Manchester United bate recorde de receitas do futebol inglês



Atualizado às 13:18 h de 12/09/2016

 

O Manchester United anunciou nesta segunda-feira que alcançou receitas de €609.8 milhões (£515.3 milhões) no exercício de 2016 que se encerrou em 30 de junho, valor jamais atingido, até então, por um clube inglês. O clube prevê que as receitas de 2017 chegarão a €639 milhões (£540 milhões) , ainda que não esteja classificado para a disputa da Champions League da temporada.

Com este resultado, o United passa a ser o primeiro clube da Premier League a superar a marca de £500 milhões de receitas (€591.8 milhões), com um lucro operacional de €81.6 milhões. No período o clube assinou novos 14 contratos de patrocínio e elevou a arrecadação comercial, de Old Trafford e dos contratos de TV.

As receitas com Old Trafford cresceram 17,7% ( foto - site oficial do MUFC)

As receitas com Old Trafford cresceram 17,7% em 2015/16 ( foto – www.manutd.com)

Ainda que tenha superado o recorde em seu país o Manchester United não conseguiu alcançar o valor gerado pelo Barcelona no mesmo exercício que superou €679 milhões.

Para o vice-presidente do clube inglês, Ed Woodward, “nossa na performance financeira em 2016 reflete nossa fortalecimento contínuo do nosso negócio e aponta que o clube pretende atingir um novo recorde em 2017 mesmo não participando da Champions League. Este resultado permite que sigamos investindo em nosso elenco, na direção técnica e nos credencia a conquistar títulos nos próximos anos”.

Na verdade os números apresentados hoje (€609.8 milhões) superaram inclusive a previsão do próprio clube que era de €603.7 milhões.

Segundo os números revelados, as receitas de TV cresceram 30.4%, e as geradas por Old Trafford se elevaram 17.7%. Estes aumentos aconteceram em função das participações nas competições europeias e ao longo da conquista da FA Cup da temporada.

Nas contas apresentadas, o custo da rescisão dos contratos do técnico Louis Van Gaal e de membros da comissão técnica foi orçado em €9.96 milhões (£8.4 milhões), enquanto o custo contratual do meio campista Bastian Schweinsteiger foi amortizado em  €7.94 milhões (£6.7 milhões) na medida em que, por decisão do novo técnico José Mourinho, ele está alijado do elenco do elenco profissional.

Ibrah volta a trabalhar com Mourinho (foto - manutd.com)

Ibrah volta a trabalhar com Mourinho (foto – manutd.com)

Vale registrar que como vem acontecendo nos últimos anos, a receita comercial neste período cresceu 36% atingindo €317.6 milhões. Com apenas esta fonte de receita, segundo o relatório “Football Money League 2016” da consultoria inglesa Deloitte, o clube seria o 11º na Europa, à frente do Tottenham, Schalke 04, Milan, Altético de Madrid e Roma.

A ausência do Manchester United na Champions League 2016/17 foi determinante na demissão do técnico Louis Van Gaal que ainda tinha um ano de contrato com o clube e na contratação do português José Mourinho. Visando a volta à Champions League o clube já investiu na contratação do zagueiro marfinense Eric Bailly , do meio campista francês Paul Pogba, do meia ofensivo armênio Henrik Mkhitarian e do atacante sueco Zlatan Ibrahimovic.

 

 

 

 

 

 



MaisRecentes

Presidente do Bayern detona valores especulados numa eventual transferência de Neymar.



Continue Lendo

Os extravagantes valores de uma eventual transferência de Neymar do Barça para o PSG



Continue Lendo

United x City jogarão pela primeira vez o “derby” de Manchester fora do Reino Unido.



Continue Lendo