Chile faz história com título inédito. Argentina chora nova decepção.



O Chile conquistou sua primeira Copa América. Foi na disputa de pênaltis. Mas é a Campeã e isto é o que entrará para a história. A Argentina de Messi sai derrotada de novo, amargando o destino fracassado de uma geração. São 22 anos sem título no continente.

Foi um jogo duro, equilibrado, em que ambos os times revezaram o controle da posse de bola e puderam definir o placar nos 120 minutos.

O goleiro e capitão Claudio Bravo foi brilhante mais uma vez (foto - site da Conmebol)

O goleiro e capitão Claudio Bravo foi brilhante mais uma vez (foto – site oficial  da Conmebol)

Mais uma vez, Lionel Messi não teve uma atuação compatível com seu histórico no Barcelona. Foi discreto, exageradamente passível diante de uma atenta marcação chilena. Fez uma jogada importante, que Higuain concluiu para fora. Cobrou magnificamente bem o pênalti no momento decisivo. É pouco para um gênio do futebol que integra uma seleção claramente vocacionada para a tragédia nos momentos cruciais.

A seleção chilena foi organizada, competitiva e guerreira como sempre. Bravo, Medel, Aránguiz e Vargas foram soberbos. O quase inexpressivo Alexis Sanchez em grande parte do torneio realizou a cobrança decisiva. Foi magnífico.

Alexis Sanchez brilhou no momento decisivo (foto - site da Conmebol)

Alexis Sanchez brilhou no momento decisivo (fotos – site oficial  da Conmebol)

Esta pode ter sido não apenas a final da Copa América 2015, mas a última decisão envolvendo esta geração das duas seleções. Afinal, pela média de idade, elas precisam se renovar imediatamente tendo em vista a Copa do Mundo de 2018. As eliminatórias poderão servir como espaço para que este processo aconteça.

A Argentina de Zabaleta. Demichelis, Otamendi, Mascherano, Messi, Higuain, Tévez e Lavezzi pode estar encerrando um ciclo com mais uma frustração.

Primeira página deste domingo do diário de Barcelona fala por si.

Primeira página deste domingo do diário de Barcelona fala por si.

O Chile de Jorge Sampaoli não jogou fora a oportunidade do título inédito. É um excelente time, coeso, apesar de contar com um mau caráter como Valdívia, que é incapaz de se integrar a um projeto que não seja o seu. Sua atitude ao ser substituído revelou definitivamente seu descompromisso com o espírito da seleção chilena. Sampaoli, afinal, não realizou as mudanças radicais táticas que planejou dado vazamento da informação por parte da mídia. E não deve ter se arrependido.

Sampaoli e Medel mereceram o título (foto - site oficial da Conmebol)

Sampaoli e Medel mereceram o título (foto – site oficial da Conmebol)

A Copa América tem uma nova edição prevista para ano que vem nos Estados Unidos – a título da comemoração do centenário da competição -, mas que pode não acontecer já que os detentores do direito de organizá-la estão presos ou com as contas bancárias bloqueadas pela justiça.

Atualizado às 23:28h de 04/07/2015



MaisRecentes

Os extravagantes valores de uma eventual transferência de Neymar do Barça para o PSG



Continue Lendo

United x City jogarão pela primeira vez o “derby” de Manchester fora do Reino Unido.



Continue Lendo

Raios X do empréstimo de James Rodriguez do Real Madrid para o Bayern de Munique



Continue Lendo