Inglaterra impõe goleada histórica sobre a Espanha e é campeã mundial Sub-17



Atualizado às 04:30h de 29/10/2017

 

A Inglaterra conquistou o merecido título do Mundial Sub-17 da Índia depois de uma atuação fabulosa na segunda etapa da final e derrotou a Espanha de virada por 5 a 2. A partida foi acompanhada por 66 684 torcedores.

O Brasil garantiu a honrosa terceira colocação ao bater Mali, por 2 a 0, com gols de Alan e Yuri.

O bom time espanhol abriu 2 a 0, com ambos os gols de Sergio Gomez (aos 10′ e 31’do primeiro tempo) num resultado algo exagerado diante da atuação das duas equipes e da posse de bola majoritária da equipe da Inglaterra (59%). Aos 44 minutos, o artilheiro Rhian Brewester – que acabou eleito o melhor jogador do torneio – fez o seu oitavo tento na competição e recolocou sua equipe na partida.

Os meninos ingleses celebram o título inédito (foto – thefa.com)

O segundo tempo foi sendo dominado pouco a pouco pela equipe inglesa dirigida pelo técnico Steve Cooper que jogava com equilíbrio, inteligência tática e muita movimentação ofensiva. A equipe espanhola se encolheu, perdeu o meio campo, apesar dos ótimos Guillamon e Sergio Goez, e passou a depender da ações individuais de seu atacante e capitão Abel Ruiz. O gol de empate de Gibbs White, logo aos 13′ do segundo tempo, consolidou o domínio inglês e criou o ambiente para a goleada. O ótimo atacante Foden desempatou aos 21′, o zagueiro Guéhi ampliou aos 39′ e, de novo, Folden completou o placar aos 43′.

O título mundial coroa um trabalho admirável que vem sendo realizado nas divisões de base dos clubes ingleses e pela FA. Em maio deste ano a Inglaterra já havia enfrentado a mesma Espanha na final da EURO Sub-17 na Croácia. Os espanhóis saíram vencedores na cobrança de pênaltis.

O grande desafio do futebol inglês começa a ser o de abrir espaço na ambiciosa e muitas vezes perdulária Premier League para as novas talentosas gerações de jogadores ingleses. O ano de 2017 com os títulos de campeão do Mundial Sub-20, da Euro Sub-19 e agora do Mundial Sub-17 tem que inaugurar uma nova perspectiva para os jogadores ingleses na liga mais milionária do planeta.

Foden, do Manchester City, foi o artilheiro da final (foto – thefa.com)

O desempenho inglês na final foi reconhecido inclusive pela mídia espanhola. Como Manuel Malagón escreveu no site do diário Marca, “a Inglaterra foi uma equipe fantástica, deu a volta no marcador quase com naturalidade, como se fora o lógico, por que era o melhor time no gramado”.

Ainda segundo Malagón “ao final os pupilos do técnico Santi Denia choraram. Era o momento de mostrar a dor. Com o tempo eles vão reconhecer o que conquistaram e sentirão orgulho”.

Técnico inglês admite influencia do espanhol Pep Segura em sua formação

A vitória inglesa tem como inspiração o próprio futebol espanhol. Em entrevista ao “The Guardian” o técnico Steve Cooper¹ admitiu que ninguém o influenciou mais no futebol do que José “Pep” Segura com que se relacionou no Liverpool, onde o espanhol trabalhou por 5 anos. Segura era assistente de Rafa Benitez e agora é o diretor geral de futebol do Barcelona.

Cooper revela que “que estava numa etapa avançada na minha formação antes de conhecer Pep (Segura), mas então percebi que eu ainda tinha um monte de trabalho a fazer. Do ponto de vista do coaching, ele tem exercido a maior influência em mim. Ele me mostrou o caminho – de uma maneira diferente. A maior mensagem que Pep me passou é a que você sabe como quer que sua equipe acabe jogando feche seus olhos e imagine o que está acontecendo”.

 O campeões ingleses na final:

Inglaterra: 1 Curtis Anderson (Manchester City); 18 Steven Sessegnon (Fulham), 15 Joel Latibeaudiere (Manchester City), 5 Marc Guehi (Chelsea), 6 Jonathan Panzo (Chelsea); 8 Tashan Oakley-Boothe (Tottenham Hotspur), 4 George McEachran (Chelsea); 7 Phil Foden (Manchester City), 19 Morgan Gibbs-White (Wolverhampton Wanderers), 14 Callum Hudson-Odoi (Chelsea); 9 Rhian Brewster (Liverpool).

Substitutos: 12 Nya Kirby (Crystal Palace) no lugar de Gibbs-White 36′ do st, 20 Conor Gallagher (Chelsea) no lugar de McEachran 42′ do st, 10 Angel Gomes (Manchester United) no lugar de Oakley-Boothe 45′ do st.

Substitutos que não jogaram: 3 Lewis Gibson (Everton), 13 Josef Bursik (Stoke City), 16 Danny Loader (Reading), 21 Billy Crellin (Fleetwood Town), 17 Emile Smith Rowe (Arsenal), 2 Timothy Eyoma (Tottenham Hotspur).

Técnico: Steve Cooper

 

¹Steve Cooper é galês e tem 37 anos. Ele assumiu a seleção inglesa Sub-16 em 2014 e a Sub-17 em 2015.



MaisRecentes

FIFA ameaça a Espanha de exclusão da Copa do Mundo da Rússia em 2018



Continue Lendo

Há 70 anos o Real Madrid inaugurava o estádio Santiago Bernabéu



Continue Lendo

Quais foram os 11 melhores jogadores das 5 principais ligas europeias no último semestre?



Continue Lendo