Frank de Boer chega ao Crystal Palace sem negar que tem o DNA do Ajax



O holandês Frank de Boer, 47 anos, é o novo técnico do Crystal Palace que foi o 14º colocado na Premier League 2016/17. Ele substitui o polêmico e pragmático Sam Allardyce. Seu um contrato terá 3 temporadas de duração.

De Boer chega ao futebol inglês com um projeto ambicioso, inspirado em sua longa experiência como ex-jogador do Ajax e do Barcelona e como ex-técnico tetracampeão do clube de Amsterdam. Sua última experiência como treinador, entretanto foi desastrosa em pouco menos de 3 meses de trabalho na Inter de Milão.

De Boer pretende que seu time jogue ao estilo holandês: “Eu quero um time que faça os torcedores virem aos nossos jogos para verem um time que quer vencer os jogos e que vai lutar por todos os minutos durante uma partida”.

Frank de Boer e Steve Parish na assinatura do contrato (foto - cpfc.co.uk)

Frank de Boer e Steve Parish na assinatura do contrato (foto – cpfc.co.uk)

O holandês não nega, ao contrário, celebra, que tem o modo de encarar futebol do Ajax como inspiração: “para mim é um questão de princípio. Está no nosso DNA, tentar sempre jogar um futebol técnico e dominante. Quando você consegue isto, e faz isto bem, é diferente e o futebol fica muito mais atraente. No Barcelona de Guardiola todos tinham compromisso com atacar e defender. É isto que quero implantar aqui”.

As condições de trabalho na Premier League foram determinantes pela decisão do técnico em aceitar o convite do Palace: “eu me senti seduzido pela oportunidade de trabalhar na Premier League. Este é um clube que ainda pode ir muito mais longe. Todo clube da Premier League desfruta de recursos, portanto é possível se fazer alguma coisa. Acredito na ideia de que a perspectiva deste clube na Premier League pode vir a ser muito sólida”.

O CEO do clube, Steve Parish, admite que a escolha de De Boer tem um sentido estratégico: “tínhamos uma lista inicial de 37 nomes. Eu entrevistei a maioria e insistia na ideia de que nós precisamos mudar”.

Parish pretende elevar o nível de ambição do clube na Premier League e admite seguir outros exemplos: “eu não quero me apegar à segurança de permanecer na Premier League, apenas para não cair. Eu olho para Southampton e Everton e constato como é difícil que estas equipes sejam rebaixadas numa temporada. E é difícil por causa da estrutura e do que eles conseguiram”.

A vontade de implantar um novo estilo de jogo para o Crystal Palace foi decisivo na escolha de De Boer, segundo Parish: “precisamos encontrar uma maneira de superar equipes que nos dão a bola. O detalhe técnico é o mundo de Frank. Até hoje quando as equipes nos cederam a posse da bola, normalmente, nós perdemos”.

Frank de Boer é o quinto técnico do Crystal Palace nos últimos quatro anos. Isto não incomoda Parish: “Toda vez que um técnico fracassa aqui eu fracasso junto. Eu tinha ótimo relacionamento com Sam Allardyce e Allan Pardue, por exemplo”.

 



MaisRecentes

Bayern de Munique anuncia novo recorde nas receitas e reafirma ambição de conquistar a Champions League



Continue Lendo

Ajax responde mensagem antissemita dos hooligans do Feyenoord na internet com goleada



Continue Lendo

Juve e Leicester faturaram mais do que o campeão Real Madrid na Champions 2016/17 devido ao “market pool”.



Continue Lendo