Croácia valente, de virada, vence a Espanha e acaba em primeiro do grupo.



A Croácia, desta vez sem seus hooligangs estúpidos para atrapalhar, venceu heroicamente, de virada, a Espanha bi-campeã da Eurocopa, por 2 a 1, chegando no primeiro lugar do Grupo D. Os espanhóis pagarão caro pela primeira derrota na competição desde 2004 (14 jogos) e pegarão a Itália, na próxima segunda-feira, no estádio Saint-Dennis, em Paris, pelas oitavas de final.

Como define o site do diário espanhol Marca comentando a derrota: “foi um golpe que põe fim ao estado de euforia”. Já a Croácia aguarda a definição do melhor terceiro colocado para conhecer seu próximo adversário do próximo sábado, em Lens.

Perisic e Raktic lideraram a vitória croata (foto - uefa.com)

Perisic e Raktic lideraram a vitória croata (foto – uefa.com)

Espanha sai na frente, tem a bola, mas toma empate ainda no primeiro tempo

Álvaro Morata abriu o placar para a Espanha, logo aos 7 minutos de jogo, finalizando uma linda trama pelo interior da defesa croata, e deu a impressão de que com o controle da posse (57% nos primeiros 45 minutos) com que costuma atuar, chegaria a uma vitória confortável. Até que no último minuto da primeira etapa Kalinic, com um sutil toque de calcanhar de dentro da pequena área, igualou o marcador recompensando uma atuação valente da equipe croata, ainda que dominada pelo toque de bola comandado por David Silva, Cesc Fábregas e Andrés Iniesta.

A virada croata

No segundo tempo, mesmo mantendo elevado o índice de posse de bola ( acabou com 60%) a Espanha voltou a se comportar sem agonismo, sem uma genuína sede pela vitória, como que disposta a fazer o tempo passar até o final da partida. Ainda assim e, graças a um erro do árbitro holandês Björn Kuipers que assinalou um pênalti inexistente do lateral Vrsaljko em David Silva, Sergio Ramos poderia ter ampliado o marcador. Mas, o arqueiro Subasic ousou desafiar a coragem do árbitro em puni-lo, se adiantou flagrantemente e conseguiu defender a cobrança do zagueiro do Real Madrid.

Sergio Ramos perdeu o pênalti antes do desempate croata (foto - uefa.com)

Sergio Ramos perdeu o pênalti antes do desempate croata (foto – uefa.com)

O lance parece ter despertado de vez a ambição da equipe croata que partiu ainda mais audaciosamente para dentro da equipe espanhola. Aos 42 minutos, Perisic, num contra ataque pela lado esquerdo, entrou em diagonal na grande área adversária e chutou rasteiro entre De Gea e a trave direita para assinalar o gol de uma vitória improvável de sua equipe. Perisic assinalou seu 6º gol nas últimas 10 partidas da Croácia.

A França faz bem à Croácia

Os ares franceses parecem inspirar as seleções da Croácia. Na Copa de 1998, a equipe de Suker, Boban e Prosinecki chegou a semifinal quando encontrou com a França anfitriã que a derrotou de virada por 2 a 1. Agora, mesmo sem Luka Modric e Mario Mandzukic, mas com os Ivans Raktic e Perisic (eleito pela UEFA o melhor em campo) inspirados, superou uma Espanha que parecia ter recuperado um nível razoável de competitividade.

Decepção espanhola

Vicente Del Bosque reconheceu que o caminho pretendido por sua equipe não era cruzar agora com a Itália, portanto, ele e seus jogadores estavam especialmente frustrados com o resultado e resumiu: “não era o caminho que desejávamos, mas o futebol é assim.”

Na verdade, quem viu os últimos amistosos da Espanha antes da EURO não pode estar inteiramente surpreso. A atuação contra a Turquia indicava a recuperação da equipe do ponto de vista agonístico que se revelou menos consistente nesta última partida da fase de grupos.

David Silva marcou gol e foi destaque da Fúria (foto - uefa.com)

David Silva marcou gol e foi destaque da Fúria (foto – AFP)

Raktic e a esposa espanhola

O craque Raktic ao final da partida comentou como sua esposa espanhola enfrenta a situação:” minha mulher fica com o coração dividido. Está comigo até a morte, mas temos várias camisas da seleção espanhola em casa”.

O amarelo estúpido de Perisic

Perisic comprometeu uma exibição antológica (uma assistência e um gol) ao receber um cartão amarelo imperdoável por ter tirado a camisa na comemoração do gol da vitória croata. Um jogador internacional não tem o direito de cometer um erro tão estúpido num jogo contra a equipe bi-campeã da competição.

 

 

 

 

 



MaisRecentes

Borussia Dortmund lidera lista dos clubes com maior posse de bola nas 5 maiores ligas europeias



Continue Lendo

Marco Asensio será o novo galático do Real Madrid?



Continue Lendo

Rummenigge, presidente do Bayern: “não podemos e não compraremos um jogador por € 222 milhões”



Continue Lendo