Coutinho é para Neymar na seleção o que Neymar foi para Messi no Barcelona



Philippe Coutinho brilhou nas 3 partidas da fase de grupo deste Mundial da Rússia ao cumprir vários papéis importantes na equipe do técnico Tite. No meio campo, defendendo e construindo o jogo e na grande área adversária chegando com oportunismo e eficiência de artilheiro.

Uma das razões para o destaque de suas atuações na equipe brasileira tem a ver com o fato dele ter Neymar a seu lado, o grande nome da seleção e uma das estrelas do Mundial, cuja presença necessariamente atrai a atenção prioritária dos adversários.

Coutinho tem sabido usufruir do protagonismo natural de Neymar para aparecer com soluções inteligentes e criativas na armação da equipe brasileira. É possível identificar semelhanças no papel que ele vem exercendo na seleção brasileira com aquele que Neymar cumpriu quando atuou ao lado de Lionel Messi no Barcelona.

Uma combinação difícil de ser neutralizada (foto – Instagram)

Não foram poucas nem irrelevantes as situações em que Neymar orquestrou a equipe catalã, se aproveitando exatamente da preocupação prioritária dos adversários com Messi. Sem se preocupar em disputar a posição de astro do time, nem contestar a liderança e o protagonismo do argentino, Neymar foi decisivo em várias partidas nas temporadas em que jogaram lado a lado, notadamente na conquista da Champions League 2014/15 quando o Barcelona era dirigido por Luís Enrique.

No caso da seleção brasileira, a jogada do primeiro gol contra a Sérvia foi possível exatamente pela surpreendente penetração de Paulinho num momento em que a defesa adversária se preocupava mais com a movimentação de Neymar pelo lado esquerdo do ataque brasileiro que era guarnecido por 2 jogadores sérvios e pela presença de Gabriel Jesus mais pelo centro. Coutinho percebeu a movimentação vertical de Paulinho, descobriu o ponto exato em que ele chegaria livre e fez o lançamento milimétrico nas costas dos zagueiros adversários.

As grandes atuações de Coutinho nesta Copa, assim como as de Neymar no Barcelona, resultaram da sinergia e do entendimento de dois grandes craques cujos movimentos e iniciativas geram situações imprevisíveis para as defesas contrárias.

Feliz o time ou a seleção que tem a oportunidade reunir craques como Neymar e Messi ou Neymar e Coutinho.

 

 

 



MaisRecentes

CR7 é caro, mas também uma máquina de gerar gols, audiência e dinheiro



Continue Lendo

Paul Scholes: Pep Guardiola inspira a Inglaterra de Southgate



Continue Lendo

A Copa do Qatar começa hoje para o Brasil. Não devemos nem perder tempo, nem perder Tite.



Continue Lendo