Lewandowski: o maior artilheiro europeu do momento!



Robert Lewandowski, 27 anos, pode ser considerado o atacante do futebol europeu do momento. O artilheiro polonês do Bayern de Munique completou a fantástica marca de 10 tentos em 3 partidas consecutivas depois dos 3 dos gols da goleada impiedosa de 5 a 0 sobre o Dínamo de Zagrebe, na noite desta terça-feira, pela Champions League na Allianz Arena. A sequência teve início nos inacreditáveis 5 gols assinalados em 9 minutos contra o Wolfsburg, na quarta-feira passada, seguidos de 2 gols no último sábado contra o Mainz, ambos os jogos disputados pela Bundesliga.

Não há como não destacar, dentre todos, o magnífico décimo gol da série, o quarto do polonês na goleada de ontem, que ele assinalou com a sutileza digna de Romário ou Van Basten, uma jogada de precisão, técnica e criatividade antológicas iniciada por Thiago Alcântara e Douglas Costa.

As estatísticas dos gols de Lewandowski não deixam dúvida de que poucos atacantes na história do futebol dominam tão bem a grande área quanto ele. Os dados divulgados pelo site Gazzetta.it indicam que 94 dos 101 gols que ele já marcou em jogos da Bundesliga e todos os seus 26 tentos em partidas da Champions League foram assinalados de dentro da grande área adversária.

Lewandowski celebra um dos 3 gols contra o Dínamo (foto - site oficial do FCB)

Robert Lewandowski celebra um dos 3 gols contra o Dínamo (foto – site oficial do FCB)

O técnico Pep Guardiola se revelou radiante com a goleada sobre o time croata já que optou pela surpreendente escalação inicial de Joschua Kimmich, 20 anos, e Kingsley Coman, 19 anos, deixando Xabi Alonso, Rafinha, Javi Martinez e Thomas Muller no banco, numa aposta tipicamente “guardioliana”.

A performance de Lewandowski certamente será comemorada por Guardiola e todo o elenco do Bayern na tradicionalíssima Oktoberfest que acontece todos os anos em Munique como ele próprio admitiu na coletiva após a vitória: “conquistamos 6 pontos nas duas primeiras rodadas da Champions. Estamos no caminho certo. O time está em boa forma. Amanhã vamos para a Oktoberfest para depois começarmos a pensar no clássico contra o Borussia”.

A contratação de Lewandowski foi um projeto arquitetado por Guardiola e concretizado pelo vice-presidente Karl-Hanz Rummenigge. O atual artilheiro da Baviera, de 1.84m, nasceu em Varsóvia, em 21 de agosto de 1988, filho de pais com vidas ligadas ao esporte. O pai lutou judô e a mãe jogou voleibol.

Em seu país ele atuou pelo Varsovia Warsaw, Delta Warsaw, Legia Warsaw, Znicz Pruszków e Lech Poznan (quando se tornou o artilheiro do campeonato polonês) até se transferir, em 2010, para o Borussia Dortmund onde atuou até 2014, conquistou 4 títulos e foi o artilheiro da Bundesliga na temporada 2013/14, antes de seguir para o Bayern de Munique.

Lewandowski está insaciável na temporada (foto - site oficial do FCB)

Lewandowski está insaciável na temporada (foto – site oficial do FCB)

No clube dirigido por Jürgen Klopp ele não teve muitas chances até a saída do atacante Lucas Barrios. A partir daí sua evolução o transformou no “objeto de desejo” de alguns dos maiores clubes europeus, em especial, a partir da semifinal da Champions League 2012/13 quando marcou os 4 gols na vitória sobre o Real Madrid, que levou o clube alemão à final de Londres contra o Bayern de Munique. O presidente Florentino Perez chegou a oferecer algo em torno de €81 milhões para que ele se transferisse em janeiro de 2014 para o Real Madrid, mas seu entendimento com o Bayern já estava sacramentado.

Sua contratação pelo clube bávaro foi anunciada no dia 4 de janeiro de 2014 resultando do desejo do jogador de se valer do fim do contrato com o Borussia que aconteceria no final da temporada para passar a trabalhar sob o comando de Pep Guardiola. Ele resistiu a várias tentativas dos dirigentes do Borussia – que decidiram até unilateralmente aumentar seu salário – em assinar um novo compromisso, optando por cumprir seu contrato até o último dia e deixar o clube livre para o destino que lhe conviesse.

Pep Guardiola sempre quis Lewandowski em Munique (foto - site oficial do FCB)

Pep Guardiola sempre quis Lewandowski em Munique (foto – site oficial do FCB)

A contratação de Lewandowski foi interpretada por muitos como mais uma demonstração do exercício do poder financeiro desproporcional do Bayern de Munique, acusado de agir no mercado alemão muitas muitas vezes não para se reforçar, mas para impedir que um outro clube da Bundesliga faça frente a ele.

A versão do vice-presidente Karl-Hanz Rummenigge é outra. Segundo seu depoimento publicado no livro “Guardiola Confidencial” (Editora Grande Área), escrito por Martí Perarnau, “o Bayern é um clube potente e nós tentamos ser assim em todos os âmbitos. Graças a uma base financeira sólida, podemos tentar contratações importantes. Mas se um clube permite que seus jogadores saiam graças a uma cláusula negociada previamente isso não é nossa culpa. Dizem o mesmo todos os anos e eu não vou continuar repetindo: se um alguém acaba livre no mercado, como no caso de Lewandowski, seria uma loucura não contratá-lo”.

Rummenigge foi o responsável pela contratação de Lewandowski (foto - site oficial da ECA)

Rummenigge foi o responsável pela contratação de Lewandowski (foto – site oficial da ECA)

Rummenigge argumenta que a decisão do atacante polonês de sair do Borussia era irreversível e que a alternativa para ele seria jogar na Inglaterra, Espanha ou qualquer outro lugar: “o que nós fizemos foi convencê-lo de que o Bayern deveria seu destino. Eu seria um idiota se não tivesse me interessado por Lewandowski”.

O contrato de Robert Lewandowski com o Bayern de Munique teve início em 1 de julho de 2014 e vai até 30 de junho de 2019. No ritmo atual, em pouco tempo, o agente Maik Barthe, representante do polonês, estará reunido com Rummenigge e o diretor financeiro do Bayern, Jan-Chistian Dressen, para discutir um novo contrato.

Atualizado às 14:09h de 30/09/2015.



  • Jaime Aparecido Monte Alegre

    Em 03 não, 10 gols em 2 jogos e meio, pois jogou apenas o 2º tempo contra o Wolfsburg.

MaisRecentes

Roma contrata Monchi, o “Rei Midas” do futebol europeu



Continue Lendo

Até a mídia de Madri se rendeu a Lionel Messi



Continue Lendo

Florentino Perez sonhou com Adriano Galliani no Real Madrid



Continue Lendo