Infantino convoca reunião de emergência da FIFA para discutir proposta de 25 bilhões de dólares



O diário The New York Times publicou na sua edição desta segunda-feira que o presidente da FIFA, Gianni Infantino, convocou uma reunião de emergência das principais autoridades do futebol internacional para tratar de uma oferta de 25 bilhões de dólares de um grupo de investimento que poderia mudar radicalmente algumas das maiores competições do futebol.

Segundo a reportagem Infantino se dirigiu aos membros do Conselho da FIFA na semana passada através de uma longa carta em que eles convoca uma reunião especial com os líderes dos seis órgãos regionais do futebol cuja pauta inclui a apresentação de novos detalhes da oferta de organização de um novo torneio quadrienal de 24 times nos moldes da Copa do Mundo, um fundo de 5 bilhões de dólares em dinheiro para a FIFA e a proposta de criação de uma liga para as seleções nacionais.

O The New York Times, em sua edição de 9 de abril, já havia divulgado informações das conversas preliminares entre Infantino e investidores internacionais e revelado que o presidente da FIFA informou das negociações para o conselho da Fifa em uma reunião ocorrida no mês passado em Bogotá, Colômbia.

Infantino não foi autorizado até o momento por outros dirigentes da entidade a fechar o contrato por ter se recusado, até agora, a identificar os membros do grupo internacional de investidores, citando um acordo de confidencialidade, e porque eles se mostram cautelosos com o evento a ser criado e que poderia competir com os torneios existentes.

Gianni Infantino é suíço/italiano (foto – fifa.com)

Nos últimos dias surgiu a informação de que um dos investidores é o SoftBank, instituição financeira sediada no Japão que administra o maior fundo de investimento em tecnologia do mundo. Esse fundo seria financiado pelos fundos soberanos da Arábia Saudita e da China e encararia futebol como um caminho para o crescimento de suas indústrias de esportes e entretenimento.

A expectativa é de que o Conselho da FIFA discuta a oferta bilionária destes investidores durante uma reunião extraordinária no início de maio. Até agora a próxima reunião oficial do Conselho está marcada para junho, dias antes da abertura da Copa do Mundo de 2018 na Rússia.

Um porta voz da FIFA admitiu ao The New York Times que uma reunião com as confederações continentais acontecerá no devido tempo, mas nenhuma data foi definida ainda. Outras consultas também estão em andamento com diferentes interessados ​​sobre possíveis mudanças na organização do Mundial de Clubes da FIFA.”

O negócio proposto pelos investidores interessa sobretudo ao presidente Infantino em função da debilidade financeira da entidade desde os escândalos que vitimaram inúmeros de seus dirigentes, dentre eles o ex-presidente Joseph Blatter, e que provocaram a perda de inúmeros contratos de patrocínio e a queda expressiva de receita da entidade.

A principal resistência da proposta vem dos grandes clubes europeus detentores dos contratos dos principais astros do futebol internacional, que são as estrelas também das competições entre seleções. A ECA – Associação Europeia de Clubes – até agora não foi consultada a respeito da ideia.

Uma dos projetos imaginados pelos investidores seria um torneio de alcance global com 24 clubes e que teria metade de seus participantes de clubes europeus, dentre eles, os quatro últimos campeões da Champions League. Esta competição, segundo seus idealizadores, poderia gerar algo como 1 bilhão de dólares de receita do qual 75% ficariam para os clubes participantes. Federações e clubes não participantes teriam direito a 5% da receita.

 

 



MaisRecentes

Jürgen Klopp revela sua admiração por Arrigo Sacchi e reconhece influência do italiano no futebol.



Continue Lendo

Crise política entre o Reino Unido e a Rússia complica a vida de Abramovich e pode afetar o Chelsea



Continue Lendo

Bayern de Munique anuncia a criação de sua própria empresa de mídia digital



Continue Lendo