Guardiola sob pressão no seu jogo 100 como técnico do Bayern



Pep Guardiola completará contra o FC Porto na Allianz Arena, hoje, seu jogo de número 100 como técnico do FC Bayern de Munique. O surpreendente placar de 3 a 1 para o time português na partida de ida da Champions League 2014/15 não apenas afetou o simbolismo desta centenária experiência do espanhol no cargo como acabou colocando em xeque a própria avaliação do seu trabalho na equipe bávara até aqui.

Pep Guardiola garante que fica no Bayern independente do resultado. (foto - site oficial do FC Bayern)

Pep Guardiola, 44 anos, garante que fica no Bayern independente do resultado contra o FC Porto. (foto – site oficial do FC Bayern)

A situação de Guardiola não poderia ser mais paradoxal. A uma vitória de conquistar o título da Bundesliga, classificado para a semifinal da Copa da Alemanha e disputando as quartas de final da Champions League não são poucos os que levantam objeções a ele neste um ano e meio de experiência no Bayern. Neste período sua equipe já conquistou 4 títulos (Campeonato Espanhol, Copa do Rei, Mundial de Clubes e Supercopa da Europa), venceu 78 partidas, empatou 10, perdeu 11, assinalou 259 gols e sofreu 68.

Guardiola tem exata noção do nível de questionamento a que está sendo submetido: “este é um grande clube. Se você ganha é um gênio, mas se perde tudo é problema. É a natureza do meu trabalho”. Mas, ao mesmo tempo, revela serenidade e confiança ao comentar seu futuro imediato: “quarta-feira teremos festa, na quinta-feira teremos treinamento e ano que vem continuaremos por aqui. O Porto tem as pernas mais descansadas, mas a partida não será decidida pelas pernas, mas pelas cabeças”.

O técnico Lopetegui não contará  hoje com os brasileiros Danilo e Alex Sandro (foto - site oficial do FC Porto)

O técnico portista Julen Lopetegui não contará hoje com os brasileiros Danilo e Alex Sandro (foto – site oficial do FC Porto)

A vitória no último fim de semana sobre o vice líder Hoffenheim na Bundesliga evidentemente ajudou a reinstaurar alguma tranquilidade no ambiente, abalado pela demissão de todo o staff médico do clube liderado há quase 40 anos pelo famoso Dr Hans-Wilhelm Müller-Wohlfahrt em função da enorme e injustificável lista de jogadores contundidos num momento tão decisivo da temporada. Destes, David Alaba, Arjen Robben, Franck Ribèry, Javi Martinez, Tom Starke e Mehdi Benatia estarão ausentes da partida de hoje. Bastian Schweinsteiger, por outro lado, deverá estar em campo.

Nada indica que uma eventual eliminação da Champions League implique na demissão de Guardiola pela normalmente equilibrada direção do Bayern, mas a elevação do nível de crítica e de desgaste junto à mídia alemã será inevitável. A comparação com o resultado 100% perfeito da temporada 2012/13 quando o time dirigido por Jupp Heynckes conquistou a Bundesliga, a Copa da Alemanha e a Champions League voltará ser levantada insistentemente e funcionará cada vez mais como um fantasma para Guardiola na direção do gigante alemão.

Jupp Heinckes dirigiu a temporada perfeira do Bayern em 2012/13 (foto - Lance!)

Jupp Heinckes dirigiu a temporada perfeira do Bayern em 2012/13 (foto – Lance!)

O Bayern, hoje, precisa vencer a única equipe invicta no torneio até aqui por pelo menos 2 a 0 para alcançar as semi finais ou por 3 a 1 para levar a decisão para os pênaltis. Será o duelo dos dois melhores ataques da competição com 24 gols. Na fase de grupos ambas as equipes assinalaram 16 gols e sofreram 4.

A história do confronto com clubes portugueses é amplamente positiva ao Bayern que os superou nas 8 vezes em que se enfrentaram numa fase de eliminatória de competições europeias. Não por acaso, o técnico do Porto – compatriota e amigo pessoal de Guardiola – Julen Lopetegui definiu a partida como “um desafio colossal”.

Caso alcance a vaga, o Bayern de Munique chegará pela nova vez em sua história e pela quarta vez consecutiva às semi finais da Champions League.



MaisRecentes

Roma contrata Monchi, o “Rei Midas” do futebol europeu



Continue Lendo

Até a mídia de Madri se rendeu a Lionel Messi



Continue Lendo

Florentino Perez sonhou com Adriano Galliani no Real Madrid



Continue Lendo