Empate com o City, em Paris, complica a vida do PSG



PSG e Manchester City empataram em 2 a 2, no Parc des Princes, em Paris, num dos jogos mais emocionantes das quartas de final da Champions League 2015/16. Evidentemente o resultado pode ser encarado como muito mais favorável ao clube inglês do ponto de vista da classificação pois ele terá o próprio empate por 1 a 1 como resultado a seu favor na partida da volta, na próxima terça-feira, no Etihad Stadium, em Manchester. Mais uma vez, o clube que mais teve a posse de bola, o PSG com 67%, não saiu do campo com a vitória.

Kevin De Bruyne brilhou e abriu o marcador (foto - uefa.com)

Kevin De Bruyne brilhou e abriu o marcador (foto – uefa.com)

Foi uma partida equilibrada, cujo destino poderia ter seguido outro curso se Ibrahimovic tivesse convertido o pênalti que desperdiçou logo aos 14 minutos do PT.

Os meio campistas brasileiros do City foram peças chaves no andamento do placar. Fernandinho, em noite inspirada, participou dos dois gols de seu clube: no primeiro, através de uma assistência primorosa para De Bruyne e, no segundo, como o próprio autor do gol de empate, aproveitando com oportunismo uma jogada confusa em que se envolveram os zagueiros Thiago Silva e Aurier do PSG.  Fernando, em contrapartida, foi responsável direto pelo primeiro gol do clube francês ao executar com displicência um passe horizontal na frente de sua própria grande área, que acabou bloqueado por Ibrahimovic de tal modo que a bola foi parar direto no arco inglês inteiramente aberto e desprotegido pelo indefeso e surpreendido arqueiro Hart.

Ibra perdeu o pênalti, mas marcou o seu (foto - uefa.com)

Ibra perdeu o pênalti e marcou depois por acaso(foto – uefa.com)

A série evidentemente permanece em aberto já que um triunfo simples da equipe parisiense no jogo de volta a classifica. No próximo encontro, David Luiz e Matuidi, suspensos pelos cartões amarelos, não estarão à disposição do técnico Laurent Blanc assim como Verrati e Pastore, por questões físicas. Blanc foi franco ao comentar o empate: “sinceramente, cometemos muitos erros técnicos. Poderíamos ter jogado melhor e cometido menos erros. Pode ser que joguemos a próxima partida como a de hoje, mas sem tantos erros, sendo mais eficientes para conseguir o resultado. A classificação será complicada”.

Já o técnico do City, Manuel Pellegrini, nutre esperança de contar com a volta do zagueiro belga Vincent Kompany para o próximo confronto já que seu setor defensivo tem se revelado inconfiável recentemente. Para ele, a disputa segue indefinida, mesmo com o resultado desta primeira partida: “não acho que somos favoritos. Não éramos antes, não somos depois deste jogo. Esta questão me foi colocada antes e respondi da mesma maneira. Entre grandes times como City e PSG nunca há um favorito. A disputa segue indefinida e eu insisto que precisaremos jogar uma grande partida se quisermos nos classificar.”

Ao final, os detratores contumazes de Fernandinho devem estar em busca de explicações para sua titularidade absoluta na equipe inglesa e seu protagonismo numa partida tão decisiva. É claro que quem vai pagar o pato será o técnico Dunga.

 

 



MaisRecentes

FIFA preocupada com boicote de países árabes ao Qatar, organizador da Copa de 2022.



Continue Lendo

Real Madrid, o “senhor das finais e do dinheiro” da Champions League



Continue Lendo

O seleto grupo dos tríplices campeões da Europa



Continue Lendo