Guerra de gigantes: De Gea segue no Manchester United. Real Madrid é ridicularizado pela mídia espanhola.



“Ridículo!”, estampa o diário Marca. “Ridículo do Madrid”, é a manchete do jornal  Sport. “Florentinada” ironiza o matutino As. “O Real Madrid acaba sem De Gea” é o título do jornal catalão Mundo Deportivo.

A mídia espanhola não poupou os dirigentes do Real Madrid, em especial, o presidente Florentino Perez, pela negociação fracassada de contratação do goleiro da seleção espanhola David De Gea, de 24 anos, junto ao Manchester United. Os cartunistas e comediantes espanhóis não param de fazer piadas com o episódio.Marca De Gea

Neste momento, pouco importam os argumentos elencados pelo clube espanhol em nota oficial divulgada na manhã desta terça-feira transferindo para o United a responsabilidade pelo fracasso no negócio. Desde sempre, o clube inglês demonstrou inequivocamente o desejo de vincular a transferência do goleiro espanhol à ida do zagueiro Sergio Ramos para Manchester. De maneira arrogante, os dirigentes do Real Madrid usaram de todas as armas para manter o defensor no clube através de um novo contrato milionário e apenas formalizaram a proposta pelo goleiro espanhol de €39 milhões e que também envolvia o goleiro costarriquenho Keylor Navas a menos de 12 horas do fim da janela de transferências estabelecida pela FIFA. Florentinada

Durante meses, o futebol europeu deu como certo que o destino de De Gea na atual janela de transferências seria o Real Madrid. E este apostou na tese de que os dirigentes do Manchester United prefeririam se render à vontade do jogador e receber algum valor agora, ao invés de mantê-lo até o final do contrato e aceitar sua partida em meados de 2016 sem qualquer contrapartida financeira ou técnica. Florentino Perez e seus assessores avaliaram mal a resistência dos dirigentes do United ao negócio nestes termos, jogaram com o tempo e deram com os burros n’água.

Para os idealistas que imaginam um futebol europeu gerido com racionalidade e eficiência o caso cai como uma afronta ao bom senso. Na verdade, no mundo dos negócios envolvendo os gigantes do futebol há vaidade, disputa de poder, blefes, boatos, informações privilegiadas, mentiras e ameaças.

David De Gea foi formado no Atletico de Madrid. (foto - site oficial do MUFC)

David De Gea foi formado no Atletico de Madrid. (foto – site oficial do MUFC)

O Manchester United pensou no seu futuro como grande player do mercado de jogadores do futebol europeu e decidiu mostrar que não serão €39 milhões e negociações de última hora que condicionarão sua vontade e o farão fingir que não foram vítimas de algo como uma armadilha comercial. Os dirigentes ingleses não assimilaram a negativa por parte dos espanhóis em envolver Sergio Ramos na troca por De Gea.

Só os ingênuos acreditam na versão de que houve atraso na troca de contratos entre Manchester United e Real Madrid. Os executivos do Manchester United, humilhados por meses de comportamento cínico e sonso dos homens do Real Madrid em relação ao interesse por De Gea, esperaram a hora certa para dar o troco.

E o fizeram de maneira impiedosa, transferindo para os espanhóis a responsabilidade de oficializar a documentação dentro do prazo estabelecido pela FIFA. E finalizaram com uma nota oficial divulgada no início da noite desta terça-feira em que asseguram que a operação não se concretizou por culpa dos dirigentes espanhóis e que “o clube ( Manchester United) está encantado de que o jogador favorito de sua torcida nos últimos anos continua em seu plantel. David De Gea segue sendo jogador do Manchester United”. O texto vai além e assegura inclusive que o clube inglês se dispôs a ajudar ao Real Madrid junto à FIFA na comprovação de que os documentos seguiram dentro do prazo estabelecido.

No fim, o próprio jogador, que aceitou participar – por açodamento, ingenuidade ou malandragem – desta disputa algo “mafiosa” terá que se recobrar da decepção natural pelo desfecho que não desejava.

Real Madrid e/ou De Gea menosprezaram sua extraordinária performance na temporada 2014/15 como goleiro do Manchester United FC  e imaginaram que fariam uma operação dos sonhos: viabilizar a transferência do melhor goleiro da Premier League na última temporada por um preço módico, nas últimas horas do prazo de transferências internacionais, sem considerar a vontade e os interesses legítimos do terceiro envolvido no imbróglio. No caso, um tal de Manchester United que, nos próximos anos, usufruirá de um contrato de TV de valores inéditos no futebol mundial. E que ofereceu insistentemente um novo contrato de valores estonteantes para De Gea seguir atuando em Old Trafford.

De Gea, na noite desta terça-feira, agiu com prudência e se incorporou à seleção espanhola na Cidade Desportiva de las Rosas sem dar declarações públicas. “A Fúria” enfrentará no próximo dia 5 a Eslováquia e no dia 8 a Macedônia pelas eliminatórias da Euro 2016.

 Atualizado às 20:10h de 01/09/2015



MaisRecentes

FIFA preocupada com boicote de países árabes ao Qatar, organizador da Copa de 2022.



Continue Lendo

Real Madrid, o “senhor das finais e do dinheiro” da Champions League



Continue Lendo

O seleto grupo dos tríplices campeões da Europa



Continue Lendo