Empate do Chile e vitória da Bolívia dão emoção à Copa América 2015



A segunda rodada do Grupo A da Copa América 2015 realizada, nesta segunda-feira, deve ter surpreendido aos que ainda enxergam o futebol sul-americano com a perspectiva de décadas anteriores. Nos dois jogos aspectos absolutamente originais do futebol contemporâneo foram escancarados.

A Bolívia ao vencer o Equador por 3 a 2, num jogo fora da altitude de La Paz, quebrou uma sequência de 18 anos sem vitória na competição e chegou aos mesmos 4 pontos que o favorito Chile que, por sua vez, não passou de um emocionante empate por 3 a 3 contra um México destemido e desafiador.

Marcelo Moreno foi decisivo na vitória histórica sobre o Equador (foto - Cris Bouroncle - AFP)

O atacante Marcelo Moreno (9) foi decisivo na vitória histórica da Bolívia sobre o Equador (foto – Cris Bouroncle – AFP)

A nova ordem das coisas no futebol deste continente não deverá produzir um resultado final absolutamente surpreendente. Uma própria eventual conquista inédita chilena deve ser entendida neste novo contexto. Ainda que jamais tenha conquistado a competição, não podemos desprezar a qualidade de seu elenco atual e o fato de ser o anfitrião do torneio. É um novo Chile, com pelo menos dois nomes de destaque no futebol contemporâneo, como Arturo Vidal e Alex Sanchez. Já o México apenas confirmou, na partida de ontem, aquilo que previu seu irrequieto, mas competente treinador, Miguel Herrera, ao chegar ao Chile: “nós vamos surpreender. Temos condições de montar dois bons times. Queremos ganhar a Copa América”.

Rodada de hoje

A favoritíssima e badaladíssima Argentina de Messi e todos os seus “blue caps” enfrenta, hoje pelo Grupo B, na cidade de La Serena, um Uruguai competitivo, mesmo privado de seu principal jogador, Luís Suárez, no clássico que reúne os dois maiores vencedores da competição. Um empate colocará o time de Gerardo Martino numa posição desconfortável diante de sua opinião pública tão sedenta por um título importante que não acontece há 22 anos, ainda que o treinador tenha afirmado que as partidas realmente decisivas acontecerão “mais para frente”.

A Argentina de Leonel Messi começa sob pressão (foto - Juan Abromata - AFP)

A Argentina de Leonel Messi sem título há 22 anos começa sob pressão (foto – Juan Abromata – AFP)

O Uruguai tentará ao seu modo a vitória. Como disse seu técnico Oscar Tabárez: “Uruguai e Argentina é sempre uma partida que significa muito. Não buscamos o empate. Se isso acontecer será por conta do desenrolar do jogo”.

Já o Paraguai enfrenta a Jamaica, na cidade de Antofagasta, com expectativas renovadas depois do empate contra a Argentina na estreia. Uma vitória da equipe de Ramón Diaz a colocará em posição de almejar concretamente a classificação para a próxima fase.

 

 



MaisRecentes

FIFA preocupada com boicote de países árabes ao Qatar, organizador da Copa de 2022.



Continue Lendo

Real Madrid, o “senhor das finais e do dinheiro” da Champions League



Continue Lendo

O seleto grupo dos tríplices campeões da Europa



Continue Lendo