Klopp tem ou não motivos para temer a saída de Philippe Coutinho na próxima janela europeia?



Atualizado e corrigido às 12:24h de 18/11/2016

 

 

Philippe Coutinho, 24 anos, foi o grande nome da Seleção Brasileira na sexta vitória consecutiva desde que o técnico Tite a assumiu. A vítima foi o Peru, num triunfo, por 2 a 0, com gols de Gabriel Jesus e Renato Augusto. Coutinho foi brilhante, mesmo sem repetir o golaço que marcara contra a Argentina ainda no primeiro tempo, num tiro fulminante e indefensável no ângulo esquerdo de Romero.¹ Sua contribuição em Lima foi de outra natureza, na inteligência e organização de jogo da Seleção Brasileira.

O craque formado no Vasco da Gama apenas vem reproduzindo com a mítica camisa canarinho o nível de suas performances  quando veste a camisa vermelha tradicionalíssima do Liverpool, atual líder da Premier League com 11 rodadas jogadas e com 11 pontos conquistados. A campanha dos Reds desperta mais uma vez o sonho de título para uma das maiores e mais fanáticas torcidas da Inglaterra e que jamais festejou a conquista desde que o campeonato nacional passou a ter o formato da Premier League. São 24 anos de espera e frustrações!

Philippe Coutinho é o segundo jogador com mais assistências na competição inglesa (5) e já assinalou 5 gols. Sua atuações tem encantado, notadamente o seu técnico, o alemão Jürgen Klopp, eufórico com a produção do trio ofensivo que ele idealizou: o senegalês Sadio Mané, Coutinho e o outro brasileiro Roberto Firmino.

Coutinho veio da Inter para o Liverpool em (foto - liverpoolfc.com)

Coutinho veio da Inter para o Liverpool em 2013 (foto – liverpoolfc.com)

A mídia europeia vem levantando dúvidas a cerca do destino imediato do craque brasileiro por um motivo concreto e indesprezível. Ainda que tenha um ótimo contrato com término apenas em 2020, Coutinho é um dos jogadores em maior destaque do futebol europeu nesta temporada e não está disputando a Champions League.

Portanto, Coutinho, em tese, poderá se transferir para um dos gigantes envolvidos no principal torneio de clubes na próxima janela de inverno que funcionará no próximo mês de janeiro. Seria, por certo, a operação mais badalada do futebol neste período, mas também a mais complicada e de difícil concretização. Os valores que ela envolveria não podem desrespeitar a regulamentação de controle financeiro estabelecido pela UEFA.

O técnico Jürgen Klopp parece encarar este cenário com tranquilidade e se mostra entusiasmado com o presente e o futuro de Coutinho no Liverpool. Ele não se mostra preocupado com o risco de perder o meia atacante brasileiro, segundo declarou ao diário “The Liverpool Echo”:

 “Não estou nem um pouco preocupado neste momento. O jogador está feliz aqui. Na minha opinião Coutinho se sente em casa em Liverpool. Todos esperamos e pensamos que seu futuro seja aqui. Não nos esqueçamos que ele, com 24 anos, é ainda muito jovem. Ele ainda tem muito a fazer e muito a evoluir. Há uma idade em que a qualidade e a experiência ganham maior continuidade e, no contexto atual em que ele está jogando, ele só fará melhorar. Estou seguro que é apenas o começo“.

Há um outro fator que começa a atrair ainda mais atenção para as performances de Coutinho. A evolução rápida e consistente da Seleção Brasileira, sua recente titularidade e o sucesso do trio ofensivo brasileiro formado por ele, Gabriel Jesus e Neymar já começam a entusiasmar os amantes do futebol mundo afora. O triunvirato da Seleção Brasileira ainda não tem os resultados, a fama e a badalação do BBC do Real Madrid ou do MSN do Barcelona. Mas onde ele pode chegar? O quanto evoluirá Gabriel Jesus a a partir de janeiro de 2017 quando passará a atuar no gigante Manchester City sob o comando de Pep Guardiola, que foi o mentor assumido de sua contratação?

P. Coutinho brilha com Jesus e Neymar (foto - conmebol.com)

P. Coutinho tem brilhado com Gabriel Jesus e Neymar na Seleção. Onde este trio pode chegar?  (foto – conmebol.com)

Coutinho e Neymar tem apenas 24 anos e Gabriel Jesus, 19! Eles chegarão ao Mundial da Rússia com 26 e 21 anos respectivamente. Não é absurdo, portanto, que estejam em condições de disputar o próprio Mundial do Qatar em 2022.

Barcelona e Paris Saint-German, há tempos, seguem de perto a afirmação de Philippe Coutinho. Com  gigantes como estes de antena ligada talvez Klopp não devesse se sentir tão seguro.

 

¹ O blogueiro agradece à contribuição de vários leitores que registraram a confusão IMPERDOÁVEL da versão anterior do primeiro parágrafo que inicialmente dizia que Coutinho assinalou o primeiro gol brasileiro contra o Peru. Coutinho abriu o placar contra a Argentina. Obrigado e perdão!



MaisRecentes

Ranieri, uma história sempre surpreendente no Leicester



Continue Lendo

Há 50 anos, o “Bola de Ouro” húngaro Albert vestia a camisa 9 do Flamengo



Continue Lendo

FIFA revoltada com ausência de Messi na festa do “The Best”



Continue Lendo