Mourinho 0 x 1 Guardiola na Premier League.



Pep Guardiola se impôs soberano sobre José Mourinho no primeiro duelo entre eles na Premier League. A vitória do Manchester City sobre o Manchester United por 2 a 1, neste sábado, em Old Trafford, foi categórica, construída num primeiro tempo definido pelo planejamento tático de Guardiola e reforçada pelas opções equivocadas de Mourinho na escalação de sua equipe.

Os azuis abriram 2 a 0 com Kevin De Bruyne, aos 15′, e Kelechi Iheanacho, aos 36′, enquanto Ibrahimovic encontrou um gol para o United, aos 42′, aproveitando uma falha imperdoável do arqueiro chileno Claudio Bravo, numa bola alta sobre a área perfeitamente defensável.

Mourinho, para variar, transferiu a responsabilidade pela derrota para o árbitro e, à sua maneira, para alguns jogadores. Para ele o juiz Mark Clattenburg deveria ter marcado pênalti e expulsado Claudio Bravo num lance com Wayne Rooney no segundo tempo. De fato a entrada do goleiro chileno foi dura, mas na bola. Não houve penalidade.

Mourinho 0 x 1 Guardiola em Manchester (foto - OLI SCARFF/AFP/Lancepress!)

Mourinho 0 x 1 Guardiola em Manchester (foto – OLI SCARFF/AFP/Lancepress!)

Quanto à responsabilidade de seus jogadores pela derrota Mourinho se saiu com uma declaração tortuosa:

– Eu tive 2 ou 3 jogadores no primeiro tempo que se eu soubesse o que aconteceria eu não os colocaria para jogar. Eu poderia tê-los tirado aos 20′, mas eu não gosto de destruir jogadores. Não fiz as 3 substituições no intervalo por que não sabia o que poderia acontecer nos 45 minutos finais. Se fosse num esporte com um número livre de substituições e se fossem normais trocas no primeiro tempo eu teria mudado logo aos 20′. Mas o futebol é assim e algumas vezes os jogadores decepcionam os técnicos. A culpa é minha por que eu sou o técnico e é sempre meu erro por que a escolha foi minha.

Sem citar nomes o técnico português depositou em Jesse Lindgaard e Heinrick Mkhitaryan, substituídos no intervalo por Ander Herrera e Marcus Rashford, a responsabilidade exclusiva pela supremacia avassaladora do City na primeira etapa.

Ibrah foi oportunista na falha de Bravo (foto - OLI SCARFF/AFP/Lancepress!)

Ibrah foi oportunista na falha de Bravo (foto – OLI SCARFF/AFP/Lancepress!)

O jovem Rashford, 18 anos, entrou em campo para provar mais uma vez que é um fenômeno e que não pode ficar de fora nem do United, nem da seleção inglesa. Sua presença ajudou a equilibrar as ações na segunda etapa impedindo que o vexame da primeira se repetisse.

Pep Guardiola organizou de maneira minuciosa sua equipe, antes de tudo por que preferiu escalar jogadores em forma, preparados para um embate do nível de um derby no campo do adversário. Seu esquema fez (1) Fernandinho mostrar mais uma vez que é um dos melhores volantes do futebol contemporâneo (2) permitiu a David Silva exibir sua inteligência e técnica na administração da posse de bola da sua equipe e (3) contou com o dinamismo e a força de Kevin de Bruyne na frente para se impor. Resultado: algo como 70% de posse de bola em boa parte dos primeiros 45 minutos.

As palavras de Guardiola ao final do jogo foram de defesa de seu conceito de futebol e de afirmação de como pretende marcar sua passagem pela Premier League em contraste aberto com os conceitos que vem sendo aplicados no futebol por José Mourinho:

– Jogamos bem. Tivemos a bola e quando a perdemos, nós a recuperamos rapidamente. Criamos muitas chances. A maneira como treinamos e a maneira como temos jogado tem me dado muita confiança. Até o meu último dia na Inglaterra eu vou tentar jogar com a bola o máximo possível. Eu sei que é impossível por 90 minutos, mas me desculpem, eu não vou negociar isto.

Ineacho fez o segundo gol do City (foto - Reprodução Twitter)

Ineacho fez o segundo gol do City (foto – Reprodução Twitter)

Coerente com a defesa do estilo de jogo que pretende aprofundar a implementação no City, Guardiola saiu em defesa do arqueiro Claudio Bravo apesar de sua falha no gol e de outros erros na saída de bola:

– Claudio teve uma das melhores atuações que eu tenho visto. Gosto de goleiros que jogam antes e depois de um gol do adversário. Ele continuou a jogar na armação de nossas jogadas, lançando bolas longas e saindo do gol quando necessário. No futebol é importante a maneira como você reage aos erros por que revela o caráter. Ele continuou jogando da mesma forma. Isto significa muito.

Para desespero dos que tanto criticaram a maneira de jogar do Manchester United sob a direção de Louis Van Gaal, Mourinho perdeu seu primeiro derby para um City que teve 60% de posse de bola e que chutou 50% de bolas a mais no gol adversário do que o United. Em Old Trafford.

 

 

 



MaisRecentes

Marco Asensio será o novo galático do Real Madrid?



Continue Lendo

Rummenigge, presidente do Bayern: “não podemos e não compraremos um jogador por € 222 milhões”



Continue Lendo

Monaco é o campeão europeu em faturamento nas transferências de jogadores



Continue Lendo