Espanha vence a Ucrânia sem entusiasmar



A transição de gerações numa equipe de futebol é sempre complicada. Quando ela acontece num dos times que mais encantou nas últimas décadas as dificuldades se revelam ainda maiores e as cobranças mais duras.

A Espanha venceu a a Ucrânia por 1 a 0, hoje, em Sevilla. O resultado é importante em termos de classificação para a Euro 2016. Mas a atuação da Fúria não entusiasmou. Alguns dos problemas do time afloraram claramente no segundo tempo e, por pouco, a Ucrânia não surpreendeu, arrancando o empate. Esta também é análise do diário Marca sobre a partida: “O time de Del Bosque alcançou a vitória, mas não convenceu com seu jogo”.

Ike Casillas voltou a cometer um erro primário numa saída de bola com os pés para, em seguida, realizar duas ótimas defesas. Não é uma boa sequência para o goleiro de qualquer equipe, que deve, antes de tudo, passar tranquilidade e equilíbrio para seus companheiros.

A Fúria que começou o jogo de hoje (foto - site oficial da RFEF)

A Fúria que começou o jogo de hoje (foto – site oficial da RFEF)

O genial Andres Iniesta fez um ótimo primeiro tempo, assistindo ao seu modo e elegância Morata que assinalou seu primeiro  gol na Seleção principal. Mas, na segunda etapa, sua queda foi flagrante evidenciando que a parte física começa a comprometer seu desempenho como o meio campista cerebral da equipe.

Casillas, Juanfran, Ramos, Piqué, Alba, Busquets, Iniesta e Fábregas (que não jogou) são ainda capazes de nuclear a montagem de uma nova equipe com o nível de exigência a que é submetida a seleção espanhola?  Tenho a impressão que tendo em vista a Euro do ano que vem não há mais tempo para uma redefinição mais radical que os exclua. E, suponho, que seja este o pensamento do experiente e sempre respeitável técnico espanhol Vicente Del Bosque.

 



MaisRecentes

Jornais esportivos espanhóis de luto pelos atentados terroristas na Catalunha



Continue Lendo

Barcelona se revolta com matéria que vincula contratação de Paulinho aos interesses da empresa do presidente Bartomeu.



Continue Lendo

Campeonato Italiano com 20 clubes tem sido previsível e elitista ao longo da história



Continue Lendo