Cruyff: “Messi ou CR7? Há muita diferença entre ser um grande jogador e um goleador”.



Johan Cruyff, 68 anos, o maior jogador futebol holandês de todos os tempos, ex-craque e ex-técnico do Ajax e do Barcelona, se pronunciou de maneira contundente na manhã desta terça-feira, em Berlim, durante o evento Aspire4Sport, sobre a comparação entre Lionel Messi e Cristiano Ronaldo. Para ele “há uma grande diferença entre ser um grande jogador e um goleador. Cristiano jamais será um jogador capaz de criar uma equipe ou que se encarregue de que uma equipe jogue bem”.

Johan Cruyff nasceu em 25 de abril de 1947 (foto - Cruijff.com)

Johan Cruyff nasceu em 25 de abril de 1947, em Amsterdam. (foto – Cruijff.com)

Cruyff, ex-jogador e pupilo de Rinus Michels, é o inspirador e grande mestre de Pep Guardiola, técnico mais vitorioso da história do Barcelona. Segundo o holandês, “sempre gostei dos jogadores baixos e técnicos, até por que eu eu era assim. Cristiano é um grande jogador, mas é um goleador. Ele se preocupa com a finalização e nesta jogada é um grande jogador”.

Messi, para Cruyff, é um jogador de outro tipo e nível: “ele é muito mais jogador de equipe, dá os passes e muitas assistências. Como jogador, não como goleador, ainda que tenha marcado muitos gols. Por isto é preciso encarar as coisas de forma diferente, se atendo aos detalhes. Mas pouca gente vê e faz isto. É algo difícil de explicar e por isto pouca gente consegue entender”.

Lionel Messi nasceu em 24 de junho de 1987 ( foto - arquivo Lance!)

Lionel Messi nasceu em 24 de junho de 1987 ( foto – arquivo Lance!)

Cruyff não tem dúvida de quem é merecedor da próxima Bola de Ouro, prêmio que ele conquistou em 1971, 1973 e 1974: “não tem discussão. Ninguém está no nível de Messi. O prêmio deve ser dado de novo a ele”.

A equipe atual do Barcelona, dirigida por Luís Enrique,  e o meio campista Xavi Hernández também foram motivos de comentários de Cruyff: “claro que vejo diferenças entre este Barcelona e outros anteriores, mas me limito a dar minha opinião, não critico. Se olharmos a composição do meio campo creio que é fácil de entender. São jogadores muito diferentes. Para mim o importante é sempre a equipe. Por isto um dos melhores jogadores do Barça foi Xavi, por que ele sempre estava no centro da equipe, controlava os passes, a velocidade, se era necessário cadenciar…”

Xavi Hernández ganhou todos os títulos no Barça (foto - site oficial do FCB)

Xavi Hernández ganhou todos os títulos no Barça (foto – site oficial do FCB)

O desenvolvimento dos jovens jogadores de futebol, nos dias de hoje, depende deles mesmos, segundo Cruyff: “como treinador, a cada dia fica mais evidente que os atletas vão se acostumando a não buscar soluções. Esta é uma questão perigosa para os técnicos por que educar jogadores de futebol é uma coisa fundamental. A filosofia deve se basear na exigência do trabalho. Os jogadores tem que assumir riscos em campo, assumir suas responsabilidades. Não podemos dar todas as soluções. Hoje em dia não é fácil tirar um jogador de sua zona de conforto, apenas os clubes tomam posição. Conheço poucos técnicos que disseram a um bom jogador de 20 anos que não tenha pressa, que espere e siga se preparando. Claro que o dinheiro e ganhar a qualquer custo são fatores mais importantes, então isto não serve para nada. Mas é fundamental estudar as qualidades de uma pessoa e detectar suas dificuldades para poder ajudá-la.”

Cruyff tem casa e passa parte do tempo em Barcelona (foto - cruijff.com)

Cruyff tem casa e passa parte do tempo em Barcelona (foto – Cruijff.com)

O Barcelona sofreu grandes mudanças depois que Cruyff chegou ao clube: “a cultura e a mentalidade de um país influenciam muito o futebol. É preciso buscar um equilíbrio entre a cultura e o jogo, analisar a mentalidade do país, das pessoas do clube e adaptar-se a ela. Quando cheguei ao Barça eu logo senti uma falta de confiança na mentalidade catalã: o que acontecerá se fracassarmos? comentavam comigo quando eu tentava explicar o que queria. Mas é preciso ter autoconfiança e fazer de verdade o que deseja fazer. Foi assim que pudemos mudar a mentalidade do Camp Nou em 89, a confiança, não a mentalidade. É preciso convencer os torcedores, os jogadores e, para isto, o melhor é observar, ter uma visão ampla e aprender”.

Cruyff foi o técnico do Barcelona quando Romário brilhou na equipe catalã e muito importante na liberação do craque brasileiro quando este se transferiu para o Flamengo em 1995. O Baixinho costumava me dizer quando começamos a conversar sobre a volta dele ao Brasil: “ele é parceiro. Foi boleiro”.

Romário chegou ao Barça vindo do PSV (foto - site oficial do FCB)

Romário chegou ao Barça vindo do PSV (foto – site oficial do FCB)

Recentemente, ele aprovou a contratação de Neymar, mas previu um período maior de adaptação para o craque brasileiro. Talvez, neste detalhe, o gênio holandês possa ter se equivocado. Neymar se adequou ao time e a Lionel Messi já na segunda temporada no clube catalão, sendo importante personagem na histórica conquista da tríplice coroa de 2014/15.

Apesar de não fazer parte da diretoria ou ter qualquer função oficial, Cruyff é o mentor da atual gestão do Ajax e da política de ocupação de cargos por ex-jogadores. Ele inspirou a indicação de Frank de Boer para técnico, Marc Overmars para a direção técnica e Edwin Van der Sar para a diretoria de marketing.

 Atualizado às 08:39h de 07/10/2015



  • alcidesmarinhoguimaraesjunior

    genio opiniao perfeita em relacao a cr7 e messi muita gente confunde o goleador com o genio

  • flavio castro

    sempre falei isso tb.cr7 e neymar são bons goleadores,+ não chegam nem perto do messi. as pessoas gostam muito d firula,é só veê-las chamando denilson d denilson show q p mim + parecia 1 enceradeira d asfalto q não saia do lugar.

  • Jose Roberto

    CR7 é puro treino, Messi é dom.

MaisRecentes

Roma contrata Monchi, o “Rei Midas” do futebol europeu



Continue Lendo

Até a mídia de Madri se rendeu a Lionel Messi



Continue Lendo

Florentino Perez sonhou com Adriano Galliani no Real Madrid



Continue Lendo