Frank de Boer chega ao Crystal Palace sem negar que tem o DNA do Ajax



O holandês Frank de Boer, 47 anos, é o novo técnico do Crystal Palace que foi o 14º colocado na Premier League 2016/17. Ele substitui o polêmico e pragmático Sam Allardyce. Seu um contrato terá 3 temporadas de duração.

De Boer chega ao futebol inglês com um projeto ambicioso, inspirado em sua longa experiência como ex-jogador do Ajax e do Barcelona e como ex-técnico tetracampeão do clube de Amsterdam. Sua última experiência como treinador, entretanto foi desastrosa em pouco menos de 3 meses de trabalho na Inter de Milão.

De Boer pretende que seu time jogue ao estilo holandês: “Eu quero um time que faça os torcedores virem aos nossos jogos para verem um time que quer vencer os jogos e que vai lutar por todos os minutos durante uma partida”.

Frank de Boer e Steve Parish na assinatura do contrato (foto - cpfc.co.uk)

Frank de Boer e Steve Parish na assinatura do contrato (foto – cpfc.co.uk)

O holandês não nega, ao contrário, celebra, que tem o modo de encarar futebol do Ajax como inspiração: “para mim é um questão de princípio. Está no nosso DNA, tentar sempre jogar um futebol técnico e dominante. Quando você consegue isto, e faz isto bem, é diferente e o futebol fica muito mais atraente. No Barcelona de Guardiola todos tinham compromisso com atacar e defender. É isto que quero implantar aqui”.

As condições de trabalho na Premier League foram determinantes pela decisão do técnico em aceitar o convite do Palace: “eu me senti seduzido pela oportunidade de trabalhar na Premier League. Este é um clube que ainda pode ir muito mais longe. Todo clube da Premier League desfruta de recursos, portanto é possível se fazer alguma coisa. Acredito na ideia de que a perspectiva deste clube na Premier League pode vir a ser muito sólida”.

O CEO do clube, Steve Parish, admite que a escolha de De Boer tem um sentido estratégico: “tínhamos uma lista inicial de 37 nomes. Eu entrevistei a maioria e insistia na ideia de que nós precisamos mudar”.

Parish pretende elevar o nível de ambição do clube na Premier League e admite seguir outros exemplos: “eu não quero me apegar à segurança de permanecer na Premier League, apenas para não cair. Eu olho para Southampton e Everton e constato como é difícil que estas equipes sejam rebaixadas numa temporada. E é difícil por causa da estrutura e do que eles conseguiram”.

A vontade de implantar um novo estilo de jogo para o Crystal Palace foi decisivo na escolha de De Boer, segundo Parish: “precisamos encontrar uma maneira de superar equipes que nos dão a bola. O detalhe técnico é o mundo de Frank. Até hoje quando as equipes nos cederam a posse da bola, normalmente, nós perdemos”.

Frank de Boer é o quinto técnico do Crystal Palace nos últimos quatro anos. Isto não incomoda Parish: “Toda vez que um técnico fracassa aqui eu fracasso junto. Eu tinha ótimo relacionamento com Sam Allardyce e Allan Pardue, por exemplo”.

 



MaisRecentes

Jornais esportivos espanhóis de luto pelos atentados terroristas na Catalunha



Continue Lendo

Barcelona se revolta com matéria que vincula contratação de Paulinho aos interesses da empresa do presidente Bartomeu.



Continue Lendo

Campeonato Italiano com 20 clubes tem sido previsível e elitista ao longo da história



Continue Lendo