continue Lendo

Barcelona se revolta com matéria que vincula contratação de Paulinho aos interesses da empresa do presidente Bartomeu.



Continue Lendo

Campeonato Italiano com 20 clubes tem sido previsível e elitista ao longo da história



Continue Lendo