Federação americana pensa num torneio com os excluídos da Copa da Rússia



A federação americana de futebol – a USSoccer – estuda a ideia de organizar uma programação com as seleções dos países que acabaram não se classificando para o torneio oficial da FIFA que será disputado na Rússia no ano que vem. O presidente da USSoccer, Sunil Gulati – é o mentor da ideia. Ele vem sendo muito pressionado a não se apresentar nas eleições da entidade marcadas para 10 de fevereiro de 2018 em função da não classificação da seleção americana para a próxima Copa do Mundo.

A iniciativa de Gulati envolveria a Itália, a Holanda, o Chile, Gana e os próprios EUA. O projeto poderá se concretizar sob o formato de uma pequena Copa do Mundo ou através de uma série de amistosos entre os países ausentes do Mundial. A programação aconteceria entre 14 de junho e 15 de julho concomitante ao Mundial da Rússia.

A seleção americana ficará fora da primeira Copa depois de participar por 7 edições consecutivas, ciclo inaugurado na Copa de 1990 organizada na Itália.

É a primeira vez que a Holanda fica fora da competição desde 2002. O Chile, atual campeão da Copa América, não participou do Mundial da Alemanha em 2006. A Itália participou de todas as Copas desde 1958.

A ideia do evento nos EUA faz sentido. A não participação numa Copa do Mundo de seleções como a Itália, a Holanda e mesmo os Estados Unidos implica em prejuízos imensos financeiros e comerciais para muita gente, em especial, os parceiros empresariais das federações destes países e que estão sendo calculados em cerca de € 100 milhões.

A realização de um torneio num mercado pujante como o americano pode ajudar a minorar os estragos gerando receita com ingressos, vendas de direitos de TV e garantindo um mínimo de exposição para as marcas dos patrocinadores das seleções destes países.

A ideia já recebeu ampla repercussão na mídia europeia, preocupada com as consequências em seus negócios (audiência das TVs e das redes sociais, circulação de jornais, receitas de publicidade)  da exclusão das seleções da Itália e da Holanda da Copa do Mundo de 2018.

Copa do Mundo de 2026

Os Estados Unidos pretendem organizar a Copa do Mundo em 2026 em conjunto com o México e o Canadá. Até o momento 32 cidades de 41 interessadas estão sendo avaliadas para receberem jogos: 4 canadenses, 3 mexicanas e 25 americanas.

O processo está sendo conduzido pelo United Bid Committee (Comitê Unido da Candidatura) fundado pelas federações de futebol dos EUA, México e Canadá. A entidade tem como diretor executivo John Cristick e como presidente honorário o empresário Robert Kraft, dono do New England Revolution, time da MLS, e do New England Patriots, da NFL.

 



MaisRecentes

Lillo, mentor de Guardiola e sucessor de Rueda, deixa o Atlético Nacional de Medellín



Continue Lendo

Florentino Pérez confia em Zidane e decide reforçar o elenco do Real Madrid



Continue Lendo

FIFA projeta um Super Mundial de Clubes para a partir de 2021



Continue Lendo