Cruyff questiona contratações no meio da temporada e defende investimento nas divisões de base



O genial e instigante pensador do futebol mundial, Johan Cruyff, comentou, em sua coluna desta segunda-feira no diário holandês Telegraaf, aspectos das transações realizadas pelos clubes europeus na janela de transferência do inverno europeu que se encerra hoje. Ele confessa que “considerando os últimos anos, eu praticamente não me recordo de contratações neste período que realmente modifiquem alguma coisa. Elas quase sempre são motivadas pela sensação de pânico, e raramente dão certo”.

Cruyff admite a sugestão de uma solução ousada para a questão: “às vezes eu fico pensando se não seria melhor para o futebol holandês se os clubes não tivessem dinheiro para gastar, o que os obrigaria a investir numa boa academia de formação de jogadores”.

Cruyff está com 68 anos e mora em Barcelona e Amsterdam (foto - cruyff.com)

Johan Cruyff está com 68 anos e mora em Barcelona e Amsterdam. (foto – cruyff.com)

Para o ex-craque holandês este problema extrapola as fronteiras do futebol de seu país e elogia a limitação de jogadores não europeus nos clubes holandeses: “especialmente nestes períodos é impressionante como o desespero contagia o mercado. Não apenas na Holanda, mas por todo lado. Neste aspecto, a regra de limitar em 3 ou 5 jogadores não europeus numa equipe é positiva. Ela força um time a se acautelar muito mais na hora de realizar uma contratação, por que uma aquisição mal sucedida sempre limita ainda mais as suas possibilidades”.

A ideia de Cruyff vai na linha de racionalização da gestão do futebol e poderia inspirar uma política semelhante em nosso país. Por que não exigir nas equipes profissionais brasileiras da Série A que elas tenham um número mínimo de jogadores entre os relacionados para uma partida produzidos em suas divisões de base?

O futebol brasileiro precisa de soluções criativas que estimulem o investimento na formação de jogadores dentro dos próprios clubes e que contribuam na racionalização dos custos com a folha salarial dos atletas. Quanto maior o número de jovens atletas num elenco, menos exorbitante será seu custo.

Pep Guardiola tem Cruyff como mentor (foto - Sven Hoppe/ AFP)

Pep Guardiola tem Cruyff como mentor (foto – Sven Hoppe/ AFP)

Johan Cruyf é considerado o melhor jogador holandês de todos os tempos. Ele brilhou no Ajax, no Barcelona e na seleção holandesa, que foi imortalizada com o apelido de “Laranja Mecânica”. Ele conquistou 3 vezes a “Bola de Ouro” como melhor jogador da Europa. Discípulo de Rinus Michels, dirigiu o Barcelona  e é considerado o principal inspirador da escola inconfundível de futebol praticado pelo clube catalão e mentor de vários treinadores, em especial, de Pep Guardiola.

Recentemente, Cruyff, depois de exames realizados num hospital de Barcelona, teve diagnosticado um câncer no pulmão, o que comoveu o mundo do futebol europeu.

 

Atualizado às 15:04 de 01/02/2015



MaisRecentes

Presidente do Bayern detona valores especulados numa eventual transferência de Neymar.



Continue Lendo

Os extravagantes valores de uma eventual transferência de Neymar do Barça para o PSG



Continue Lendo

United x City jogarão pela primeira vez o “derby” de Manchester fora do Reino Unido.



Continue Lendo